Benefícios dos animais de estimação para os idosos

Certamente, animais de estimação, como cães e gatos, melhoram a saúde física e mental dos idosos. Terapias com animais estão bem avançadas neste campo e provam que os idosos obtêm muitas vantagens delas.

Preocupar-se com o seu pet para uma caminhada, brincar com ele ou alimentá-lo, faz com que os idosos se tornem ativos, não se sintam sozinhos e interajam socialmente.

É por isso que ter um animal de estimação faz você se sentir bem e, para os idosos, podem trazer centenas de benefícios físicos, mentais e sociais, pois ajudam a baixar os níveis de pressão arterial, colesterol e triglicérides, permite o exercício, a socialização e reduz a solidão.

Para os idosos, um cão ou gato são uma excelente companhia.

Saúde física

passeio

De acordo com vários estudos, as pessoas que possuem cães tendem a ser mais ativas fisicamente e menos obesas. Adultos com mais de 65 anos que não têm limitações de saúde precisam de pelo menos, uma vez por semana, duas horas de atividade física.

Tendo um cão para passear, rapidamente consegue-se 30 minutos de caminhadas diárias, ou pelo menos 15, e rapidamente é possível superar esta média.

Além disso, outros estudos sugerem que os donos de animais têm menor pressão arterial e frequência cardíaca inferior à dos que não possuem animais.

Se o idoso tem um cão ou gato, é obrigado a estar em movimento e a brincar com ele. Estar em atividade melhora significativamente o humor das pessoas.

Além disso, para aqueles idosos que vivem sozinhos, ter um animal coloca-os em contato com outras pessoas e não apenas trancados em uma sala assistindo TV.

Está comprovado que, se você tiver um cão, corre menos risco de ter um ataque cardíaco e aumenta a sua estimativa de vida, um ano após ter sofrido um ataque cardíaco.

Idosos, donos de animais de estimação, enquanto caminham com um cão, se exercitam e garantem menos visitas ao médico.

Saúde Emocional

gato-idosa

Como mencionado, está provado que ter animais de estimação e brincar com eles ajuda a eliminar o estresse. Além do mais, interagir com os animais tem se mostrado uma eficaz forma de medicina alternativa, no tratamento e combate à depressão. Seu animal de estimação sempre estará lá para te ouvir.

Você não está sozinho. Note que os animais podem ser muito reconfortantes para aqueles idosos que perderam recentemente um cônjuge ou pessoa amada.

Se você tem um cão ou gato, você provavelmente está ciente do bem-estar que ele te causa, você fala com ele, dorme com ele.

De fato, há estudos que mostram que ter um animal de estimação aumenta significativamente a saúde emocional em quem se divorcia, fica viúvo ou sofre qualquer separação.

Por outro lado, os animais domésticos, especialmente cães, muitas vezes, ajudam os idosos a se socializar uns com os outros.

Quando você sai para caminhar com um cão, você conhece outras pessoas, certamente elas também passeiam com seus cães e conversam sobre a raça, idade ou o nome do animal de estimação, e como evitar responder sobre o nosso melhor amigo?

Em lares de idosos, a presença de um cão está associada a menor necessidade de medicação, a melhoria da função física e dos sinais vitais, mesmo quando os pacientes sofrem de demência.

A lista de benefícios inclui a diminuição da depressão, o aumento da participação, do bem-estar, da ingestão de nutrientes e do aumento da interação social.

Algumas pesquisas

Centenas de estudos científicos têm mostrado como os animais podem iluminar as vidas dos idosos e ajudar a melhorar significativamente a saúde deles.

Uma linha de pesquisa sobre terapias de envelhecimento demonstra como os animais de estimação geram hormônios que afetam o humor.

A realização de pesquisas neste campo sugere que as mudanças hormonais ocorrem naturalmente quando os seres humanos e os cães interagem, podendo ajudar as pessoas a lidar melhor com a depressão e com certos transtornos relacionados ao estresse.

Os resultados preliminares mostram que acariciar, por alguns minutos, um animal de estimação faz com que a liberação de serotonina seja iniciada, assim como a prolactina e a oxitocina que ajudam as pessoas a se sentirem bem.

Finalmente, outros estudos investigam como os animais podem ajudar a melhorar a memória dos idosos, uma vez que tem sido demonstrado que o aumento do nível do estresse aumenta a perda de memória em idosos.