Cães de Gaza já têm um lugar onde viver

Gaza

O conflito entre Israel e a Palestina, sobretudo em Gaza, é mundialmente conhecido. São centenas de imagens divulgadas nos meios de comunicação diariamente. No entanto, há algumas vítimas das quais não se fala: os animais de estimação. Estes também sofrem os efeitos colaterais da guerra pela qual está passando o país. O que acontece com eles?

Em um de nossos artigos, falamos sobre o zoológico de Gaza, que teve que fechar devido à falta de fundos para mantê-lo. Os animais estavam totalmente desnutridos. Eles foram levados para outros países, onde tiveram a oportunidade de receber uma vida melhor.

Naquele momento, é possível que não nos recordássemos que os animais de estimação também estavam sofrendo, assim como a população. Porém, há esperança para eles. Quer saber qual?

Um novo abrigo para cães em Gaza

abrigo-de-caes-em-gaza

Fonte: www.nacion.com

É triste dizer isso, mas, para os muçulmanos, fiéis da principal religião do país, os cães são animais impuros. Mas eles são tidos como guardiães e cães de caça. No entanto, o destino dos cães para aqueles que vivem em um país em guerra não parece ser prioridade para as pessoas que lá habitam.

Porém, algumas pessoas, como Said al-Ar, estão preocupadas com o futuro desses animais. Por isso, ele começou a fazer cálculos de quanto precisaria para manter a sua família e saber assim quanto dinheiro ele poderia destinar a esses animais, vítimas como eles da guerra em Gaza.

Uma tarefa difícil, já que a família de Said é numerosa. Ele tem nada mais e nada menos do que sete filhos, além de sua esposa para cuidar. No entanto, ele pensou que, se todos apertassem o cinto para poder estender uma mão aos menos favorecidos de Gaza, ajudar os cães seria possível.

É aberto o abrigo Al-Sulala em Gaza

Said procurou um terreno nos arredores de Gaza onde poderia manter os cães. Conseguiu um espaço arenoso de 2,7 mil metros quadrados. Nele, criou a Associação Protetora Al-Sulala.

Este abrigo não apenas dá de comer aos animais, mas também dispõem de equipamentos para que os cães brinquem e façam exercícios.

O amor de Said pelos animais vem de longe: ele treinava cães para as forças policiais do país. No entanto, em 2007, ocorreu uma mudança na estrutura do governo. Os novos governantes decidiram instaurar seus próprios métodos e seus próprios treinamentos para cães.

Said recebe seu salário, ainda que não esteja trabalhando, ele é pago pelo governo. Isso lhe permite dedicar o máximo de tempo aos cães. Assim, ele não apenas satisfaz as necessidades físicas dos animais, mas também as emocionais. Isso porque, além de lhes dar alimentos, Said cuida, protege e ama seus animais.

Ao ver sua grande vocação, as autoridades prometeram a Said ceder-lhe um terreno de 5 hectares para que ele possa abrigar mais cães. Há alguns habitantes de Gaza que respondem bem à iniciativa de Said. Colaboram com alimentos ou com um pouco de dinheiro, quando podem, para ajudar nas despesas.

O sonho de Said

O sonho de Said é ter uma fábrica de alimentos para cães e um hospital onde possa oferecer ajuda veterinária a todos os cães de rua. Às vezes os sonhos se realizam, Said…

Sem dúvida, no meio de um conflito tão sério como o de Gaza, ver pessoas como Said nos dá esperança de que o mundo não vai tão mal como parece. Ainda há pessoas boas e dispostas a agir de maneira altruísta pelos outros. Said merece nossa admiração como ser humano, como pessoa e bem mais como pai. Dizem que as palavras movem, mas que o exemplo arrasta. No caso de Said, o exemplo que ele está dando a seus filhos é uma lição que, estamos certos, eles não esquecerão jamais, e isso os ajudará a serem pessoas melhores.

Fonte da imagem principal: www.eltelegrafo.com.ec