A educação dos cães: obediência

O comportamento de um cachorro depende de vários fatores: sua herança genética, treinamento e do que lhe foi ensinado, especialmente quando filhote. As regras básicas de obediência – o que você deve obter do seu cachorro – seguem, pelo menos a princípio, algumas situações cotidianas: atender quando chamado, obedecer quando você diz que não é para ele fazer algo, ou quando você pedir para que ele faça, se comportar bem em diferentes circunstâncias e andar corretamente quando você levá-lo para um passeio.

Para atingir esses objetivos, você deve iniciar o treinamento tão logo quanto for possível. Depois dos quatro meses os filhotes já poderão ser treinados para começar a receber ordens.

No caso de você adotar um cão adulto e não completamente “educado“, não se desespere. Nunca é tarde para aprender. Nem para você, nem para ele.

Alguns aspectos a considerar quando se trata de educar um animal de estimação

O que levar em conta para educar um animal de estimação

Esteja certo que você terá que vencer a impaciência. Você não pode fingir que o seu cachorro aprende imediatamente.

Pratique diariamente com ele até que ele consiga incorporar o que você está pedindo para ele fazer.

– Você deve manter a consistência. Todos os membros da família sempre devem usar as mesmas palavras e os mesmos gestos para dar ordens.

As regras para o seu cachorro devem ser claras, então não se deixe enganar, você sempre poderá associar a ação correta aos comandos.

É apropriado que você se mostre enérgico e determinado quando pedir alguma coisa, mas evite ser agressivo e autoritário. Nunca bata nele.

Tenha em mente que ele vai aprender mais facilmente se a educação vier através de jogos e recompensas para cada ação que ele cumprir corretamente. Basta que você o acaricie e o elogie sinceramente, embora, às vezes, você poderá dar a ele algumas guloseimas das quais ele goste, isso ajuda muito na educação do seu amigo.

Dicas básicas para ter um cachorro obediente

Como ter um cão obediente

 Você deve acompanhar cada ordem com um gesto que a reforce. Por exemplo: se você diz que “quieto” mostre a palma da sua mão estendida e alta, como um sinal para abrandar.

Se você ordenar que ele “pegue”, você pode apontar o dedo para o lugar ao qual você quer que ele se mova.

 É de suma importância que o seu cachorro venha quando chamado. Se você não consegueir isto, correrá o risco de que ele escape ou fuja. Ele poderá se perder ou até mesmo ser atropelado.

Não se limite a chamá-lo apenas pelo nome. Lembre-se de usar uma palavra e um gesto carinhoso.

Ao terminar o treinamento, ou a educação de seu mascote, você deverá continuar a brincar um pouco mais com ele antes de retornar para a sua casa. Desta forma ele irá associar o treinamento com lazer.

É essencial que seu cachorro aprenda a parar na frente de uma porta de saída aberta, até que você dê a ele permissão para continuar.

A mesma regra deve servir para atravessar uma rua. Ele nunca deverá fazê-lo até que você o autorize.

O comando “senta” pode ser útil quando seu animal de estimação estiver fora de controle em algumas situações, como quando ele encontrar outro cachorro, ou na presença e na casa de pessoas fora do grupo familiar.

Para o seu cachorro andar com a coleira sem problemas, é necessário que você o acostume a usá-la, se possível desde filhote, até que ele possa sair para a rua usando a coleira.

Tenha em mente que é provável que o seu cachorro não aceite usar a coleira com facilidade. Mas isso não significa que você possa puxar a coleira e o arrastar para onde quiser.

Você poderá machucar o pescoço dele e irá gerar situações de estresse e raiva para você e para ele. Uma opção é dizer “não” ou “quieto” e retomar o passeio quando ele obedecer.

Não repreenda seu cachorro se ele quebrar algo ou fizer suas necessidades no meio da sala. É inútil, porque ele não tem a capacidade de relacionar uma ação do passado com o que você diz. Repreenda-o apenas se você o pegar em flagrante.

Como os lobos, os cães são animais de matilha que carregam seu comportamento social para a casa que os adota. Por este motivo, é importante que você saiba ler a linguagem corporal de seu animal.

Desta forma, você poderá se comunicar com ele corretamente e ele será capaz de entender que você é o líder de sua nova matilha.