5 cuidados com cães de raças pequenas

cães de raças pequenas

Quando um animal de estimação se torna parte de nossas vidas, devemos estar conscientes de que nos tornarmos os responsáveis pelo cuidado e bem-estar dele, em diferentes aspectos. Mas, como já falamos em outras ocasiões, nem todos os animais requerem os mesmos cuidados. Hoje falaremos sobre as necessidades específicas dos cães de raças pequenas.

1- Maior cuidado ante temperaturas extremas com cães de raças pequenas

cães de raças pequenas

É sabido que a pelagem do cão atua como um regulador térmico tanto em casos de frio como de calor. Mas em cães de raças pequenas, se o manto não for denso, eles correm o risco de perder temperatura rapidamente, devido precisamente ao escasso tamanho e a capa de gordura que também costuma ser menor.

Tenha em mente que as hipotermias costumam ser frequentes em bichinhos que pesam menos de dois quilogramas.

Por esses motivos, é fundamental que você mantenha aquecido o seu peludo com uma roupa adequada, sobretudo quando for sair à rua. Mas não se trata apenas de proteger o animal das baixas térmicas. Considere também fatores como o vento, a chuva e a umidade que também podem fazê-lo sentir ainda mais frio que o que marca o termômetro.

Nem todos os animais requerem os mesmos cuidados. Hoje falaremos sobre as necessidades específicas dos cães de raças pequenas.

2- Alimentação

O metabolismo de um cão pequeno funciona e um ritmo mais acelerado. Isso acontece em parte porque, como já mencionamos, o organismo dele tem que fazer um esforço maior para manter a temperatura corporal. É por isso que ele precisa comer com maior frequência e consumir um número mais elevado de calorias.

No mercado de produtos para animais de estimação existem rações elaboradas especificamente para cães de raças pequenas que, além de considerar suas necessidades nutricionais, levam em conta o tamanho da boca desses pequenos peludos. Os biscoitos, por exemplo, são de tamanho menor, então, facilitam a ingestão e cuidam da saúde bucal.

Consulte o veterinário sobre as melhores opções de rações para o seu peludo. E se você optar em lhe dar comida caseira, tenha a absoluta certeza de estar proporcionando uma dieta adequada ao seu animal.

3- Dentição

Algumas raças de cães pequenos podem chegar a sofrer uma deterioração maior em suas peças dentais, que costumam começar a surgir a partir dos 3 anos de vida. Entre os sinais que devem chamar sua atenção sobre essa questão, se destacam:

  • Mau hálito.
  • Sangramento das gengivas.
  • Resistência ao tentarem examinar sua boca, a causa da dor ou o incômodo que estão sentindo.

A escovação habitual de seus dentes, então, é uma ferramenta fundamental para cuidar da saúde da boca de seu cão. Mais uma vez, sugerimos que você vá a um profissional para que ele te explique como você deve fazer e quais produtos deverá utilizar para executar corretamente essa tarefa. Mas, também, a escovação deve se somar a revisões periódicas e a limpezas mais completas no veterinário.

Além disso, dar o alimento adequado para seu tamanho e inclusive barras dentais como prêmio, contribuirá para manter limpos os dentes de seu animal e eliminar o tártaro. Por outro lado, alguns brinquedos, por seu desenho específico, ajudam a remover a placa bacteriana.

4- Unhas

Embora o corte de unhas seja uma parte dos cuidados habituais de todos os cães, é um assunto que você deverá dar maior atenção. Os cães de raças pequenas necessitam que suas unhas sejam cortadas com mais frequência, já que têm menos possibilidades de as desgastar naturalmente que seus congêneres de tamanho maior.

O motivo principal é que eles passam grande parte do tempo dentro de casa, onde não encontram muitas opções para desgastar suas unhas, como poderiam fazer se se exercitassem mais assiduamente ao ar livre. Além disso, o pouco peso deles tampouco ajuda para que sejam lixadas.

Para evitar que o tamanho das unhas dificulte os movimentos de seu peludinho, você deverá cortá-las frequentemente. Se você tiver dúvidas sobre como fazer isso corretamente ou teme machucá-lo, peça ao veterinário que te dê uma mão com nessa tarefa.

5- Coração

cães de raças pequenas

As válvulas do coração podem ocasionar problemas em, em média, 60 por cento dos cães de raças pequenas, fazendo com que esse órgão se debilite e não bombeie sangue suficiente.

Esses inconvenientes começam a se manifestar com mais frequência a partir dos dez anos de vida dos bichinhos.

Estar atento a sinais como ofegação excessiva e realizar os controles médicos periódicos, pode ajudar a prevenir essas enfermidades do coração de seu animal de estimação.