Animais adotados: o jeito certo de fazer

Se você deseja ter um cão ou um gato, a melhor decisão que pode tomar é optar por um animal que tenha sido abandonado. Porém você deve ter sempre em mente que essa decisão deve estar acompanhada de uma grande responsabilidade para com os animais de estimação adotados.

O compromisso de adotar um animal

cachorros filhotes

A adoção de um bicho de estimação implica em uma grande responsabilidade de sua parte. Lembre-se, o animalzinho já foi abandonado e não deve voltar a passar pelas mesmas experiências traumáticas novamente. Por isso, antes de tomar a decisão de adotar, avalie tudo o que envolve cuidar de um novo animal.

Nunca esqueça que os cães, os gatos e outros animais domésticos não são brinquedos. Por isso, devemos ter em mente que eles são seres vivos que não podem ser usados e devolvidos quando, por exemplo:

  • Ficamos entediados
  • Já não são tão divertidos como quando eram apenas filhotes
  • Ficam doentes ou mais velhos
  • Latem ou miam demais
  • Destroem objetos ou fazem as necessidades em qualquer lugar
  • Ficaram muito grandes ao crescer
  • Estão grávidas

É importante notar que as causas de abandono que mencionamos não são culpa dos animais, mas sim dos proprietários que não souberam ou não estavam dispostos a cuidar adequadamente de seus animais de estimação.

Adotar um bichinho é a melhor decisão que podemos tomar.  No entanto, oferecer aos animais domésticos que foram abandonados a oportunidade de ter uma boa vida envolve um alto grau de responsabilidade de nossa parte.

Responsabilidades que devemos ter com os animais adotados

Portanto, antes de decidir fazer um compromisso que, se você estiver realmente disposto, é para sempre, lembre-se que você deverá, de acordo com a situação:

  • Oferecer alimentação adequada para cada etapa de vida e de acordo com peso e tamanho do animal
  • Levá-lo ao médico veterinário periodicamente para avaliar o estado de saúde do animal, vaciná-lo e desparasitá-lo
  • Passear e brincar com ele todos os dias
  • Disponibilizar um lugar confortável para que ele durma
  • Socializar e entreter o novo animal
  • Esterilizá-lo (caso não tenha sido feito antes da adoção)
  • Dar banho e escovar o pelo do pet
  • Encontrar alguém para cuidar do seu bichinho de estimação quando for viajar (ou levá-lo com você)

Além disso, você também deve considerar:

  1. Gastos extras em casos de emergências veterinárias
  2. Se você conta com espaço suficiente em sua casa para que o animal, o resto de sua família e você fiquem confortáveis
  3. O tamanho que o animal de estimação pode alcançar quando chegar à idade adulta
  4. Se toda a família está de acordo com a adoção e se também ficarão responsáveis pelo novo habitante da casa
  5. Se a presença de um animal não pode gerar algum tipo de inconveniente com os vizinhos

Uma nova oportunidade

Dar a um animalzinho a chance de ter uma boa vida é uma ação muito louvável. E você pode ter certeza que o animal irá agradecer.

E todo o amor que um bicho de estimação tem para dar supera os inconvenientes que ele pode vir a causar a você.

Então, se você tem certeza de que pode assumir as responsabilidades que surgem ao cuidar de um bichinho, não hesite e vá para algum abrigo de animais à procura de seu novo amigo.

você poderá pedir conselhos para que te ajudem a encontrar o animal que mais se adeque a você e às suas disponibilidades.

O que fazer quando encontramos um animal na rua

cachorro na rua

Também pode acontecer de você encontrar um cão ou um gato na rua e decidir levá-lo para sua casa. Nesses casos, primeiro você deve averiguar se o animal está perdido e pode ser entregue aos donos.

Se você comprovar que o animal foi abandonado e realmente quiser ficar com ele, leve-o ao veterinário para avaliar o estado de saúde, desparasitá-lo e colocar a vacinação em dia.

Agora, se você agiu por impulso e depois viu que não pode mais cuidar do animalzinho da maneira correta, não volte a soltá-lo na rua. Não o submeta a esse sofrimento outra vez.

Tente conseguir para ele um novo lar junto de amigos, familiares ou conhecidos. Você também pode recorrer a um abrigo de animais, onde cuidarão bem dele e farão todo o possível para que encontre donos responsáveis e que o amem.