Cães doadores de sangue

Da mesma forma que ocorre com os humanos, os animais também necessitam de transfusões de sangue por causa de acidentes, cirurgias ou doenças. E, como também acontece com os humanos, às vezes é bem difícil de se conseguir doadores.

Por esse motivo, em vários países já existem bancos de sangue, tanto públicos como privados, para cães e outros animais e, também, muitas clínicas veterinárias incentivam os donos para que seus animais possam realizar doações.

Tamanha a importância deste gesto, que se o seu cão puder contribuir para salvar a vida de seus semelhantes, não tenha dúvidas em transformá-lo em um doador regular.

Quais os requisitos para que os cães sejam doadores de sangue?

Cão doente

Para que o seu cão possa ser um doador, ele deve cumprir com os seguintes requisitos:

  • Pesar mais de 20 quilos;
  • Ter entre 1 e 8 anos;
  • Apresentar um bom estado geral de saúde e coagulação normal do sangue;
  • Não sofrer de doenças transmissíveis através do sangue (filariose, borreliose, babesiose, leishmaniose, brucelose e erlichiose);
  • Estar com todas as vacinas em dia;
  • Ter sido desparasitado.

O procedimento é similar ao dos humanos. Retira-se do cão 450 ml de sangue. O processo dura entre 20 e 40 minutos e pode ser realizado a cada três meses.

Coloca-se o animal sobre uma mesa, geralmente deitado de lado. Depois, raspa-se uma pequena área de seu pescoço e, então, se introduz a agulha para extrair o sangue.

Enquanto alguns cães podem se sentir um pouco tontos depois da doação, a maioria não tem nenhuma reação estranha e, em geral, se recuperam bem mais rápido do que os humanos.

É importante saber que uma única doação pode servir para salvar duas vidas, já que o sangue é separado em dois componentes básicos: glóbulos vermelhos e plasma.

Tenha em mente que, além de tudo, a transfusão de sangue só pode ser feita quando os cães, doador e receptor, compartilham do mesmo grupo sanguíneo ou, quando os grupos são compatíveis.

Os cães apresentam 8 grupos sanguíneos diferentes, chamados antígenos eritrocitarios (DEA, por suas siglas em inglês), numerados do 1 ao 8 e que podem ser classificados em positivo e negativo. O DEA 1 é o “universal”, o que significa que é compatível com todos os grupos.

Algumas raças de cães – como o Galgo – têm o tipo de sangue universal. Por tal motivo, os veterinários os consideram os doadores perfeitos.

Os Labradores também são doadores ideais, graças a sua personalidade e temperamento tranquilos, assim eles permitem que a extração de sangue seja feita sem estresse e sem que eles tenham que ser sedados.

Já os Akita Inu, geralmente não são bons doadores devido a elevada concentração de potássio intra-eritrocitário no sangue destes animais.

Benefícios para os cães que doam sangue

Cão

Enquanto a doação de sangue em animais é, como no caso dos humanos, um gesto altruísta e solidário, para incentivar este comportamento, em alguns países, foram concedidos alguns benefícios aos cães que doam seu sangue. Entre eles, destacam-se:

  • Consultas sem custo;
  • Hemograma completo;
  • Aplicação das vacinas anuais;
  • Prioridade em caso de precisarem de uma transfusão;
  • Uma lata de comida como recompensa.

Saiba que doar sangue não provoca qualquer dano ao animal. Não dói e não transmite infecções ou doenças. E fique tranquilo, que assim que o sangue é extraído, o corpo de seu cão começa a produzir mais sangue para substituir.

De qualquer forma, caso você tenha dúvidas, poderá sempre perguntar ao veterinário. Mas se o seu cão reúne os requisitos necessários para ser um doador, não desista desta possibilidade.

As necessidades de sangue são repentinas e inesperadas, por isso, os bancos de sangue precisam ter sempre disponíveis bolsas de sangue em casos de urgência.

Por isso, é tão importante contar com a provisão suficiente de produtos sanguíneos, poder atuar ante emergências e realizar transfusões de maneira segura, rápida e eficaz, proporcionando à cada paciente o tratamento mais adequado para a sua patologia.

Além disso, dado que o sangue canino tem uma vida útil de, entre, 30 e 35 dias aproximadamente, os fornecimentos devem ser repostos de forma constante. E enquanto muitos animais que residem em canis são utilizados como dadores permanentes, é importante que todos tomem consciência da necessidade de que seus cães também possam se tornar doadores habituais.

Assim, tanto ele quanto você, estarão contribuindo para salvar vidas e essa é, sem dúvidas, a melhor recompensa para você e para o seu animal de estimação.