Cachorros dominantes e sua importância

Muitos donos de animais de estimação atribuem os problemas de comportamento de seus cães ao fato deles serem dominantes. Porém, o que significa ter um cachorro dominante? Qual é a importância disso? E como é possível modificar esse comportamento? Saiba como nesse artigo.

O que é dominação?

Entre os cientistas, o conceito de dominação é usado para explicar como os animais se organizam dentro dos grupos sociais.

Os membros dos grupos competem em relação a tudo: comida, locais para descanso, espaço pessoal, companheiros para limpeza pessoal e o parceiro de acasalamento.

A luta provoca um gasto considerável de energia para os grandes predadores como hienas, leões e lobos e é claramente perigosa. Muitos combates podem causar lesões graves e, inclusive, levar o animal à morte.

Uma organização hierárquica baseada em relações dominante / subordinado é uma forma de resolver esse problema. Animais dominantes geralmente têm acesso prioritário sobre seus subordinados, no entanto, existe a necessidade de lutar por isto.

As relações com outros cachorros

A tendência de vários cachorros, que vivem em um lar, para formar hierarquias de dominância é variável.  Alguns parecem fazê-lo e outros não. Os especialistas não sabem exatamente quais são as razões.

Muitas vezes a ordenação dos cães depende do assunto em questão. Por exemplo, um cachorro é o chefe quando se trata de comida. O outro é o líder quando o assunto é brincadeira. Outros podem não seguir qualquer norma ou dividir as coisas sem precisar de brigas.

Quem é o chefe?

A hierarquia entre os cachorros

Se os cachorros em uma casa não formam uma escala de hierarquia, pode ser difícil de averiguar quem é o chefe.  O domínio entre os cães parece ser uma questão de idade, tamanho, capacidade reprodutiva e motivação.

É mais provável que os cachorros maiores dominem os mais jovens. Sexualmente, os cães que não foram operados são mais propensos a serem dominantes em relação aos que foram castrados, sobretudo os machos.

Um cão que ocupou a primeira posição durante algum tempo pode mantê-la, inclusive durante o processo de envelhecimento, ainda que suas capacidades físicas estejam se deteriorando.

Dessensibilização sistemática e contra-condicionamento

Cachorros dominantes

Nos cachorros dominantes, técnicas como a dessensibilização sistemática e o contra-condicionamento são os tratamentos mais comuns para os medos, ansiedade, fobias e agressividade, ou qualquer problema de comportamento que implique uma reação emocional ou exagerada de seu cachorro.

A dessensibilização e o contra-condicionamento são tratamentos que foram desenvolvidos por psicólogos. Geralmente são realizados os dois ao mesmo tempo. São condutas usadas para ajudar tanto seres humanos quanto animais. Ambos são eficazes, porém complexos.

Dessensibilização significa tornar menos sensível. Seu objetivo é reduzir a reação exagerada, baseada na emoção que um animal tem por uma coisa específica, seja por outros animais, tipo de pessoas, certos lugares ou eventos, ou certos ruídos.

A dessensibilização sistemática é um plano estruturado. Trata-se de um processo gradual de exposição de um animal a uma versão menos intensa da coisa ou acontecimento que ele teme, de uma maneira que o medo que ele sente não seja disparado.

O contra-condicionamento significa voltar a ensinar o animal de estimação a ter uma reação e sensação agradável em relação a algo que temia ou sentia aversão. Isso pode ser conseguido mediante a associação da coisa temida com algo bom.

Assim, logo que o cachorro se deparar com essa coisa, lhe oferecemos uma guloseima para criar uma reação emocional agradável. Na medida em que isso é repetido muitas vezes, o animal aprende que quando essa coisa aparece, coisas boas acontecem.

Com o tempo, o processo produz uma reação emocional neutra ou positiva.

Frequentemente a dessensibilização é combinada com o contra-condicionamento, porque é quase impossível ensinar uma associação positiva para um cachorro que está ativamente experimentando uma sensação de medo ou se mostrando agressivo.

Finalmente, se o seu cachorro tem problema de agressividade, o melhor é buscar ajuda de um profissional. A agressividade canina é muito complexa.

A tentativa de modificar o comportamento agressivo de um cachorro por conta própria pode ser difícil no melhor dos cenários e, no pior dos casos, muito perigosa.

Um especialista em comportamento ou um treinador pode ir até a sua casa para avaliar as reações de seu cachorro e ajudar você a se decidir sobre o melhor plano.

Certamente ele desenvolverá um planejamento seguro para o tratamento. Isso será uma medida eficaz e segura para melhorar o temperamento de seu cão.

Além disso, através da aplicação do plano, o treinador poderá controlar o progresso de seu cachorro e realizará mudanças se considerar necessário.