A impressionate psicologia e inteligência dos gatos

Os gatos são uma das espécies mais desejadas como animais de estimação. Entretanto, poucos donos conhecem muito da psicologia e inteligência dos gatos.

Psicologia

A psicologia felina

Os gatos são animais muito independentes, precisam do seu espaço próprio e não pedem atenção de maneira constante.

Ao contrário dos cães, que veem o dono como o líder da matilha, os gatos veem seus donos como sua mãe e só se aproximam quando precisam de alguma coisa ou querem comida e carinho.

São animais extremamente curiosos e de grande destreza física e habilidade corporal, por isso podem passar por quase qualquer buraco.

Além disso, como acontece com os seres humanos, os gatos têm diferentes personalidades e embora cada gato seja diferente, suas personalidades podem ser classificadas.

Uma das características de personalidade desenvolvidas pelos gatos é a timidez. Os gatos tímidos mantêm distância dos seres humanos e quando são recém adotados se afastam para um canto para observar tudo dali.

Por isso é conveniente que os primeiros contatos com os seres humanos sejam com cautela e, a partir daí, é melhor deixar o gato se aproximar quando ele quiser.

Você deve saber que muitas vezes esses gatos são nervosos e se assustam facilmente, portanto convém tentar não fazer barulho alto ou movimentos bruscos.

Outra possibilidade é que o gato seja extrovertido. Os gatos extrovertidos não têm medo de nada, são ativos, curiosos e se deixam acariciar. Você também deve deixá-los se aproximar voluntariamente, mas eles são brincalhões com as crianças e não vão duvidar em se refugiar nos seus braços.

Claro que  ele vai continuar a não gostar de nada se puxarem seu rabo ou se eles forem acordados na hora da soneca. Os gatos tranquilos são equilibrados e se dão bem com outros gatos.

Tomam tudo com calma e tranquilidade e são muito bons companheiros de viagem, porque podem estar horas calados no seu cesto sem miar. Esse tipo de gatos não padece de estresse porque não se deixa afetar pelas coisas à sua volta.

E por último, os gatos podem desenvolver a personalidade mimada. Os gatos mimados são sensíveis e suscetíveis. Se zangam rapidamente, e o pior é que este estado zangado pode durar horas a fio.

Além disso, eles são muito possessivos e assim que lançam a vista sobre alguma coisa, acham que é deles e não deixam mais ninguém tocar.

Além disso, todos os gatos são muito independentes, reagem muito mal frente às mudanças e não dependem da companhia dos da sua espécie, por isso a convivência com os seres humanos é relativa.

Inteligência

A inteligência dos gatos

Os gatos possuem uma inteligência impressionante, seu cérebro recolhe informação, assimila essa informação e a usa para aprender. Embora os gatos selvagens não sejam muito inteligentes, foi comprovado que os gatos que crescem com pessoas desenvolvem mais sua inteligência.

Os gatos aprendem por meio da imitação, da observação e das experiências que eles vivenciam e combinam o aprendido com o instinto para sobreviver.

Sua memória está muito desenvolvida, por isso podem se lembrar de fatos que aconteceram e agir em consequência.

Também podem detectar, através do cheiro e do comportamento, pessoas que não vão tratá-los bem e vão passar a evitá-las. Da mesma maneira, diferenciam conhecidos de estranhos e vão defender seu território desses últimos.

Os gatos podem se comunicar com as pessoas através do seu miado, da posição do rabo, cara, orelhas… São muito suscetíveis às mudanças e podem até deixar de comer se perceberem, de repente, que tudo o que lhes é familiar está desaparecendo.

Sua grande curiosidade os coloca sempre em confusão, mas também sua inteligência lhes permite sair dela sozinhos. Entretanto, você terá que ter em conta que a inteligência dos gatos não significa que eles são obedientes nem que possa ser adestrados.