A palatabilidade do gato, o que é isso?

Talvez nunca tenha ouvido falar em palatabilidade. Este é um termo que inclui várias coisas sobre a alimentação do seu gato. Nós convidamos você a conhecer o que significa essa palavra tão peculiar. Vamos conhecer?

O que é a palatabilidade?

A palatabilidade é definida como a resposta de um animal para um tipo de alimento em particular. Vem da palavra palato e tem a ver com o sabor que seu gato sente para com certas refeições.

Refere-se aos alimentos processados para animais de estimação e é medido em proporção do quanto ele come, com base em uma dieta diária, e da preferência dentre as várias opções quando elas são oferecidas simultaneamente.

Uma dieta palatal pode ser aceitável quando oferece a quantidade de energia que os animais precisam e cumpre com as exigências nutricionais ou, simplesmente, é o que a maioria dos gatos preferem.

Inicialmente pensou-se que palatabilidade era determinada pelas características sensoriais dos alimentos – seu cheiro, sabor e textura para o contato com a boca – e às experiências anteriores do gato.

A palatabilidade do gato

Os gatos são carnívoros altamente especializados, que exigem uma dieta altamente proteica e, obviamente, isto é refletido no paladar dos bichanos.

Suas presas naturais são de animais vertebrados. Isto se deve às suas necessidades nutricionais, anatomia e fisiologia digestiva.

Ao contrário dos cães que caçam em bandos, os gatos são predadores solitários que caçam presas e as comem logo após as matarem, então eles preferem alimentos com determinada temperatura.

O paladar dos felinos é muito semelhante ao de outros carnívoros, mas porque eles se especializaram em comer apenas carne, eles são atraídos por alimentos que contém um alto teor de proteínas e certos aminoácidos, e não escolhem seus alimentos com base no seu teor de sal ou de açúcar.

Essas preferências também são fortemente associadas com o que eles comeram quando filhotes, tendo como referência os alimentos a que foram expostos. Nesta idade, a seleção de alimentos é mais maleável, sendo fortemente influenciada pelo que a mãe come.

Os gatos sentem certa aversão em comer sempre o mesmo tipo de comida, o que pode ser um mecanismo de defesa que os faz evitar uma potencial desordem nutricional associada com uma dieta baseada em um único alimento e refletindo uma necessidade congênita de procurar uma diversidade de presas.

Os gatos domésticos também apresentam este padrão.

Qual é o melhor alimento para o gato?

Ao contrário de outras espécies, existe pouca informação sobre o papel específico de certos nutrientes nos hábitos alimentares dos gatos.

Os cientistas de nutrição têm trabalhado para tentar entender o que é que atrai os gatinhos para a sua comida.

Estudos recentes revelaram um fato surpreendente, que os pequenos peludos provaram possuir uma “sabedoria nutricional” e se dão a liberdade de escolher a sua refeição, procuram alimentos com níveis específicos de proteína, gordura ou carboidratos.

A dieta de um gato doméstico adulto é composta por 52% de proteína, 36% de gorduras e 12% de hidrato de carbono.

A dieta dos gatos

Os alimentos úmidos para os gatos contêm praticamente toda a quantidade de proteína de que eles precisam, só que têm mais gordura e menos carboidratos, e os alimentos secos têm uma quantidade considerável destes últimos.

No entanto, muitos gatos preferem os gêneros alimentícios secos, o que deixa muitas dúvidas sobre o que realmente eles querem.

Tudo isso sugere que o conteúdo nutricional dos alimentos é a chave para identificar a digestibilidade, o que ajudaria a identificar os componentes e quantidades necessárias para a fabricação de alimentos.

Isto é essencial, pois a finalidade dos alimentos para animais de estimação é fornecer calorias e nutrientes, mas isso só será alcançado se o animal estiver disposto a comê-los.

Este desejo não está sempre ligado com as propriedades nutricionais dos alimentos, porque depende de diferentes fatores que influenciam que tipo de alimento é ingerido por eles.

O desafio, tanto para os fabricantes quanto para os donos, está em dar aos gatinhos uma refeição variada, que, além de cumprir com o que o seu animal de estimação precisa, também desperta o interesse dele em comê-lo.

Se você tem um pequeno peludo, sabe o que queremos dizer: se ele não gosta, ele não come. Os gatos são muito decididos também em termos de comida.