O abandono de animais de estimação é um mal que parece impossível de se erradicar

Abandono de animais de estimação

As leis contra o maltrato de animais estão endurecendo em muitos países, como, por exemplo, a Espanha. Porém os números parecem indicar que este endurecimento não está servindo muito no que diz respeito ao abandono de animais de estimação.

Números horripilantes do abandono de animais de estimação

Cachorro comendo na mão

Na Espanha especula-se que pelo menos 300.000 animais são abandonados por ano. Este número de abandono de animais de estimação é horripilante, sobretudo levando em conta as novas leis que condenam o abandono de animais de estimação e o maltrato animal.

Por mais que se tente reduzir essa cifra, não somente na Espanha, mas também em outros países, parece que ela sempre se eleva.

São muitas as manifestações, os abrigos que tentam cuidar, as associações protetoras que buscam um lar para eles, as ONGs que lutam contra o maltrato… E, o que se tem conseguido? Individualmente o bom trabalho daqueles que amam os animais conseguiu dar uma nova vida a alguns animais, mas no aspecto coletivo, continua havendo muitos abandonos, muitos.

As causas do abandono de animais são várias, entretanto, todas elas podem ser diminuídas usando apenas o bom senso.

Causas do abandono de animais de estimação

O abandono de animais de estimação é um mal comum que acontece em todo mundo e que é causado pelas mesmas circunstâncias, independentemente do país onde ele aconteça. Listamos essas causas:

  • Desconhecimento de responsabilidade. Muitos dos que querem adotar um cão o fazem pensando que é um belo ser vivo cheio de pelos com quem se pode brincar e acariciar. E estão certos, mas abrange muito mais do que isso. Quando se dão conta de que devem dar atenção veterinária, aguentar suas travessuras de filhotes, suas sujeiras pela casa e que deverão levá-lo pelo menos duas vezes por dia para passear, já não gostam tanto assim de seu “bichinho de pelúcia”.
  • Férias. Muitos que têm um cão não entendem a enorme responsabilidade que isso abrange. Não entendem que não podem deixar sozinhos os animais se tiverem que sair de viagem, e que terão que pagar para deixá-lo em algum lugar ou levá-lo juntos. Como nenhuma das opções os agradam, preferem abandoná-lo em um canil ou abrigo.
  • Perda de beleza. Todos nos deslumbramos ao vermos belos filhotes e que mais se parecem com anjos peludos. Porém, quando os filhotes crescem, podem perder um pouquinho da beleza, assim como acontece a um bebê que se transformou em uma criança. Embora isso não seja uma desculpa para rejeitá-la, não é mesmo? Mesmo assim, muitos o fazem aumentando ainda mais essa já descomunal cifra do abandono.
  • Enfermidade. Não há nada mais cruel que abandonar um ser doente. Seria isso diferente no caso dos animais? Não deveria ser, mas muitos não dão importância a isso, e abandonam seus animais de estimação porque eles estão doentes.

Há muitas coisas que podemos fazer para diminuir o abandono. Mesmo que se determine isso como um mal impossível de se erradicar, os que amam os animais não perdem a esperança de, um dia, poderem vir a colocar um fim neste mal que a tantos animais prejudica.

Como evitar o abandono de animais de estimação

Gatinho

Para evitar o abandono, todos devem ser conscientizados da responsabilidade que implica ter um animal. Por isso se você decidir adotar um, tenha em mente que:

  • Terá gastos com alimento, veterinário, saúde e alguns produtos de necessidades básicas como xampu, toalha, cama e outros.
  • Terá que passar algum tempo com ele. Se você trabalha doze horas por dia, não seria conveniente adotar um animal de estimação, pelo menos não um cão. Possivelmente uma tartaruga.
  • Deverá levá-lo para passear. Não importa se está frio ou calor, se você está ou não cansado. Seu cão deverá sair pelo menos duas vezes por dia à rua e terá que correr e fazer exercícios para se manter saudável e forte.
  • Deverá aguentar suas travessuras. Quando são pequenos, como acontece com as crianças, é possível que eles destruam coisas e que façam suas necessidades em qualquer parte da casa. Se você quer ter um cãozinho, esse é um risco que deverá assumir. E seja em casa ou na rua, você terá que recolher as fezes de seu animal, sempre!

Se todos estivessem conscientes destes pontos, simplesmente usando o bom senso, haveria menos adoções irresponsáveis de animais de estimação e também menos abandonos. Esperamos que um dia isso seja assim.