O aeroporto JFK cria um terminal para animais

Há algum tempo, o aeroporto JFK de Nova York (Estados Unidos) anunciou que abrirá um terminal de luxo para cães. Essa área do terminal aéreo se encarregará dos mais de 70.000 animais que transitam nesta zona a cada ano.

Por exemplo, cavalos e vacas contarão com baias de clima controlado, os cães poderão descansar em suítes com TV. Também terá um lugar especial destinado aos pinguins, o que permitirá o acasalamento deles com maior privacidade.

A seguir, neste artigo, vamos conhecer um pouco mais sobre este terminal do aeroporto JFK.

Terminal para animais no aeroporto JFK

Cão na praia

O terminal se chamará “A Arca” e seu nome foi inspirado na figura bíblica de Noé. Será o primeiro terminal aéreo para animais em todo o mundo.

Com um investimento aproximado de 48 milhões de dólares e com uma extensão de 16.500 metros quadrados, este espaço será destinado aos animais de estimação e a diversos tipos de animais.

Será um centro de acolhimento e quarentena e abrigará todos os tipos de animais, desde cães e gatos até preguiças e tamanduás.

Muitos animais que chegam aos Estados Unidos são colocados em quarentena durante um período de tempo (por exemplo, os cavalos, normalmente, por três dias) para assegurar que eles não tenham nenhuma doença contagiosa.

Neste sentido, “A Arca” foi projetada para fazer a estadia a mais agradável possível, com baias com feno, com capacidade para 70 cavalos e 180 cabeças de gado, um aviário e currais de cabras, porcos e ovelhas.

Para os cães, “A Arca” oferecerá um complexo de luxo de 1.860 m², com piscinas em forma de osso, serviço de massagem, “pawdicure” (uma mistura entre “paw”, que é garra ou pata, em inglês, e pedicure) e, ainda unhas pintadas.

Os cães também poderão assistir TV em tela plana e seus donos poderão acompanhar seus movimentos através de uma webcam.

Os gatos, terão suas próprias árvores para poder escalar. Também, todos os animais terão acesso a uma clínica aberta 24 horas, que será de responsabilidade da Universidade de Cornell.

Inclusive, os animais que não precisarem serem colocados em quarentena (por exemplo, um cão enorme que não pode entrar em uma cabine e tem que viajar como carga), poderão passar ali o tempo, até que seus donos os recolham.

Mais dados sobre o projeto

Gato em bolsa de transporte

“A Arca” será construída em um antigo terminal de carga que foi demolido. O projeto encontra-se sob responsabilidade da Madison Avenue Racebrook, que assinou um contrato de arrendamento por 32 anos.

Quando o projeto for concluído, sua aprovação estará sujeita ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. Os animais que se alojarem neste terminal, deverão pagar um imposto determinado em função dos serviços.

As suítes para cães, por exemplo, poderão superar os 100 dólares por noite.

O transporte de animais por via aérea não é destinado aos donos de menor poder aquisitivo. Um voo para Londres, para um cão, poderá custar por volta de 1.000 dólares, além da caixa de transporte, taxas de aeroporto e certificações do veterinário.

Transportar por via aérea um cavalo, por exemplo, pode ultrapassar 10.000 dólares.

Os desenvolvedores do projeto têm uma série de desafios a enfrentar, já que não existem ideias similares. Por exemplo, entre esses desafios, encontram-se o de desenvolver um sistema para se desfazer dos resíduos dos animais.

“A Arca” será um paraíso para muitos animais que antes precisavam passar várias horas de estresse. Os cavalos são alguns deles. Atualmente, eles têm que ser levados para um centro de quarentena em Newburgh, 130 km ao norte do aeroporto JFK.

No futuro, com o novo terminal, os equinos poderão passar a quarentena neste local sem precisarem ser transportados para um outro local.

Sem dúvidas, esta possibilidade tranquiliza muito os donos já que, dessa forma, elimina-se a viagem e o risco de lesões que, muitas vezes, costumam sofrer os competidores por montarem um cavalo estressado.