Alimentação especial para cães durante o primeiro ano de vida

Quando um filhote chega a sua vida, ele deve receber todos os cuidados necessários para se tornar um adulto saudável e feliz. Uma correta alimentação é parte fundamental para conseguir estes objetivos.

Assim como os bebês recém-nascidos, a dieta de seu filhote de cachorro também deve ser especialmente elaborada para que supra todas as necessidades nutricionais e para que ele, a partir disso, tenha um ótimo desenvolvimento.

Detalhes sobre a alimentação especial para cães durante o primeiro ano de vida

Você pode oferecer uma ração especificamente desenvolvida para a correta nutrição dos filhotes ou, também, poderá cozinhar para o seu novo amigo.

De qualquer forma, uma alimentação adequada para o seu animal deverá  incluir:

cãesinhos

Hidratos de carbono

Depois do desmame, seu cão precisará de duas vezes mais energia do que a que um cão adulto requer. Mas, ao mesmo tempo, seu estômago ainda é muito pequeno.

O que fazer então? Oferecer alimentos que, além de contribuírem com calorias, também sejam de fácil digestão. O arroz é um bom exemplo.

Além disso, deve-se oferecer porções de sua comida ao longo do dia, não tudo de uma vez. O ideal é alimentá-lo de 4 a 5 vezes.

Proteínas

São fundamentais para o correto desenvolvimento corporal do cachorrinho; as carnes são fonte de proteínas de qualidade. No entanto, alguns cães apresentam um sistema digestivo mais sensível e não toleram bem alguns alimentos.

Podem sofrer diarreias e outros transtornos gastrointestinais e, também, sofrerem de problemas dermatológicos. A maioria das vezes, estes inconvenientes devem-se a uma reação de hipersensibilidade às proteínas da carne.

Nestes casos, o recomendável é oferecer aos cães, alimentos com base em proteínas de cordeiro. Estes ingredientes são mais fáceis de digerir, já que foi o alimento natural dos cães durante séculos.

Vitaminas e minerais

Sem dúvida, são elementos essenciais para o bom desenvolvimento corporal do animal em crescimento. No entanto, se forem incorporados em excesso, poderão ser tóxicos.

Antioxidantes

Indispensáveis para reforçar o seu sistema imunológico.

Ácidos graxos Ômega 3 e 6

O DHA é um ácido graxo essencial que contribui para o crescimento cerebral do cachorrinho. O óleo de peixe é uma fonte natural deste elemento.

Se você fizer isso, conseguirá que o seu cachorrinho:

  • Alcance um desenvolvimento adequado de suas funções vitais;
  • Tenha ossos e dentes fortes e uma boa musculatura;
  • Goze de uma boa visão;
  • Apresente uma pelagem saudável e brilhante.

Consulte o seu veterinário para ele lhe indique as melhores opções para alimentar ao seu pequenino.

Também, você deve ter cuidado para não se exceder no excesso de petiscos que você dá ao seu cão durante o treinamento. Também não o habitue a provar de sua comida; além de criar maus hábitos, você estará desequilibrando sua dieta e colocando em risco sua saúde.

Por outro lado, alimente-o sempre nos mesmos horários e no mesmo lugar. Assim, além de ir acostumando o seu cão a uma rotina, certamente você conseguirá que ele faça suas necessidades também em uma mesma faixa horária.

Necessidades alimentares segundo o tamanho de seu filhote

filhotes-cães

As necessidades alimentares de seu filhote podem variar de acordo com a raça. Se ele é de raça pequena, crescerá rapidamente, tornando-se um cão adulto aos 10 ou 12 meses. Porém, se ele é de uma raça grande, poderá demorar até 18 meses ou mais para se tornar um cão adulto.

Os animais de raças pequenas, por terem o metabolismo mais acelerado, requerem mais proteínas e calorias. Além disso, proporcionalmente, ingerem mais quantidade de alimentos do que os cães de porte grande.

Os cães maiores, por sua vez, não precisam da mesma quantidade de calorias, porque eles crescem mais lentamente. Também não precisam de tanto fósforo e cálcio como os pequeninos.

No entanto, como eles têm uma tendência a sofrer de problemas articulares, seria ideal incluir na dieta deles, condroprotetores naturais, como a glucosamina e a condroitina.

Seu cachorrinho também terá necessidades energéticas diferentes dependendo da casa. Por exemplo: se ele vive em um pequeno apartamento, gastará menos energia. Se ele vive em uma casa com um grande quintal ou jardim, ou em uma casa de campo e pode brincar à vontade, gastará muito mais energia e precisará de mais calorias.

O ideal, então, é que você recorra ao veterinário para ele realize os ajustes necessários na dieta de seu pequeno peludo, segundo a raça e estilo de vida.

De qualquer forma, a medida em que ele for crescendo, as necessidades energéticas de seu animal irão diminuindo de forma gradual até se igualarem com os de um animal adulto.

O que não variará é a necessidade de carinho e atenção que ele exigirá de você, durante toda a sua vida e com a mesma intensidade.