Como as mudanças de alimentos afetam a saúde do cão

mudanças de alimentos

Uma das razões principais dos problemas intestinais em nossos animais de estimação, é a variação da rotina na alimentação, como ocorre nos churrascos de verão e nas ceias de Natal. Mas como as mudanças de alimentos afetam a saúde do cão?

Temos que considerar que os cães não se adaptam como os humanos às mudanças de dieta. A flora bacteriana dos cães não é tão variada como a dos humanos, por isso uma mudança repentina na alimentação deles poderá provocar problemas gastrointestinais, como diarreia ou vômitos.

Apesar disso, também sabemos que uma adaptação da alimentação do cão em função de sua idade é sim muito recomendável.

Mudanças de alimentos que podem ocasionar problemas de saúde no cão

mudanças de alimentos

Embora algumas modificações na alimentação do cão sejam importantes, sobretudo à medida em que ele vai se tornando mais velho, outras variações em sua dieta diária são prejudiciais e poderão causar diarreia, vômitos e, em casos mais graves, até mesmo uma gastrite.

As reuniões familiares são as ocasiões mais propicias para afetarem a saúde do animal, como festas de fim de ano e outros tipos de comemorações e reuniões sociais, porque nelas é onde se oferece diferentes alimentos ao animal de forma indiscriminada.

A forma em que todos estes tipos de alterações afetam à saúde do animal, se manifesta através de diferentes sintomas, segundo cada patologia. Se estes hábitos nutricionais inadequados se mantiverem, poderão originar gases, gastrite e gastroenterite. O grau de tolerância a estas mudanças também é determinado pela raça do cão. Por exemplo, os Collies estão mais propensos a terem problemas de saúde.

Dizem que quanto mais pedigree tem um cão e quanto mais pura for sua raça, mais delicado será o estômago do animal e pior será a adaptação dele às mudanças de alimentos.

O procedimento ideal para mudanças de alimentos

Entre as regras para que o impacto na saúde estomacal do animal seja menor, está o continuar com a ração habitual, sem mudanças, que se adapte ao orçamento dos donos. Em casos em que se vá trocar a ração, isso terá que ser feito de forma paulatina, combinando o alimento habitual do cão com o novo, tudo sob supervisão do especialista.

Ao longo de sua vida, o cão terá que modificar sua alimentação em várias ocasiões, conforme for avançando sua idade. O ideal seria que fosse oferecida uma ração específica para suas diferentes etapas de vida, sempre a ração de melhor qualidade. Assim seria possível prevenir os problemas digestivos, e o animal teria assegurada a cobertura de suas necessidades e a contribuição nutricional necessária para cada idade.

Mudanças de alimentos segundo a idade

Na primeira etapa, a do desmame, por volta de um mês e um mês e meio, o cachorrinho passa do leite materno para a ração sólida, e tem que ser uma específica para filhotes, de qualidade comprovada.

Quando o animal passa de cinco meses, ele necessitará um alimento de adulto, pois terá que consumir um alimento menos calórico do que quando era um filhote. A mudança de alimentos no que se refere a estas rações poderá ser feita misturando a ração de filhote com a de adulto.

Com mais de sete anos, o cão vai precisar uma ração idônea para idades mais avançadas, que possa prevenir problemas de saúde, como a artrose, a gengivite, e outras patologias.

Tipos de dietas e mudanças de alimentos

mudanças de alimentos

As chamadas dietas balanceadas são desenvolvidas para suprir as necessidades nutricionais do animal em cada etapa da vida dele. Também pode ser aplicada como uma forma de terapia diante de algumas enfermidades, como em casos de doenças renais, hepáticas ou cardíacas, entre outras patologias.

Além destas dietas balanceadas, há outras, como é o caso da dieta Barf, que tem o mesmo objetivo das dietas concentradas, mas que leva em conta o gosto do animal, quer dizer, ela é feita com alimentos mais atrativos e desejáveis para ele. É, portanto, uma dieta mais fácil de ser implantada.

A escolha da dieta será em função das etapas de vida do cão, assim como das doenças que ele pode apresentar. Uma alimentação com comida caseira não é recomendada, entre outras coisas porque ela pode ser deficiente em substâncias vitais para o bom desenvolvimento e a manutenção de uma boa saúde, e inclusive levar o cão a intoxicações.