Cães de desenho: raças criadas artificialmente

Cães de desenho

A sede do homem por manipular a vida em todas suas formas parece não ter fim. Agora também criaram o que se denominou como cães de desenho, apenas com o objetivo de que os cães sejam mais bonitos. Trata-se de uma moda bem difundida nos Estados Unidos e na Inglaterra, que também está desembarcando em outros países da Europa.

Informação sobre raças de cães criadas de forma artificial

Husky Siberiano

O cruzamento de cães com o objetivo de se obter animais mais adequados para determinados propósitos como a caça, a vigilância ou o pastoreio, já vem sendo desenvolvido há décadas. Mas nos últimos anos também se procurou conseguir, além disso, determinadas cores e formas características de cada raça. Assim chegamos ao ponto de “desenhar” animais com a mera finalidade estética.

Este fato, poderia ser comparado com o auge da moda de roupas e acessórios para pets, que se renova cada estação. Isso deve reforçar a tendência de um mundo dominando pela imagem e pelo consumo.

Trata-se de exemplares que, em geral, custam entre 600 e 800 euros. Embora, cada um gaste o próprio dinheiro como quer, tendo tantos cães lindos esperando para serem adotados nas mais diversas associações protetoras, surge a pergunta: com que necessidade?

A favor e contra os cães de desenho

Estas novas raças criadas artificialmente já superam as 400, um número superior às tradicionais. Esse tipo de manipulação genética já conta com defensores e opositores.

Os primeiros asseguram que os cães de raças híbridas são mais saudáveis do que os de raça pura e que costumam viver mais tempo.

Os segundos, além dos questionamentos éticos de rigor, asseguram que muitos destes cães costumam sofrer de diferentes doenças congênitas, como cegueiras ou defeitos em sua estrutura óssea.

O cruzamento de cães, com o objetivo de se obter animais mais adequados para determinados propósitos, já vem sendo desenvolvido há décadas. Mas chegamos ao ponto de “desenhar” animais com a mera finalidade estética.

Características de algumas raças híbridas

Mas quais são os principais cães de desenho que nos oferece o mercado de pets? Apresentaremos alguns deles:

Labradoodle ou Labradiche

Surgiu de um cruzamento entre o Labrador Retriever e o Poodle (caniche) padrão ou miniatura. A maioria tem o tamanho do Labrador, embora também se encontre em tamanho mini. São, geralmente, cães amáveis, com muita energia, aptos para a convivência com crianças e que mantêm o gosto pela água de seus progenitores. Além disso, são animais propensos a sofrer de displasia de quadril e problemas na visão.

Pomsky

São o resultado da mistura do Husky Siberiano com o Pomerânia.  Assim, conseguiram lindos cães de pelagem densa e semilonga e, em geral, de tamanho pequeno: pesam entre 8 e 15 quilogramas. São de personalidade amigável e brincalhona. Podem chegar a custar 2000 euros.

Puggle

Pugs

Autor: wombatarama

Nascidos do cruzamento entre o Pug e o Beagle, são exemplares de cor café e preto, embora possam apresentar outras cores, de acordo as características genéticas de seus progenitores. De personalidade tranquila, os Puggles necessitam interagir constantemente com seus donos e são ideais para famílias com crianças e que possuam outros animais. Costumam pesar entre 7 e 14 quilogramas e são propensos a apresentarem problemas oculares, displasia de quadril e epilepsia.

Cockapoo

Neste caso, misturou-se um Cocker Spaniel com o Poodle. Assim obtiveram cães de pelo ondulado que têm uma altura de entre 30 e 50 centímetros. Os Cockapoos são animais muito dispostos, amáveis e leais, embora sua personalidade varie conforme domine uma raça ou outra. Podem sofrer luxação de rótula e terem problemas de visão. Além disso, tendem a padecer de infecções em seus ouvidos.

Nenhum cão é um objeto

Independente dos cães serem de raças tradicionais, de desenho ou mestiços, não nos resta dúvidas que todos eles devem ser amados e cuidados por igual.

Se você escolher um animal de estimação só pela beleza que ele tem ou para se destacar com ele em seu círculo de amizades, lembre-se que ele não é um objeto que se usa e se descarta quando ele te aborrece ou, ainda, que poderá ser trocado segundo a moda.

É um ser vivo pelo qual você se torna responsável. Não se esqueça disso.

 

Créditos das imagens: wombatarama e pafotofan.