O ABC de um bom cruzamento

Às vezes, podemos querer cruzar o nosso cão, sendo ele de raça ou não. As razões são muitas, desde a vontade de ter mais filhotes ou porque amigos querem um filhote do nosso cãozinho. Mas cruzar um animal requer uma grande responsabilidade e devemos estar totalmente dispostos a assumi-lá. Descubra tudo o que você precisa fazer para obter um bom cruzamento.

Além disso, não podemos deixar de falar de alguns passos que devem ser seguidos para que o processo tenha sucesso. Este artigo trará conselhos e dicas para que você consiga cruzar com êxito ou seu cão ou sua cadela.

Passos para um bom cruzamento

A. Certifique-se de que seu cão pode se reproduzir

Cachorro correndo

Esse é um ponto muito importante, já que se o objetivo é que seu cão tenha filhotes, não faria sentido fazê-lo cruzar se ele não pode se reproduzir.

Como descobrir isso? O seu veterinário pode realizar alguns exames simples e baratos. Se ele determinar que o seu animal está apto para a reprodução, você deverá levar em conta diversos fatores antes de iniciar o processo, como:

Idade

Tenha certeza de que seu peludo tem a idade adequada para poder ter relações sexuais com outro cão. Cair na tentação de cruzá-lo quando são muito novos pode causar muitos problemas e até levá-lo à morte.

Da mesma forma, os animais não deve ser muito velhos, pois a gravidez pode levar à morte tanto a fêmea quando os filhotes.

Os cães que você deseja cruzar devem ter pelo menos um ano e meio e as cadelas devem estar, no mínimo, em seu terceiro cio.

Genética

Investigue junto ao seu veterinário, na internet e com outras pessoas que tenham cães da mesma raça que o seu quais as possíveis deformidades genéticas que poderiam ser transmitidas para os filhotes.

Conheça o estado de saúde de sua mascote

Dependendo do tamanho, o seu cão pode ter algum tipo de problema ao acasalar ou dar à luz, como a displasia de quadril, por exemplo, que traria grandes problemas no momento do parto.

Os cães que não passam no exame de audição BAER (Exame do Potencial Evocado Auditivo do Tronco Encefálico) com certeza transmitirão a surdez para os seus descendentes.

As doenças cardíacos também são um empecilho para o cruzamento de um cachorro.

B. A fêmea está no ciclo adequado para um bom cruzamento?

Não importa se você é o dono da cadela que terá filhotes, é muito importante se certificar de que é o momento certo. Como podemos saber? Calma, é mais fácil do que você pensa.

O cio da fêmea é muito simples de reconhecer e, assim como as mulheres, as fêmeas desenvolvem pequenos sangramentos facilmente detectáveis. O cio dura entre 21 e 35 dias e alguns desses dias são melhores para que a gravidez seja concretizada.

Na maior parte das vezes, a fêmea estará em seu melhor momento entre 7 e 10 dias após o início do cio, embora algumas comecem a ovular no 4º dia e outras no 27º. Isso pode dificultar a determinação do melhor momento para o acasalamento.

No entanto, os machos apresentam um interesse maior pelas fêmeas quando o momento certo chegou e as fêmeas estão mais dispostas a aceitá-los quando estão prontas para engravidar.

A melhor maneira para que isso aconteça é que, após o terceiro dia do início do cio, a fêmea veja o “parceiro” a cada dois dias. Deixe os dois pombinhos sozinhos e observe o comportamento de ambos. A natureza cuidará do resto…

C. Últimos passos para um bom cruzamento

Depois de saber se o seu animal está pronto para acasalar e quando é o momento certo, é hora de dos preparativos finais.

Raspe a região genital de sua cadela

É muito importante retirar o excesso de pelo da região, pois pode machucar o animal durante o coito e transmitir infecções.

Dê tempo para que o casal se conheça

Pugs

Sabemos que você está louco para ver os novos filhotes, mas tenha paciência e não force a barra. Os animais sabem o que devem fazer e só o farão no momento certo.

Não os deixe sozinhos

Em certas ocasiões, as fêmeas, especialmente se são virgens, podem ficar agressivas na hora do acasalamento. Faça uso de uma focinheira enquanto ela esteja junto do parceiro e vigie o casal para evitar brigas. Procure conversar de forma carinhosa e suave para reduzir a tensão.

Lembre-se que se você deseja cruzar a sua mascote deve estar consciente de que talvez não seja capaz de vender ou doar todos os filhotinhos e terá que cuidar deles.