5 conselhos para ajudar o seu cão a superar os medos

superar os medos

Um trovão, um cão maior, um trauma do passado… são muitas as razões pelas quais o nosso pet pode se assustar. Por isso, neste artigo, daremos alguns conselhos para ajudar o seu cão a superar os medos.

Superar os medos nos cães

Os cães podem sofrer com o medo por diferentes motivos, embora, na maioria dos casos, os gatilhos sejam parecidos. Por isso, podemos agir da mesma maneira para lhes ajudar a superar esse sentimento:

  1. Não o abrace ou acaricie demais

os-caes-odeiam-os-abracos

Este é um erro muito habitual dos donos, ao quererem proteger o cão e desejar que o medo diminua. Entretanto, quando estiver atravessando uma crise, é preciso atuar da mesma maneira do que em qualquer outro momento. Desta forma, o animal não tomará isso como uma situação de perigo, mas sim como algo normal.

Isto é vital, por exemplo, nos dias de festa e seus fogos de artifícios, ou quando chove muito e há trovões. Devemos tentar não ficar muito em cima do animal, assim não incentivaremos que ele dê importância ao medo. A melhor reação é ignorar, mas sempre dando uma olhada para ver sua reação.

  1. Demonstre tranquilidade para superar os medos do cão

O peludo é uma cópia fiel do que lhe acontece. Se você ficar calmo, ele também ficará, mas se o nervosismo ou o temor lhe dominam, então é mais provável que o cão também fique nervoso e com medo. Portanto, ante uma situação de intranquilidade, o que menos você deve fazer é se mostrar assustado. Transmita uma sensação de calma ao seu cão e, sobretudo, de confiança e segurança. Assim ele saberá que nada de ruim está acontecendo e você lhe ajuda a superar seus medos caninos.

  1. Faça com que ele se distraia

Se, por exemplo, está chovendo muito e você sabe que seu pet é medroso, que tal aproveitar para brincar um pouco com ele, jogar uma bola ou se deitar com ele no chão? Também pode ser uma boa ideia dar-lhe algo de comer, para que ele se concentre no prato e não no que acontece ao redor.

Lembre-se de que a comida é um estímulo que não dura muito, assim, tenha sempre um plano bem preparado. Você poderá dar a ele, em pedaços, alguns biscoitos caninos, aos poucos, assim rende mais e ele fica ocupado por mais tempo!

  1. Mantenha a rotina

Se for inverno e você sabe que em sua cidade há tempestades todos os dias ou se é dezembro, quando há muitas festas e fogos de artifícios, então faça o possível para que nada mude em sua casa. Mudar os móveis de lugar, fechar fortemente as persianas ou qualquer outra coisa que altere a rotina fará com que o cão se assuste ou pressinta um perigo.

  1. Não se dê por vencido

cao-com-medo-de-trovao

Possivelmente, serão necessárias várias noites de chuva ou granizo, muitos dezembros ou muitas saídas ao parque para que seu pet aprenda a não ter medo ou que esse sentimento seja cada vez menor. Não desista, lembre-se de que a paciência é fundamental no ensino dos animais.

Cada vez que ele se “comportar bem” ante um trovão, um rojão ou no contato com outro cão, não se esqueça de premiá-lo, de elogiá-lo e de demonstrar que ele está fazendo as coisas corretamente.

Esses conselhos serão úteis no caso do seu peludo experimentar medos “normais” causados por um ruído forte ou pela falta de costume de estar rodeado de outros cães. Entretanto, se o cão tiver sido vítima de maus-tratos, você terá que agir com muito cuidado, ir devagar, falar baixo e compreender-lhe muito mais. Lembre-se de que ele passou por um trauma e que sua recuperação não é tão simples.

Um profissional pode ajudar você e seu cão a superar os medos, os momentos de desconfiança, de terror e de ansiedade que o atingem e o fazem sentir que, mais uma vez, ele será maltratado ou espancado. Desta maneira, ele terá a oportunidade de superar seus medos e, como consequência, levar uma vida mais feliz.