AIDS em gatos … Olho aberto para a prevenção!

Normalmente, quando falamos de doenças em nossos animais de estimação, é um assunto bastante triste, mas você deve conhecê-las para buscar o tratamento adequado e, especialmente, a prevenção. Hoje vamos abordar uma doença temida e perigosa, estamos nos referindo a AIDS ou Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV).

Esta doença afeta os gatos domésticos. De acordo com estatísticas, 11% dos gatos no mundo estão infectados com o FIV. É importante distinguir a doença do vírus da leucemia felina.

Vamos explicar como esta doença é tratada, os sintomas, como se propaga e quais são as precauções adequadas que devem ser tomadas.

AIDS em gatos

Apesar de ser popularmente chamado de AIDS, estamos falando do vírus da imunodeficiência felina (FIV), que é um dos maiores males que um gato pode ter.

Apesar de não ser transmitida aos seres humanos, o contágio entre os felinos é fácil, e o pior é que ainda não existe uma vacina contra a doença.

O FIV é o único lentivírus, vírus com longo período de incubação associados a doenças neurológicas e imunossupressoras, não primata, que causa uma síndrome de sofrimento semelhante à AIDS nos humanos, embora nem sempre o resultado seja a morte, os animais podem viver por muitos anos, no entanto, tornam-se portadores da doença.

Portanto, é muito fácil que o seu gato contraia o FIV em caso de fuga. A contaminação está relacionada com o contato com outros gatos que tenham com a doença.

Os sintomas da AIDS em gatos

Os sintomas das doenças

Num primeiro momento, pode ser que os felinos não apresentem nenhum sintoma, mas pode acontecer do gato perder muito peso sem razão aparente.

Esta doença atua principalmente destruindo as defesas do gato, provocando alguns sintomas como febre, diarreia e até mesmo alterações na respiração.

Nos estágios mais avançados, o gato pode apresentar uma anorexia extrema e até mesmo mudanças de comportamento.

Em alguns casos, também é comum acontecer uma inflamação na língua e nas gengivas. A diarreia também pode se tornar crônica.

Nessa fase da doença, as defesas do gato estão extremamente debilitadas, por isso ele vai estar ainda mais propenso a ser contagiado por alguma doença, por isso, um cuidado especial deve ser dado ao animal neste período.

Como é transmitida

A AIDS em gatos é transmitida através da saliva e do sangue. Os gatos de rua são os mais propensos a ter a doença, porque se um gato infectado fere o outro em uma briga, as chances de contágio são maiores.

Verificou-se que, na maioria dos casos, a doença tem atacado gatos com idades entre 5 a 10 anos e que os gatos mestiços são mais propensos.

Também dizem que os gatos castrados são menos propensos a desenvolver esta doença, porque não mantêm contato com gatas no cio.

O vírus também pode ser transmitido quando a mãe está grávida

, através da placenta. Também pode ocorrer casos de infecção pela amamentação.

Assim, recomenda-se que se você estiver adotando um gato ou acolhendo um animal que vivia na rua, antes de levá-lo para sua casa, vá ao veterinário para que sejam realizados vários testes, assim você terá adotado as medidas necessárias para evitar a propagação em mais gatos.

A prevenção é a melhor opção

Como prevenir a AIDS felina

Como em todas as doenças, a prevenção é o mais importante, desta maneira evitamos que nosso animal sofra de doenças tão terríveis como o FIV, que sequer existe uma vacina para tratar.

Você tem que ter cuidado para que o seu gato não se relacione com gatos de rua ou que não gatos que você não conheça a origem.

Se o seu gato escapa e passa muito tempo na rua, ou é ferido em uma briga, é muito importante que você faça os testes, porque se detectada precocemente a enfermidade, é possível fortalecer o sistema imunológico do seu gato.

Recomendamos também que, além de comer uma dieta adequada, você fortaleça o sistema imunológico do seu gato. Você pode consultar o seu veterinário para prescrever alguns complementos alimentícios. Alguns suplementos vitamínicos naturais, como é o caso da espirulina.

Isto irá prevenir não só a doença da AIDS, mas outras possíveis doenças que podem ocorrer no seu animal.