A cirugia de catarata nos cães

A catarata é a principal causa de incapacidade visual nos cães. Entretanto, é possível melhorar essa dificuldade mediante a extirpação cirúrgica da lente anormal e, no seu lugar, substituir por uma lente artificial.

O que é a catarata?

A catarata é a opacidade da lente que se encontra no olho. A função dessa lente é focar os raios de luz na retina. Entretanto, a catarata impede o alcance dessa luz, diminuindo a visão em grande medida.

A catarata avançada é a principal causa de cegueira nos cães. No entanto, os donos de animais podem reconhecer que seu fiel amigo sofre de catarata porque detectam no seu olho um aspecto turvo, de cor branca azulada.

A catarata nos cães é o resultado de um defeito herdado geneticamente. Muitos cães de raça estão predispostos a sofrer de catarata hereditária, que pode ser desenvolvida no nascimento ou ao longo de sua vida.

Os cães afetados com catarata hereditária não devem ser usados com a finalidade de reprodução.

A catarata também encontra-se associada à diabetes, à velhice ou à traumas e transtornos na retina.

Dependendo da causa, a catarata pode ou não progredir, desencadeando uma cegueira total. A taxa de progressão é frequentemente previsível e pode ser determinada por um exame detalhado, realizado por um oftalmologista veterinário.

Como é tratada a catarata nos cães?

torsao-gastrica-caes

Na atualidade o único tratamento eficaz para a catarata é realizado através da extirpação cirúrgica da lente defeituosa.

A eliminação da lente é realizada sob anestesia geral, ao fazer uma incisão no olho. Para isso, utiliza-se um equipamento especial para fragmentar e retirar o material cristalino doente.

Na maioria dos casos, uma lente intraocular artificial é implantada para substituir o cristalino doente.

Não é utilizado laser para eliminar a catarata. A cirurgia é recomendada, geralmente, quando a catarata causa diminuição da visão, ou para a catarata progressiva, onde se prevê a perda da visão.

As taxas de sucesso cirúrgico para a catarata na etapa precoce são mais altas que para a cataratas avançada, que já está presente durante meses ou anos.

Para avaliar a intervenção cirúrgica, um oftalmologista veterinário vai pedir um exame ocular para detectar outros transtornos da visão.

Também serão realizadas amostras de sangue e urina para determinar o estado geral da saúde do cão. Além disso, será efetuada uma avaliação de ultrassom do olho e uma prova de diagnóstico especial chamada ERG, para detectar qualquer transtorno da retina que poderia interferir em um resultado bem-sucedido.

Depois da cirurgia, o cão vai ter seus olhos protegidos por duas semanas. O exercício e a atividade do cão devem ser restringidos para evitar lesões no olho.

Quais são os riscos e complicações da cirurgia de catarata?

Cão doente

A taxa de sucesso da cirurgia não complicada de catarata é de aproximadamente 95%. O resultado pode variar, dependendo da saúde geral do olho.

Depois do exame e teste, o oftalmologista vai avaliar os riscos e benefícios da cirurgia com o dono, para ajudar a determinar a melhor decisão para o cão.

Entretanto, existem alguns riscos inerentes, como acontece com qualquer procedimento cirúrgico que é efetuado sob efeito de anestesia. Os proprietários devem analisar esses riscos com seu veterinário.

A taxa de complicações depois da cirurgia de cataratas é de aproximadamente 5%. Quando um olho sofre uma complicação, em geral significa que o cão não recupera a visão.

Algumas complicações podem precisar de tratamento médico de longo prazo ou, inclusive, uma cirurgia adicional para corrigir o problema.

Em uma operação de catarata, as complicações importantes incluem o desprendimento de retina, que é uma condição onde a retina se separa da malha subjacente.

Desprendimento de retina total provoca a perda de visão, mas às vezes é possível corrigir essa complicação por meio de uma intervenção cirúrgica.

Inflamação excessiva, ou uveíte, é um problema potencialmente sério. Os pacientes com inflamação do olho antes da cirurgia são mais propensos a desenvolver esse tipo de problema.

O glaucoma refere-se a uma pressão intraocular que supera o nível normal. Algumas raças de cães estão predispostas ao glaucoma e podem ser mais propensas a desenvolvê-lo depois da cirurgia.

O tratamento médico e cirúrgico frequentemente pode controlar essa complicação.