Aposentada cuida de 50 cães de rua

Cães de rua

Entre tantas más notícias sobre abandono e maus-tratos de animais, costumam ser reconfortantes as histórias de pessoas que se dedicam a resgatar e a cuidar de inocentes seres que ficam desamparados e andando sem rumo pelas ruas. É o caso da Silvia Chirino, uma aposentada argentina que, em sua casa, cuida de 50 cães de rua.

Silvia, a Argentina que cuida de 50 cães de rua em sua casa

Cães em parque

Autor: Juanedc

A mulher, de 61 anos, se define como uma “protetora independente”. Em seu lar, em Piñeyro -uma localidade de Avellaneda, ao sul da Grande Buenos Aires- ela abriga os cães, cuida deles e os alimenta, para depois os colocar para adoção.

“Dizem que estou louca, mas para mim é uma loucura linda”, afirma Silvia, que se dedica a esta amorosa tarefa há 15 anos. Tudo começou com sete cães. E o número foi aumentando com o tempo.

Assim, sua casa se encontra hoje povoada por adoráveis cães das raças: “rua, guia e calçada”, como ela os define.

Podemos julgar o coração de um homem pela maneira como ele trata os animais

-Inmanuel Kant-

Como Silvia Chirino cuida dos cães que recolhe das ruas

Quando um novo cão chega à vida de Silvia, ela se encarrega de limpá-lo e de levá-lo ao veterinário, para que ele possa verificar o estado de saúde do bichinho.

Logo, o veterinário o desparasita, vacina e, se necessário, também o castra.

Ela conta que alguns dos cães que recolhe das ruas apresentam feridas graves e que, por tal motivo, devem ser atendidos com urgência por um profissional. Silvia se emociona ao recordar que pôde salvar a vida de muitos peludos.

Um dia na vida da Silvia e de seus 50 cães de rua

Silvia Chirino se levanta muito cedo todos os dias para começar a higienizar sua casa com água e cloro. Logo, chega o momento de sair para passear com os cães que queiram sair e dar uma volta, feito este que se repetirá a tarde.

Na hora de comer, cada bichinho recebe o alimento apropriado de acordo com a idade e às condições em que se encontre.

Além disso, uma vez por semana, as amigas da aposentada a ajudam a banhar todos os cães.

“É uma tarefa difícil, mas também bela“, explica Silvia. Também acrescenta: “Amo fazer isto e me enche de satisfação. Me cura a alma. Acredito que a todos Deus coloca no mundo para fazer algo, e ele me colocou para cuidar destes seres nobres e incondicionais”.

Doações para os cães de rua que a aposentada argentina cuida

Para custear os gastos que tem com os cães e assegurar uma boa qualidade de vida a todos eles, Silvia Chirino recebe doações. “Tudo é bem-vindo”, ela diz:

  • Dinheiro;
  • Ração;
  • Pipetas para as pulgas;
  • Antiparasitários;
  • Lençóis;
  • Mantas;
  • Colchões;
  • Artigos de limpeza.

Outros dados sobre Silvia Chirino e seus cães

Cães com coleira

Autor: Kristine Paulus

Silvia teve diversos trabalhos ao longo de sua vida: limpou casas, atendeu em um armazém e também foi empregada do setor administrativo. Agora, que já obteve sua merecida aposentadoria, confessa que apenas se dedica aos seus “amores”, os cães.

E é claro, apesar da grande quantidade de cães, ela se lembra do nome de todos. Muitos foram batizados com o nome de personalidades públicas ou personagens que lhe agradam. Por exemplo:

  • A Chiqui, uma cadela fraca e magra, foi chamada assim em virtude da atriz e apresentadora de televisão Mirtha Legrand, que é conhecida também por esse apelido.
  • Marley, pseudônimo do animador de TV Alejandro Wiebe.
  • Jagger, como o integrante dos Rolling Stones.
  • Fiona, mesmo nome da noiva do ogro Shrek.
  • Sherazade e Mihriban, como os personagens da telenovela “As mil e uma noites”.

A opção de adotar

Silvia Chirino recomenda a aqueles que desejem ter um cão, que não recorram à compra de animais de raça e que se decidam pela adoção. “Você salvará uma vida e o seu animal de estimação saberá como te recompensar”, diz.

Para ajudar com que os cães que ela resgata consigam um novo lar, ela mesma criou uma página na web: www.amoresenadopcion.blogspot.com.ar

Na página, ela faz upload das fotos de todos os cães que vivem em sua casa e conta suas histórias, para que os possíveis adotantes já possam conhecer um pouco mais sobre os cães.