A língua dos cães, compreenda o seu animal

Sente que seu animal de estimação e você têm dificuldades para se comunicar e gostaria de se aproximar melhor dele. Entender a língua dos cães, a linguagem, que é o instrumento que eles utilizam para comunicar suas necessidades, estado de ânimo e de saúde é muito importante, por isso deixamos algumas recomendações para que possa entender o seu animal de estimação:

O primeiro que deve ter em conta para compreender a linguagem do seu animal é a experiência e a convivência.

Ao longo dos anos, você vai se acostumar a certos hábitos que seu cão desenvolverá, sejam as características produzidas pelo instinto ou as que tenha adquirido como características específicas da personalidade, e, além disso, é provável que você saiba identificar o que significa quando ele latir de certa forma ou quando se mexer de uma determinada maneira.

No entanto, existem certos elementos da linguagem que tendemos a ignorar e que podem nos indicar coisas importantes, então vejamos algumas das características mais importantes:

Comunicam-se com todo o corpo

A comunicação dos cães

 

Devido ao fato de sermos seres verbalizados, às vezes temos mais dificuldade em detectar a importância que o nosso corpo tem no processo de comunicação. Gestos, vestuário, movimentos… Tudo isso está fortemente relacionado com o que comunicamos.

A linguagem dos animais é  mais rudimentar e a linguagem corporal tem uma grande importância para eles.

No caso dos cães, eles não só usam a voz (latidos, gemido, uivos), mas também o corpo é o principal veículo de comunicação.

Pode-se detectar alguns sinais de comunicação nos cães em:

  • Gesticulação: se você observar com atenção o rosto de seu animal de estimação, poderá dar-se conta de que ele demonstra sinais de curiosidade, alegria ou medo, entre uma gama bastante ampla de sentimentos, através de seus gestos faciais. Por exemplo, quando tem medo, suas pupilas tendem a dilatar, e quando está disposto a brincar, costuma mostrar um leve sorriso.
  • A orelha: as orelhas podem dar muita informação sobre o que está passando pela mente do seu cão. Quando presta atenção a alguma coisa, tende a levantar as orelhas e tratar de rastrear a origem do som. Também abaixam as orelhas em sinal de submissão ou as coloca para trás enquanto estica o corpo quando está em estado de alerta.
  • O rabo: Os cães mexem o rabo por diferentes motivos, geralmente para indicar estados de ânimo. Quando estiver contente ou ansioso, mexerá com rapidez; se tiver medo ou se sentir ameaçado, esconderá o rabo entre as pernas.

A vocalização

O latido dos cachorros

Os latidos dos cães podem ter, igualmente, muitos significados e, através deles, entenderemos muitas de suas necessidades ou seu estado de ânimo.

Um cão que grunhe quando mostra os dentes e tensiona seu corpo encontra-se em posição de ataque, está fazendo uma advertência, ou seja, é melhor afastar-se dele.

Se os latidos forem altos e extasiados, pode demonstrar sentimentos de satisfação, em especial se o corpo permanecer relaxado

Se latir em direção à porta pode indicar que alguma pessoa chegou ou há alguma coisa na rua que considera perigoso e trata de advertir.

Em geral, os cães usam os tons de latidos da mesma maneira que nós usamos o tom da voz, podendo expressar irritação, medo ou tristeza.

Por exemplo, um cão com medo fará grunhidos irregulares e emitirá alguns gritos. Pelo contrário, se estiver contente grunhirá num tom baixo e mostrando os dentes.

Os uivos podem ser sinais de dor física, em especial quando são produzidos de maneira surpresa, por exemplo, as cólicas.

Também podem mostrar medo e ansiedade, em especial quando colocam o rabo entre as patas. Se uivar de maneira entrecortada com tom variado e latindo, o cão está tratando de chamar a atenção do dono para indicar que há alguma coisa anormal, até mesmo perigosa.

Os gemidos podem ser sinal de doença, fome, frio, ou medo. Embora isso seja mais frequente nos filhotes,  cães adultos podem produzir também como um autorreflexo.

Os suspiros podem mostrar prazer ou frustração, também é produto do tédio ou do cansaço físico.

Agora que você já sabe algumas dicas para entender os sinais do seu bichinho, compreender o seu animal de estimação não será difícil.

Você só deve observar com tranquilidade o comportamento e ver que tipo de situações são as que provocam as atitudes que ele desenvolve.