As mentiras que os desenhos animados contam sobre os animais

Ao longo dos anos, as pessoas têm aprendido muitas coisas diferentes em relação à nutrição, ao comportamento e à estrutura corporal dos animais que não passam de mitos. Muitas dessas crenças são criadas a partir de diferentes meios de comunicação, como histórias em quadrinhos, séries de televisão, filmes etc.

A seguir, vamos falar sobre algumas mentiras sobre os animais que foram difundidas através dos desenhos animados.

Os avestruzes são covardes e escondem sua cabeça diante do perigo

Na verdade, não há nada de covardia nos avestruzes. Chegando a alcançar três metros de altura e pesar cerca de 180kg, os avestruzes são as maiores e mais pesadas aves existentes na face da terra.

São um oponente formidável para qualquer predador e capazes de desenvolver um arsenal de defesas que inclui uma musculatura potente, grande tamanho e peso, velocidade que pode chegar a 90 quilômetros por hora e força suficiente para matar um leão com uma única patada.

Eles escavam a terra em busca de alimento. De fato, avestruzes são animais altamente territorialistas, além de serem bons pais que protegem seus filhotes e ovos com ferocidade.

Portanto, o mais provável é que, ante o perigo, um avestruz saia correndo para o ataque com suas poderosas patadas.

Os ratos gostam de queijo

Será que os gatos gostam mesmo de queijo?

Possivelmente, essa é a mentira mais transmitida nas caricaturas e em alguns filmes. A de que os ratos adoram queijo e que fariam qualquer coisa por um pedacinho desse delicioso manjar.

Contudo (e nós ainda falaremos mais sobre outros produtos derivados do leite neste blog), a realidade é que os ratos não gostam nada de queijo. Na verdade, possuem um olfato tão sensível que alguns tipos de queijo são até mesmo repulsivos para eles.

Todavia, esse mito é muito antigo, mais ainda que os desenhos. Parece se originar na época em que as pessoas armazenavam grãos, carne salgada e queijo nos depósitos subterrâneos.

Os grãos e a carne ficavam bem protegidos, porém, como o queijo precisava de espaço arejado, ficava mais vulnerável aos ratos famintos que, naquela situação, comeriam qualquer coisa, inclusive chegariam a morder humanos para consumir sua carne.

Os touros se enfurecem com a cor vermelha

Você tem medo de sair caminhando pelo campo com sua camisa em vermelho chamativo e repentinamente topar com um touro e ter que disparar em uma corrida para salvar sua vida?

Tudo bem que encontrar de surpresa com um touro pode ser bastante intimidante… Algumas espécies chegam a pesar uma tonelada. É correto que você ao menos os considere uma ameaça.

Mas não correrá o menor risco por causa da cor de sua roupa. Isso não fará o touro perder a cabeça. E isso acontece por um motivo muito simples.

Os touros, assim como os cachorros e algumas raças de gatos, não possuem células nos olhos que lhes permita diferenciar as cores. Se eles saem correndo atrás de alguém, é por terem sido atraídos pelo movimento.

O coiote é lento

Para os amantes das aventuras do malvado e azarado coiote e o papa-léguas (ave cujo nome científico é geococcyx californianus), será um duro golpe dar-se conta que os coiotes são muito mais velozes que o Bip Bip. 

Durante o voo, a velocidade máxima que o papa-léguas pode alcançar é de 32 km/h. O que pode ser considerado bem lento se considerarmos que a velocidade média que chegam os coiotes é de 69 km/h…

Assim, não teria sentido o coiote se dar mal em tantas situações dos desenhos da Acme, ainda que a série tenha tido uma vida bastante curta, apesar de ser bem divertida.

Coelhos amam as cenouras

Será que os coelhos amam mesmo cenouras?

Outro mito bastante repetido pela Warner Bros. é de que os coelhos adoram cenoura. Isso tem um fundo de verdade.

Porém, não é que tenham uma verdura ou legume de sua preferência.  Os coelhos gostam de verduras em geral. Porém, quando falamos de suas predileções, eles escolhem as folhas verdes em vez das cenouras.

Cachorros e gatos não podem conviver em harmonia

Isso tem algo de verdade, porém tem mais a ver com um problema de comportamento do que com um ódio exacerbado.

Um cachorro ou um gato mal socializado se relacionará de forma inadequada com qualquer outro animal, porque não terá aprendido a conter seu instinto de caçador.

No entanto, é absolutamente possível e, inclusive, comum, ter cachorros e gatos que convivam muito bem e compartilham o mesmo espaço.