As doenças que os animais de estimação podem nos transmitir

Animais podem transmitir doenças

Nossos queridos animais de estimação, além de nos proporcionar afeto e companhia, nos oferecem inúmeros benefícios, mas é importante ficar atento pois eles podem nos transmitir algumas doenças.

As crianças pequenas e os indivíduos com sistema imunológico comprometidos são mais suscetíveis de serem infectados. Por isso, é importante tomar algumas precauções para que a convivência com os bichinhos da casa seja desenvolvida em um cenário saudável.

Quais são as doenças que os animais de estimação podem transmitir?

Gato e cachorro

Vamos listar agora as doenças mais comuns que os nossos queridos bichinhos podem nos transmitir, seja por contato direto, através de algum fluido corporal ou com a ajuda de algum intermediário, como é o caso dos mosquitos.

Doença causada pelo arranhão do gato. É a infecção mais comum transmitida pelos felinos através de mordidas e arranhões, ou pelo simples contato da saliva com a sua pele ferida.

Uma protuberância ou bolha no local da ferida é o primeiro sinal de alerta. Em seguida, pode aparecer fadiga, febre, dor de cabeça, mal-estar generalizado e inflamação dos gânglios linfáticos próximos da região afetada. Normalmente, não necessita de tratamento.

• A toxoplasmose. Nossos amigos ronronadores portam o parasita Toxoplasma gondii, que é encontrado principalmente nas fezes. O mais provável é que as pessoas com toxoplasmose não apresentem sintomas ou que apresentem alguns muito parecidos com os sintomas da gripe.

De todas as formas, o maior perigo reside em mulheres grávidas, que podem sofrer abortos ou transferir a infecção para o feto.

A doença de Lyme. A doença é transmitida quando um carrapato que mordeu um animal infectado pica uma pessoa também. A primeira reação é uma erupção vermelha em torno da picada. Seus sintomas são semelhantes aos da gripe.

Se não for tratada imediatamente com antibióticos, podem ocorrer inflamações nas articulações e certos problemas neurológicos.

Raiva. Embora esteja controlada em boa parte do mundo através da vacinação, ainda existem algumas regiões onde ainda se prolifera e é a causa de morte de muitos seres humanos.

Elá pode ser transmitida através do contato da saliva ou da mordida de um animal infectado. Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, fadiga, confusão, alucinações e paralisia.

O tratamento da raiva deve ser feito de forma imediata. A raiva pode ser transmitida por cães, gatos, animais de granja, guaxinins, morcegos, gambás e raposas.

Leishmaniose. Os flebotomíneos são os insetos que transmitem a doença. Ela geralmente pode afetar os cães e, para que ela seja transmitida ao homem, é necessário a presença de um hospedeiro/condutor.

As manifestações clínicas vão desde úlceras na pele, que cicatrizam espontaneamente, existem também casos mais severos em que há uma inflamação grave do fígado e baço.

• A toxocaríase. É uma doença causada pelo verme parasita Toxocara, que vive nos intestinos de cães e gatos e é eliminado através das fezes. Ela pode afetar as crianças com menos de 10 anos.

• Micose. É uma infecção da pele causada por vários tipos de fungos. Pode ser contraída ao tocar em cães e gatos infectados. Ela é tratada com medicamento antifúngico.

Doenças transmitidas por répteis, aves e roedores

Pombo branco

Se você tem animais de estimação menos populares, você não ficará livre de que te contagiem com alguma doença.

• Os répteis e anfíbios, através da pele e fezes, pode transmitir uma forma rara de salmonela que causa dor de cabeça, dor abdominal, além de febre, diarreia e erupções no peito e nas costas.

Os roedores podem ser portadores de bactérias e vírus. Embora sejam doenças pouco comuns, elas provocam graves conseqüências, incluindo até mesmo a morte. É o caso do hantavírus.

Eles também transmitem leptospirose, febre da mordida do rato que resulta uma infecção causada pelo Spirillum minus  e um tipo de meningite causada pelo vírus da coriomeningite linfocítica.

• No mundo dos pássaros, a psitacose é uma das infecções bacterianas mais conhecidas e afeta muito os papagaios. A transmissão da psitacose ocorre quando as bactérias são aspiradas das fezes seca, através de secreções ou da poeira da pena de animais infectados.

Por outro lado, a “doença dos pombos” ou criptococosis é contraída quando a pessoa inala organismos presentes nas fezes destas aves.

Manter o seu animal de estimação vermifugado e manter uma boa higiene das mãos logo após as carícias, ou depois de limpar os excrementos dos animais ou manipular outros objetos que pertencem a eles são boas medidas para evitar um possível contágio.