5 dicas para o cão que fica sozinho em casa ser mais feliz

Muitos cães, quando seus donos saem de casa, sofrem de ansiedade de separação. Esse estado causa estresse e comportamentos que não são adequados. Frequentemente quebram ou mastigam itens e originam graves danos dentro de seu lar. Mas isso não é tudo.

Este tipo de hábito pode ser muito nocivo para a saúde de seu cão e pode ser prejudicial fisicamente para ele.

Para evitar isso, a seguir compartilhamos algumas recomendações para que seu pequeno amigo altere esse estado e, então, sua volta para casa não seja uma experiência desagradável.

O que você deve saber sobre seu cão

 

ansiedade de separação ente você e seu cão

Atualmente é muito comum que os cães fiquem sozinhos em casa por um tempo muito longo. O trabalho de seus donos e seu ritmo de vida fazem que a ausência seja muito comum.

Se você tem um animal de estimação, com certeza quando você se prepara para sair, percebe que seu pequeno amigo fica olhando para você com rosto de tristeza. Porém não fique surpreso.

Quando nos afastamos dos animais, eles sentem saudade de nós e essa separação pode trazer comportamentos nada agradáveis. No entanto, existem alguns truques que você pode colocar em prática para remover a ansiedade de separação.

O primeiro que você deve considerar e que é uma regra básica é que, um animal cansado, não causa dano.

Se antes de você sair, seu animal tiver esgotado toda a energia, provavelmente quando ficar só, aproveitará o momento para descansar e dormir um sono reconstituinte.

Por isso é muito importante que antes que você saia de casa, ele faça todo o exercício necessário conforme a sua idade, raça e tamanho.

Se um cão tem satisfeitas suas necessidades de exercício e brincadeiras, é pouco provável que sofra ansiedade de separação. Neste sentido, é recomendável que seu animal de estimação dê um passeio no mínimo duas vezes por dia.

Você pode planejar uma rotina que seja adaptada a seu tempo para seu pequeno amigo.

O melhor é fazer duas saídas que sejam bastante efetivas. Ou seja, durante o passeio, esgote uma grande parte de energia. Ao longo do trajeto, brinque com ele, jogue um brinquedo favorito e caminhe ou corra em um ritmo um pouco acelerado.

Finalmente, ao chegar em casa, perceberá que seu amigo estará bastante cansado e quando você sair, talvez, com sorte, ele queira acompanhar-lhe até a porta.

Por outro lado, se seu animal de estimação ainda for um filhote e for um pouco agitado, quando estiver só, deixe todos os brinquedos ao alcance do seu bichinho.

Dessa maneira, ele poderá se divertir durante sua ausência. Vai ficar entretido e não vai ter a necessidade de mastigar ou quebrar as coisas que não são dele.

Uma dica: lembre-se que os cães adoram os brinquedos novos. Além disso,  tenha em conta que o item que você escolher, deve chamar sua atenção e ser de um material que seja certo para sua idade, assim evitará qualquer tipo de dano para sua saúde.

Outra opção é usar alguns métodos não tão convencionais. Talvez experimentar deixar a televisão ligada e, se você tiver um pátio ou uma varanda, pode deixar o cão nesse espaço sempre e desde que tenha tomado as devidas medidas de segurança.

E se seu bichinho precisar de uma companhia da mesma espécie? Sem dúvida, essa é outra alternativa.

Mas antes que você escolha essa opção, consulte o veterinário de seu animal para saber se é o mais certo a se fazer. No caso da resposta ser positiva, procure escolher um animal que seja compatível com a forma de ser de seu amigo.

Aliás, muita atenção: quando você chegar em casa, procure distribuir seu carinho. Não esqueça que os cães podem ser um pouco ciumentos e possessivos.

Por outro lado, se esses truques não forem eficazes, o melhor é que você procure um adestrador. Ele poderá dar um treinamento adequado para transformar a ansiedade em um comportamento muito mais tranquilo.

Que coisas eu tenho que evitar?

 

O que não fazer para que seu cão se comporte mal quando estiver sozinho

 

Quando você sair de casa, trate de evitar que seu cão se dê conta de que você já esta saindo. Procure confundi-lo, mudando sua rotina.

Se você não tem tempo para acompanhar seu cão em seus passeios, o melhor é que contrate um passeador de cães ou procure ajuda de algum familiar, amigo ou vizinho.

Se seu cão ficar no quintal, tenha certeza de que, nesse espaço, não há possibilidade de fuga.