Cães e mendigos: Um problema nas grandes cidades

A crise econômica que temos vivido nos últimos anos tem levado algumas pessoas a perderem mais do que apenas seus trabalhos. Algumas perderam as suas casas e até mesmo as suas vidas. Literalmente, em alguns casos e, metaforicamente, na maioria.

Por terem sido despejados de tudo e pela falta de uma rede de segurança social ou de apoio familiar adequados, eles foram condenados a viver nas ruas. Mas nem sempre sozinhos, às vezes, são acompanhados por seus animais de estimação.

Isso por si só já é um problema, uma vez que, na maioria dos casos, os animais recebem cuidados mínimos e acabam representando um perigo para todos, além de outras dificuldades.

Neste artigo vamos discutir como os cães e mendigos se tornaram um problema nas grandes cidades e, infelizmente, não devido à crise econômica, mas têm sido assim por muito tempo.

Cães cuidados por mendigos

Cães e mendigos

Na imprensa, você pode ter lido ao longo de sua vida histórias reconfortantes sobre mendigos com animais de estimação que, apesar de todas as dificuldades que eles já têm de cuidar de si mesmos, se preocupam com os seus animais e se esforçam para que estes estejam em melhores condições.

Partilham do que pouco têm para comprar, para o fiel companheiro, as coisas que ele precisa e atender minimamente as necessidades diárias do amigo peludo. Incluindo casos que sabemos de mendigos que levaram o cão ao veterinário para vacinação.

Mas isso é uma exceção e, na maioria dos casos, os cães e os mendigos representam um problema sério para as autoridades.

Cães e mendigos: um problema sério nas grandes cidades

A seguir, indicaremos alguns dos problemas que causam às cidades a presença de animais nas ruas.

Embora possa ser qualquer animal, grande parte dos animais desabrigados são cães e, em menor parte, gatos. Encontrar outros tipos de animais que vivem com mendigos é bastante incomum, incluindo gatos.

Higiene

Dependendo do animal escolhido, a situação será mais ou menos grave. Mas quando se trata de cães, é muito possível que o dono não se comprometa em recolher seus excrementos, com a sujeira que isso implica.

Claro, devemos esclarecer que alguns donos que não vivem na pobreza também têm este mau hábito, que deveria ser abandonado completamente.

Além do animal de estimação, que dificilmente será limpo, o que significa um risco para si mesmo, para o seu dono e para os outros.

Saúde

Como mencionado, a exceção é que os mendigos com animais de estimação podem, em alguns raros casos, levar o animal ao veterinário, mas é improvável que tenham os recursos financeiros necessários.

Isso resulta no desenvolvimento de doenças que, por sua vez, podem infectar outros animais e até os seres humanos. Por isso, eles representam um grave perigo para a saúde pública.

Crescimento populacional descontrolado

Cães e mendigos

Se o cão não recebe cuidados de saúde, é claro que o dono não fará controle de natalidade.

Assim, os animais que não foram esterilizados podem levar ao crescimento descontrolado da população e que complica ainda mais a situação.

Desordem pública

Em muitos casos, a presença de animais nas ruas é uma fonte de conflito. Os vizinhos queixam-se de sua presença, eles podem atacar a outro animal de estimação, brigar com outro companheiro… em suma, podem ser muito perturbadores à paz do bairro.

Perigo

Temos que ser claros, os mendigos com animais de estimação podem representar um risco grave. Por um lado, os animais, como cães, se não forem devidamente instruídos, conforme a sua raça e temperamento, podem se tornar muito agressivos.

O resultado pode ser não só atacar outros animais, mas também seres humanos, sendo as crianças as principais vítimas.

O que está claro é que ter um animal de forma responsável é muitas vezes benéfico para as pessoas. Assim, um mendigo pode ser capaz de recuperar a autoestima perdida ao perceber sua importância, ao cuidar de outro ser vivo.

Então, a partir de um ponto de vista terapêutico, poderia servir de grande ajuda. No entanto, existem riscos que não são aceitáveis ​​para a sociedade.

Sem dúvida, a melhor solução para evitar que os cães e mendigos sejam um problema para as cidades, seria terminar com a indigência. Um drama para o qual, muitas vezes, apenas fechamos os olhos.