A alimentação dos cães a partir dos 7 anos de idade

A alimentação dos cães deve ser adequada à cada etapa de suas vidas. A maioria dos cães entra na chamada terceira idade a partir dos 7 anos. Por isso, além de considerar os cuidados em outras áreas, consulte o veterinário sobre qual é a dieta correta para que o seu amigo de quatro patas passe pela velhice de forma saudável e feliz.

Como deve ser a alimentação dos cães a partir dos 7 anos de idade

Cão idoso

Enquanto um cão idoso requer os mesmos nutrientes que um cão jovem, o que varia é a quantidade dos mesmos.

Um animal mais velho deve reduzir a ingestão de gorduras, aumentar a quantidade de proteínas e fibras e consumir algumas vitaminas que retardem o seu envelhecimento.

Existem, no mercado, alimentos balanceados que foram desenvolvidos para cães idosos e que consideram, inclusive, a raça e o tamanho do animal.

Além disso, à medida em que os cães envelhecem, eles vão perdendo o olfato e o paladar, assim, você precisará proporcionar opções mais saborosas de comida para eles.

Você tem a opção de dar ao seu cão, ração úmida ou preparar comida caseira, seguindo as indicações de seu veterinário.

Uma dieta adequada deve se basear na redução do número de calorias. Ao diminuir sua atividade física, o animal poderá vir a sofrer de problemas de sobrepeso, caso não queime adequadamente a energia dos alimentos.

Então, ainda que um cão idoso precise ingerir gorduras para manter sua temperatura corporal e o bom estado de sua pele e de sua pelagem, sua comida deverá conter uma menor concentração das mesmas, para evitar que ele engorde e que não corra o risco de sofrer de diabetes ou agravar problemas ósseos e articulares.

Além disso, a dieta deverá ser rica em fibras, para dar a eles a sensação de saciedade e favorecer a digestão, e ser rica em proteínas para conter a deterioração de seus músculos.

Também, você deverá proporcionar ao seu velho amigo, vitamina C, para atrasar o envelhecimento celular. Essa vitamina atua como antioxidante, retardando o desgaste cerebral.

Por sua vez, os lipídios como a fosfatidilserina contribuem para manter ativos os seus neurônios.

Tenha em mente que os cães de raças maiores podem entrar na velhice aos 5 anos e que, portanto, deverão começar a alterar a dieta a partir desta idade. Certamente, você poderá perceber isso observando a diminuição de sua atividade física e o aparecimento de pelos brancos ao redor de sua boca e de seus olhos.

Conselhos sobre a alimentação dos cães idosos

Cão idoso

A seguir, passaremos a você alguns detalhes para que sejam considerados na hora de alimentar o seu cão idoso:

  • Salvo recomendações específicas de seu veterinário, dê-lhe de comer duas vezes ao dia.
  • Mantenha-o afastado de doces e pare de deixá-lo provar do que a família está comendo, e de tudo o que não foi designado para suprir suas necessidades nutricionais.
  • Não se esqueça de incluir em sua dieta fibras de fermentação moderada, que favorecerão o máximo aproveitamento dos nutrientes do alimento e evitarão problemas gastrointestinais como diarreia ou prisão de ventre.

Estes sinais costumam aparecer à medida em que os animais envelhecem, já que o intestino deles aumenta a quantidade de bactérias patogênicas em relação às benéficas. Lembre-se que fezes firmes e pequenas são o melhor sinal de que o seu cão assimila bem o que come.

  • Dê a ele rações premium para favorecer uma nutrição de qualidade, que também lhe ajude a manter as gengivas e os dentes saudáveis.
  • Uma alimentação balanceada deverá incluir, além de tudo o que já dissemos, suplemento naturais como a glucosamina e a condroitina, para ajudar a suas articulações, e antioxidantes como o betacaroteno e a vitamina E, para aumentar suas defesas.
  • Se possível, faça com que nos alimentos que ele ingere, também contenha o triptófano, que é um aminoácido que pode contribuir para melhorar sua disposição e que ajudará para que ele durma melhor.
  • Você pode umedecer a ração com água quente ou algum caldo, para torná-la mais apetitosa.
  • Se quiser incrementar o menu de seu amigo peludo com algum prato caseiro – sempre sob a supervisão do veterinário – lembre-se que este deverá ser pobre em sódio e gorduras e rico em fibras e proteínas.

Uma sopa a base de carnes magras e vegetais pode ser uma excelente opção.

Além de uma alimentação rica e saudável, lembre-se de dar ao seu pet grandes doses diárias de carinho e atenção, para que ele passe de maneira feliz mais esta etapa de sua vida.