A alergia alimentar nos gatos

As alergias alimentares ocorrem quando há uma hipersensibilidade a certos componentes dos alimentos. No caso dos gatos, estas reações apresentam-se principalmente em forma de problemas dermatológicos, ainda que também possam ser observadas manifestações gastrointestinais, respiratórias e do sistema nervoso central.

Determinar quais substâncias estão provocando alergia ao seu bichano demandará tempo, paciência e compromisso de sua parte e da parte de seu veterinário.

Como se manifesta a alergia alimentar nos gatos?

Alergia alimentar

A reação adversa a um ou vários componentes da dieta é conhecida como hipersensibilidade alimentar.

Trata-se de um fenômeno imunomediado, no qual se produzem anticorpos contra um alérgeno, que é a substância que provoca a resposta alérgica.

Quando o seu gato ingere um alimento que contém a substância a qual o  sistema imunitário não tolera, ocorre uma liberação de histamina.

O principal sinal da alergia alimentar em gatos dá-se pela grande coceira que o bichano sente, ele tentará acalmá-la lambendo, coçando ou mordendo as zonas afetadas, que são principalmente o rosto e o pescoço.

Comprovou-se que entre 10% e 20% dos problemas de pele nos felinos domésticos têm como origem uma alergia alimentar.

A coceira pode ser apresentada junto a:

  • Vermelhidão geral da pele;
  • Queda de pelos;
  • Dermatite miliar;
  • Áreas com crosta;
  • Descamações;
  • Úlceras;
  • Granuloma eosinófilo.

Além disso, por causa do excesso de lambidas nas áreas afetadas, ocorrem mudanças na cor da pelagem, que costuma adotar uma tonalidade avermelhada ou oxidada, por efeito da saliva.

Outras manifestações relacionadas com a hipersensibilidade alimentar em gatos são:

  • Otite externa;
  • Inflamação das pálpebras e lábios;
  • Vômitos;
  • Diarreia aquosa;
  • Doença intestinal inflamatória;
  • Colite;
  • Hiperatividade;
  • Hiperestesia;
  • Asma;
  • Convulsões.

Os sintomas e sinais podem se manifestar imediatamente ou levar um tempo para aparecerem. E, enquanto todos os componentes da dieta de seu gato são potenciais culpados de sua alergia, a proteína parece ser a principal.

Diagnóstico e tratamento das alergias alimentares

Tratamento

Dentre as causas de alergia nos gatos, a alimentar é a terceira. E entre os principais alimentos que a provocam, para mencionar alguns, estão os laticínios, a carne bovina, o pescado, o frango, os ovos, a soja, o milho e o trigo. Também podem ser culpados alguns aditivos de comidas industriais.

Para se chegar a um diagnóstico, deverá ser realizado um extenso histórico dietético de seu gato. Esta é a única forma de identificar todas as fontes de proteína da dieta. Também, deverão ser feitos exames de laboratório e de dietas de eliminação.

Estas dietas têm como objetivo observar se o gato apresenta melhorias quando se diminui sua exposição aos alérgenos suspeitos.

Contêm ingredientes que não foram ingeridos previamente pelo felino e devem ser administrados durante um período determinado, que pode chegar a se estender por até 10 semanas. Por tal razão, impõe-se que sejam equilibradas e completas.

Se os sintomas desaparecem ao se aplicar esta dieta, o mais provável é que seu animal de estimação esteja sofrendo de uma alergia alimentar. No entanto, para identificar a proteína causadora, terá que ser realizado um teste de provocação.

O tratamento para um gato com alergia alimentar passa, então, por dar-lhe alimentos que não contenham a proteína que lhe ocasiona a reação. Se a alergia persistir, você terá que recorrer a alimentos especiais que tenham uma fonte de proteína de baixo peso molecular.

Estas são obtidas através de hidrólises, que reduzem o tamanho das moléculas de proteína até que elas se tornem bem pequenas, o suficiente para não provocarem reações alérgicas, mas mantendo, ao mesmo tempo, todo o seu valor nutricional.

Também, você poderá fornecer ao seu gato um alimento elaborado com uma proteína inovadora. Dado que os receptores das células de seu gato não estão sensibilizados com esta proteína, é muito pouco provável, então, que se desencadeie uma reação alérgica.

Tenha em mente, também, que é fundamental que, se o seu gato tiver este tipo de alergia, que você evite contribuir com os extras de sua alimentação, como as guloseimas, petiscos para felinos ou os restos de comidas de humanos.

É importantíssimo que mantenha seu alimento bem armazenado, em um lugar fresco e seco.

De todas formas, lembre-se que será o veterinário que deverá indicar a você sobre quais são as melhores opções para evitar que o seu animal de estimação sofra com estas incômodas reações, para que, assim, ele possa levar uma vida normal.