Basset Hound, cão permanece com sua pequena dona até o final

Basset Hound e sua família

A fidelidade, sem dúvidas, é a característica mais marcante dos cães e, em histórias como esta, é que ela se torna ainda mais evidente. Um cão da raça Basset Hound demonstrou um amor sem limites por sua pequena dona de apenas 6 meses de vida. Quer conhecer esta linda história?

O Basset Hound chega ao seu novo lar

John e Mary são amantes dos cães. Por isso, quando eles se casaram, adotaram um belo filhote de Basset Hound para que compartilhassem sua vida com ele. Não era parte dos planos do casal ter um bebê, pelo menos não naquele momento. Queriam desfrutar do casamento e também do novo membro de quatro patas em sua pequena família.

O belo Basset Hound cresceu feliz junto aos seus pais humanos e eles foram se amando mais e mais a cada dia. Até que, depois de alguns anos, Mary fez um anúncio importante para a família: eles teriam que comprar um carrinho de bebê, pois ela estava grávida!

O cão da família (desconhecemos seu nome, mas o chamaremos de Basset), não sabia o porquê de seus donos rirem e chorarem ao mesmo tempo, mas mesmo assim ele não pôde deixar de saltar ao redor deles.

O cão logo percebeu que a barriga de Mary crescia e que ela lhe dava mimos e mais mimos. O cão cheirava a barriga dela curioso para saber o que estava acontecendo. Os meses se passaram e, um dia, Mary chegou chorando em casa dizendo que o médico tinha lhe dito que havia complicações em sua gravidez e que tudo parecia indicar que o bebê não nasceria saudável.

Basset queria brincar, mas logo viu que John e Mary choravam muito. Não fez muita diferença lhe dizerem que aquele não era bom momento.

Porém, a esperança continuava viva e continuaram levando uma vida normal durante toda a gravidez, até que chegou o dia. O esperado dia de verem a carinha da pequena Nora.

E Nora vem ao mundo…

Bebê e cachorro

Tudo pareceu correr bem, e Nora era uma linda menina. A família tinha finalmente aumentado! Porém, os médicos advertiram que os pais deveriam estar alertas a todos os cuidados que a menina precisava.

Basset amava Nora, não se separava de seu berço, o cão tinha uma nova amiga. Tudo correu muito bem até que Nora chegou aos 5 meses de vida. Inconsciente, tiveram que levá-la ao hospital onde diagnosticaram um derrame cerebral.

Basset foi até o hospital, se negou a ficar em casa e subiu no carro apesar dos donos exigirem que ele saísse. John e Mary só tinham uma pergunta: Como um bebê tão pequeno pode sofrer um derrame?

Não havia uma explicação, mas havia algo que estava claro: o cérebro da Nora estava tão prejudicado que tiveram que induzir a pequena ao coma. Uma notícia fatal para os pais de primeira viagem. Agora só restava a eles esperar.

Mas Basset estava certo de que não deixaria sua família passar sozinha por essa tragédia. Deitou na cama de Nora e ali permaneceu sem se mover, até que a pequena finalmente faleceu. O pai de Nora também permaneceu na cama todo o tempo junto a seu fiel amigo e a sua filhinha.

Depois de tudo isso, chegaram à conclusão que Nora tinha nascido com hipertensão pulmonar, que é uma doença incurável. Tristemente, isso era um sinal de que a morte da pequena já estava anunciada.

A hipertensão pulmonar consiste em um estreitamento considerável das artérias que transportam o sangue dos pulmões até o coração. Quando essas artérias se estreitam, o sangue não passa, produzindo assim uma pressão que leva a morte.

Porém, até mesmo dentro da tristeza que essa história nos traz,fidelidade, a lealdade, a amizade e também o amor abnegado do Basset para com a pequena Nora e também para com sua família é uma demonstração a mais de que o cão é o melhor amigo do homem, inclusive mais do que o próprio homem.

Não importa qual seja a circunstância que passemos, o nosso cão jamais nos abandonará e é muito provável que nos surpreenda com seus atos, como no caso deste peludo com tanto amor para dar.

Fonte da imagem principal: www.abc.es