A amizade entre cães e gatos é impossível?

“Eles se dão como cães e gatos”. Esse famoso ditado, muito usado quando queremos dizer que duas pessoas não se dão muito bem, é baseado na difícil convivência entre caninos e felinos. No entanto, são cada vez mais comuns casos em que as duas espécies vivem em harmonia ou inclusive cãezinhos que, ao saírem para passear, cumprimentam os gatinhos.

Será que essa amizade é impossível? Tudo parece indicar que não. É hora de descobrir de onde essa ideia surgiu e o quão verdadeira ela é.

Como surgiu a expressão “como cães e gatos”?

Muitas vezes vemos cães correndo atrás de gatos ou gatos mostrando os dentes para cães. No entanto, quando ambos os animais vivem juntos a coisa parece ser diferente. Por quê?

insolação em cães e gatos

As duas espécies são territoriais, ou seja, precisam de seu território e o defenderão com unhas e dentes. Por isso, quando um cão ou um gato se aproxima de um animal da outra espécie, este se sente ameaçado e responde à ameaça com um ataque.

A atitude seria a mesma se fosse outra espécie, mas a frase “como cães e gatos” é uma forma de generalizar a reação que qualquer um desses animais ante a ameaça de perder o território.

Por que mudam quando vivem juntos?

Como foi dito anteriormente, quando cães e gatos convivem, desenvolvem uma boa relação, ainda que possa parecer um pouco difícil no começo.

No entanto, é curioso pensar que esses cães que vivem com gatos, ao saírem para a rua e encontrarem um felino, começam a correr atrás dele em busca de um pouco de “diversão”. Isso acontece porque eles não ligam para a aparência. Quando convivem com outros animais, passam a enxergá-los como iguais, verdadeiros membros de sua matilha.

Ainda assim, não podem ignorar a suposta ameaça de perder o território ao encontrarem outro ser quando saem para passear.

Como fazer para que seus bichos de estimação não briguem “como cão e gato”?

Se você é dono de um gato e quer ter um cão, e vice-versa, ou já tenha ambos, mas não consegue fazer com que convivam bem, fique tranquilo, estes conselhos ajudarão você.

Cão ou gato

  • Apresente-os gradualmente. Não chegue em casa com o novo bicho de estimação assumindo que tudo correrá bem, porque isso pode não acontecer. É melhor entrar em casa com ele nos braços e, em um cômodo fechado, aproximar-se aos poucos do animal que já vive com você. Se tudo correr bem, poderá deixar o novo amiguinho no solo para que ambos se conheçam e até deixá-los sozinhos. Se não, você deverá ter mais paciência e mantê-los afastados por algum tempo.
  • Trate ambos com igualdade. Entendemos que quando um novo mascote chega em casa, principalmente se ainda é um filhote, vira o centro das atenções. Mas se o animal que já convive com você se sente ameaçado por perder o seu carinho, a convivência de ambos pode ser prejudicada.
  • Ambos devem ter o seu espaço. É muito mais prático ter só um comedouro e um bebedouro para os dois, mas essa é uma péssima decisão. Cada animal deve se sentir especial e ter seu lugar e espaço próprios para evitar brigas.
  • Duas camas. O mesmo acontece com o lugar de dormir. Cada um deverá ter sua própria cama ou manta. Nós sabemos que você quer tirar várias fotos de seu cão e seu gato dormindo juntos, mas é bom esperar um pouco para isso.

É muito importante que você dê tempo para que os dois se aproximem pouco a pouco. É provável que terminem comendo juntos ou dormindo abraçados, mas deixe os animais livres para que o façam quando for o melhor momento, sem nunca forçá-los.

Como vimos, a amizade entre cães e gatos não é impossível, mas também precisa de sua ajuda para virar realidade.