Cães e gatos resgatados no Bronx

Bronx

Diferentes ações policiais no Bronx, Estados Unidos, conseguiram recolher das ruas muitos animais à espera de um lar, cães e gatos sem donos. Entre os cães recolhidos, há de vários tipos, raças, idades, etc. Alguns deles com sinais de maus-tratos. Também há filhotes e cães idosos.

A solução que a polícia do Bronx encontrou para estes animais é transportá-los para os centros de Zoonoses, assim como desenvolver ações de esterilização, necessárias para que esses animais possam ser colocados para adoção.

Os animais acolhidos, que foram resgatados no bairro do Bronx, são altamente amigáveis e sociáveis. Depois de seu resgate, eles recebem diferentes cuidados, como banho, exame médico, alimentação saudável, desparasitação, vacinação. Depois passam pelo processo de esterilização e identificação com microchip, assim os que têm donos podem ser devolvidos a eles e os que não têm podem ser adotados o mais breve possível.

Um problema muito comum a nível mundial, não só no Bronx

Bronx

Fonte: www.elcolombiano.com

Podemos encontrar este problema do abandono na maioria dos países. Os cães de rua são, infelizmente, uma das imagens mais habituais das ruas, sobretudo devido à irresponsabilidade das pessoas.

São muitos os motivos que levam ao abandono: a chegada de um bebê na casa, o início do período escolar (o que supõe que as crianças da casa já não poderão cuidar do animal de estimação), mudanças de rotina e mudanças de casa, etc.

Como agir com um cão de rua

Se nos encontrarmos com o terrível caso de um animal de rua, que tem tanto medo das pessoas que nem sequer nos deixa chegar perto, há diferentes ações que podemos tomar para ajudá-lo:

  • A primeira coisa que temos que fazer é ter uma coleira com correia, mantas e camisetas velhas, assim como alguns produtos e alimentos que sejam muito apetitosos para eles.
  • Em nossa aproximação, deixaremos a uma distância prudente o alimento e nos afastaremos.
  • Na seguinte fase de nossa aproximação, sentaremos ao lado do animal, nem muito perto e nem muito longe, e manteremos uma atitude totalmente conciliadora. Embora possamos pensar que não, o cão perceberá nossa atitude sim.
  • Com muita delicadeza, iremos aproximando o alimento do cão.
  • Quando tivermos sua confiança e pudermos alcançar seu pescoço, ajustaremos a coleira. Se você não tem uma coleira, não lhe resta outra opção a não ser tentar atar o animal a você de alguma forma. Tudo isso sem agressividade e sem violência, o mais amigavelmente possível.
  • Quando tivermos agarrado o cão, o levaremos para casa. Se sua pele estiver muito maltratada com alguma enfermidade, infecções, etc., é importante cobrir o animal com mantas ou roupas usadas, para não machucar sua derme.
  • Uma vez em nosso lar, começaremos a alimentá-lo com a comida caseira que tivermos. Quanto a ração e preparados para animais, é importante considerar que um animal de rua comeu sobras de todo tipo. Se passarmos de repente a rações comerciais, podemos causar uma indigestão em nosso novo amigo. O processo de adaptação a uma nova alimentação deve ser progressivo.
  • Uma caminha bem cheia de panos, quente e minimamente confortável será suficiente em um primeiro momento.
  • O quanto antes (no dia seguinte, com a finalidade de fazer com que o recém-chegado se “acostume” um pouco a seu novo dono) o levaremos, sem falta, à uma clínica veterinária. Se não há dinheiro ou disposição para gastá-lo na clínica, podemos pedir a colaboração de organizações protetoras de animais, com publicações com fotos em redes sociais, etc. Também é possível fazer algum tipo de sorteio, rifa, etc.

A finalidade é a adoção

Bronx

Fonte: www.elcolombiano.com

O objetivo final de recolher cães e gatos das ruas é a entrega do animal a uma nova família, quando ele já tiver sido esterilizado. Depois de muitos estudos realizados, foi possível chegar à conclusão de que a chave para evitar o abandono de animais e para que deixemos de ver as ruas repletas de animais de estimação abandonados é a esterilização. Com ela lutaremos contra a superpopulação animal.

Outro ponto muito útil é a educação das crianças, que são os futuros protetores ou agressores dos animais. O aprendizado que as crianças receberem hoje será determinante para suas ações futuras. Elas devem assimilar o respeito pelos animais.

Fonte das imagens: www.elcolombiano.com.