Abandono animal: problema global de nosso tempo

Abandono animal

Quando compramos uma nova peça de roupa para vestirmos, na maioria das vezes, se a provarmos apenas em nossa casa e não gostarmos, poderemos devolvê-la.

No entanto, nenhum de nós deveria pensar que quando adotamos um animal de estimação temos essa mesma possibilidade. Infelizmente, os números nos mostram como o abandono animal é um grave problema de nossos dias.

As cifras do abandono animal na Espanha

Segundo um estudo publicado recentemente na Espanha a respeito da adoção e do abandono animal, foi apontado que o abandono e os animais perdidos são os principais problemas que afetam os cães e os gatos naquele país.

Estima-se que 140 000 cães e gatos foram abandonados ao longo de 2014. Advertimos que estas são as cifras oficiais, mas que a realidade pode ser 30% superior a isto, já que os animais recolhidos por particulares e pequenas associações de proteção animal não se quantificam.

O abandono animal é um problema preocupante

cão-de-rua

Pegamos o problema de um país como a Espanha como exemplo, porque, ainda que em todas as partes do mundo se abandonem animais, o número de casos de abandono que ocorre na Espanha é especialmente grave.

Como declara Maria Costoya que pertence à Associação Nacional de Amigos dos Animais (ANAA), da Espanha, em todos os países ocorre o abandono animal, mas no grau que se produz na Espanha é especialmente alarmante.

Suas palavras nos alertam da gravidade do problema:

Abandonam todos os tipos de animais, como coelhos, roedores e, por exemplo, o número de cavalos nesta situação é alarmante. Os animais exóticos que, anos atrás, estavam tão em moda, hoje, as pessoas se desfazem deles. De fato, o canil de Madri tem sacrificado um bom número de guaxinins.

Meditar antes de ter um animal de estimação evita o futuro abandono do animal

Os estudiosos assinalam a importância de se ter consciência antes de adotar um animal, pois esta tem que ser uma decisão muito meditada. Refletir antes de iniciar a convivência, tem a finalidade de se estabelecer um compromisso a longo prazo com o animal, isto contribuirá para que se reduza as terríveis cifras do abandono animal.

Também, há um outro grave problema quando as pessoas decidem adquirir um animal, que é o fato da adoção, em geral, ser uma das últimas opções, o que torna literalmente impossível terminar ou, ao menos, minimizar as consequências do abandono animal.

Os estudiosos também assinalam a importância de esclarecer a quem pretende adotar um animal da importância deste ato, e de que seja uma decisão muito bem pensada.

Como os animais chegam aos nossos lares

O mais habitual é que o animal seja um presente de um familiar ou de um amigo. Isto ocorre em 43% das aquisições de cães e em 40% das de gatos. Isto, por si só, já supõe um grave risco de abandono animal, já que a decisão não foi tomada pela pessoa que terá que assumir a responsabilidade de se encarregar de todos os cuidados que o animal requer.

A compra é a segunda opção, no que diz respeito aos cães, corresponde a 21% dos casos, enquanto em relação aos gatos, 29% deles são recolhidos das ruas.

O que acontece com os animais abandonados?

gatos-de-rua

Gostaríamos de contar algo diferente, mas o destino de um animal abandonado não é bom. 44% de todos os animais que foram recolhidos das ruas em 2014, na Espanha, foram adotados e 17% deles regressaram para os braços de seus donos, já que estes tinham se perdido e portavam um microchip.

No entanto, por volta de 16% destes animais ainda continua vivendo em abrigos e uma média de 12% deles foram sacrificados.

A importância do microchip

Vale destacar o quão importante é que os nossos animais de estimação portem um microchip para que, caso eles se percam, possamos os recuperar. Mas, ao que parece, ainda não estamos suficientemente atentos a isto.

Só 30% dos cães encontrados nas ruas portavam um microchip, entre os gatos a cifra diminui ainda mais, para alarmantes 3%.

A esterilização reduziria o abandono animal

As diferentes associações insistem que é necessário conscientizar os donos da importância da esterilização de seus animais de estimação, já que está é a maneira de evitar nascimentos não desejados dos quais, com toda certeza, muitos terminarão em abandono.

É importante que se deixe de ver a esterilização como um processo antinatural e que pode alterar a personalidade do animal ou, ainda, que algo de ruim poderá ocorrer ao animal. A castração é uma técnica segura.

Façamos tudo o que esteja em nossas mãos para que o abandono animal deixe de ser um problema global.

Imagem cortesia de Leio Hidalgo.