Cães não bebem a água, eles a “mordem”

Cães não bebem a água

Você já observou que os cães não bebem a água, eles a “mordem”? Os animais têm centenas de peculiaridades que nos fazem rir ou que despertam a nossa curiosidade. Sem dúvida, é uma parte de nossa convivência com eles que nós adoramos. Se pensarmos em nossos animais de estimação, notaremos que os cães não bebem a água e que eles têm sua particular forma de comer, de deitar, de arranhar o lugar onde deitará, nós adoramos o jeito de nossos peludos. Tudo isso torna a nossa vida um pouquinho mais alegre.

Mas uma peculiaridade que não podemos negar é a forma que os nossos amigos mais fiéis têm de beber água. E, embora baseado em observações e não tenhamos ouvido muitas coisas sobre esta particularidade, já há um veredicto confirmado a respeito de como os nossos cães bebem água.

Estudos confirmam que os cães não bebem a água

Cachorro bebendo água

É possível que como eu, quando você leu a expressão “mordem a água” tenha se lembrado de algum enólogo ou degustador de vinho que “mastiga” o vinho. Bom, nossos cães são especiais e refinados como os enólogos.

A Universidade Estadual da Virginia, nos Estados Unidos, realizou um estudo apoiando-se em outros anteriores e descobriu algo novo.

Estudos tomados como base

Em 1939, Edward F. Adolph pesquisou sobre que quantidade de água ingeriam os cães em cada chupada, chegando à conclusão de que a quantidade ficava entre os 2 e os 5 mililitros de água.

Mais tarde, Alfred W. Comptom, quis saber com que parte da língua os cães atraíam a água até sua boca. Depois de sua investigação, ele concluiu que estes inteligentes animais recolhiam a água com a parte inferior da língua e desse modo a levavam até a concha da boca, de onde a tragavam.

Ambos os estudos foram a chave para determinar de que maneira os nossos amigos peludos bebem água, chegando à conclusão de que os cães mordem a água.

Conclusões que demonstram que os cães mordem a água

Durante algum tempo acreditou-se que os gatos e os cães bebiam do mesmo modo. Talvez se só olhássemos, era o que parecia, já que ambas as espécies utilizam a língua como instrumento devido à incapacidade deles para sugar. Mas quando fizeram este estudo e compararam ambas as formas de beber, se deram conta de que são totalmente diferentes.

O cão, diferente do gato, tem um movimento da língua muito mais rápido e acelerado. Os gatos atraem com sua língua a água até seu nariz e esta desliza até chegar à sua boca. O cão, entretanto, forma uma espécie de colher com sua língua, recolhendo a água que logo leva até sua boca.

Este movimento rápido forma uma espécie de pequena cascata que lhe permite levar maior quantidade de água a sua boca. Quando o elemento líquido chega até aí é quando os cães mordem a água, impedindo que ela saia para o exterior.

A importância da água para os cães

Cachorro bebendo água

É interessante saber que os cães não bebem a água, mas sim que a mordem. A partir de agora ouviremos em muitos lares a expressão: “vou pôr a água para o cachorro morder”.

Brincadeiras à parte, assim como nós, a água é um elemento essencial e vital na vida de seu cão. É algo que em nenhum momento poderá lhe faltar. Especialmente nestes casos:

  • Depois de fazer exercício;
  • Enquanto passeiam sob o sol;
  • Quando ele retorna ao fazer suas necessidades;
  • Durante a noite.

Certifique-se que o recipiente com água de seu animal de estimação está em um lugar fresco e que esteja sempre limpa.

Não é necessário colocar água gelada para o animal quando estiver fazendo muito calor, eles estão preparados tanto para o frio como para o calor, ele apenas precisará de água limpa e em bastante quantidade e não aquecida pelo sol. Deixe que o seu cão morda a água o tempo todo!