Cães adestrados para lutar contra o câncer

Cães lutam contra câncer

Os cães são seres inteligentes que possuem a capacidade de poderem ser treinados para diversas funções e trabalhos que são de grande utilidade quando desenvolvidas. Hoje iremos falar sobre algo surpreendente: cães adestrados para detectar o câncer e lutar contra ele.

De onde surgiu a ideia?

cães-e-pessoas

Autor: Ana Fontes

Diferentes centros pesquisas com cães usam há anos a técnica dos aromas. Esta técnica consiste em dar para o cão cheirar diferentes fragrâncias em um pano ou outro material com a finalidade de guardarem o aroma em sua memória e terem a capacidade de reconhecê-lo, mesmo que seja camuflado por outras coisas.

A memória dos cães no que se refere a odores é realmente assombrosa. Embora eles não possam se recordar de forma voluntária de um tipo de aroma, como possivelmente nós poderíamos fazer, eles têm sim a capacidade de reconhecer de forma imediata e associá-lo. É por isso que cães que foram separados de seus donos durante anos e logo se reencontram, reagem de forma efusiva, pois reconhecem seu aroma.

Também já pudemos presenciar em alguma ocasião que alguém que tenha nos visitado e que o nosso tenha gostado muito, se voltar vários anos depois para nos visitar novamente, nosso cão terá a mesma relação com relação a essa pessoa, sem inconvenientes.

Apoiando-se nisso, os centros de adestramento começaram a treinar e adestrar os cães para que memorizassem aromas e os detectassem, como é o caso dos cães policiais ou dos cães antidrogas.

Na França pensaram que se os cães tinham a capacidade de reconhecer o aroma das drogas, poderiam também ter a mesma capacidade para detectar o câncer e, desse modo, dar um passo a frente desta enfermidade. E assim foi na França que foi desenvolvido o primeiro aroma de câncer para que os cães o memorizassem e mais tarde o reconhecessem.

O propósito de que os cães possam detectar o câncer

Muitos poderiam pensar que sentido tem isto se há diferentes exames que podem ser feitos para detectar o câncer. Isto é certo. Mas o propósito é que os cães possam detectar o câncer em suas primeiras fases, quando nem sequer o paciente sente os sintomas. 

Sejamos realistas, todos sabemos que temos que fazer um check-up anual de nossos dentes, de nosso estado geral, no ginecologista, no otorrino, e em um sem-fim de especialistas. Estas verificações podem nos ajudar a encontrar anomalias até quando não sentimos nenhum mal-estar. Mas, quantos de nós fazemos todas as checagens de saúde que deveríamos?

A agitação diária, a falta de tempo, de vontade, o estresse e a escassez de dinheiro, podem impedir que levemos a cabo todas os check-ups necessários. Pois bem, cães capazes de detectar o câncer são muito úteis nestes casos.

Em algumas ocasiões, também podemos nos deparar com certos tipos de câncer que são difíceis de detectar porque podem se ocultar. Às vezes podem estar atrás da coluna ou depois de um órgão e isto faz que seja dificultada a visão dos mesmo nos exames mais tradicionais. Entretanto, seu aroma não passará desapercebido para um cão adestrado para detectar o câncer.

Poder detectar o câncer em suas primeiras fases pode salvar muitas vidas, embora ainda exista muito ceticismo e se busquem muitas respostas em relação à viabilidade de usar os cães neste assunto.

O que o cão fareja que o torna capaz de detectar o câncer?

detectar-o-câncer

O que um cão capaz de detectar o câncer cheira são os VOC, que são compostos químicos orgânicos ou voláteis que produzem o câncer. São encontrados principalmente nos tipos de câncer de cólon e de pulmão, assim como podem ser detectados na urina de alguém com câncer de próstata.

A forma de fazê-lo é simples. Os pacientes exalam em um tubo que levará o fôlego deles até um pano localizado no final do tubo. Então, esse tecido será levado para o cão treinado para detectar o câncer e ele poderá reconhecer se há VOC ou não.

Muitos pacientes que sentem medo ou algum desconforto e que não tiveram nada anômalo detectado em seus órgãos, podem fazer este exame com os cães para saber se eles têm câncer. Este sistema está sendo usado no México e tenta ser aprovado na Espanha, embora como dissemos antes, ainda há muitas perguntas sem resposta.

Porém, a ciência continua trabalhando para criar um dispositivo capaz de emular o sistema olfativo dos cães. E você, o que prefere: tecnologia ou natureza?

Imagens cortesia do STANUS e Ana Fontes.