As características do Terrier Tibetano

Um cão pastor e companheiro dos monges budistas, a raça Terrier Tibetano é caracterizada por animais que são adaptáveis a uma grande variedade de casas e estilos de vida. É um peludo de estimação amigável e atraente que adora estar com as crianças.

Nascido no Tibete, o Terrier Tibetano foi criado para ser companheiro, não só dos homens santos, mas também dos pastores que percorriam as terras altas com seus rebanhos.

O nome da raça é um nome próprio, já que o Terrier Tibetano não é um verdadeiro terrier. O nome foi dado por causa de seu tamanho, não pela tendência dos terrier de irem para a terra (escavar em busca de coisas).

Animados e divertidos, de baixo de seus pelos se escondem pequenos olhos que brilham com bom humor.

História

O Terrier Tibetano

Por causa de seu terreno montanhoso, o Tibete muitas vezes é chamado de teto do mundo. Foi nessa terra alta que se originou o Terrier Tibetano. Criado pelos lamas, estes peludos de tamanho médio, não se limitam a vida nos mosteiros.

Considerados como portadores de sorte, viajavam para os altos planaltos com os pastores. Com medo de desafiarem o destino e “venderem sua sorte”, os lamas ou pastores nunca vendiam este tipo de cão.

O Terrier Tibetano poderia ter permanecido como uma raça pouco conhecida, se não fosse por um homem tibetano, que em gratidão a um médico, deu-lhe um exemplar do Terrier Tibetano por salvar a vida de sua esposa.

O médico tornou-se um fã desses animais e então adquiriu um macho e começou um programa de reprodução, estabelecendo a linha Lamleh do Terrier Tibetano.

A raça adotou o nome de Terrier Tibetano, embora não fosse um verdadeiro terrier, eles pareciam, pelo tamanho.

Um padrão de raça foi criado em 1930 pelo Kennel Club da Índia, e o Terrier tibetano foi oficialmente reconhecida pelo Kennel Club da Inglaterra em 1937. A primeira raça de Terrier tibetano foi importada para os Estados Unidos em 1956.

Como todos os cães, o Terrier Tibetano prospera graças a companhia humana. Portanto, não é de se estranhar que eles são excelentes como cães de terapia. Embora eles não sejam muito ativos, são atletas o suficiente para competir em Agility. Eles também são cães de guarda muito eficientes.

Esta raça pode se adaptar para viver em diferentes tipos de casas, e eles são uma boa escolha para famílias com crianças. Graças a sua dupla camada de pelos e pernas grandes, que são como botas de neve, eles podem viver sem dificuldades em lugares de frio intenso e neve.

Características

Características do Terrier Tibetano

O Terrier tibetano tem uma pelagem dupla: uma é macia como lã e a outra apresenta abundantes e finos pelos, que podem ser lisos ou ondulados.

Ele pode ser encontrado em uma variedade de cores, incluindo branco, dourado, tricolor, marrom, prata ou preto. Sua pelagem é longa e, portanto, requer cuidados de higiene e escovação diários. Recomenda-se banhá-lo pelo menos uma vez por mês.

Outros cuidados necessários incluem higiene dental e cortes das unhas. Escove os dentes de seu Terrier Tibetano de duas a três vezes por semana, para eliminar o acúmulo de placa bacteriana e outras bactérias. Corte as unhas de seu animal uma ou duas vezes por mês, como você considerar mais necessário.

Esta raça adora crianças e eles podem combinar seus níveis de energia durante todo o dia. Como qualquer outro cão, este também exige exercícios diários para se manter saudável e feliz.

Recomenda-se uma caminhada de pelo menos 15 minutos por dia. Claro, os filhotes sempre requerem níveis mais elevados de estimulação e exercícios.

Estes cães, geralmente, se dão bem com outros animais de estimação, especialmente se eles começaram a viver juntos quando ainda eram filhotes. Eles são cães de guarda eficientes e estão sempre em alerta aos movimentos suspeitos.

Não gostam de ficar sozinhos por longos períodos, preferindo a companhia das pessoas que amam. Eles também são conhecidos por sua boa capacidade de adaptação e senso de humor.

Os cães da raça, quando filhotes, devem ter uma socialização precoce para garantir que no futuro eles possam coexistir e compartilhar seu espaço com outros animais sem maiores dificuldade.