Cães que melhoram a vida de muitas pessoas

cães que melhoram a vida

Os cães servem para fazer companhia, transmitir lealdade e amor incondicional e melhorar o estado de humor de muitos. Mas, além disso, há diferentes trabalhos que cães treinados podem realizar. E é a eles que muitos cães que melhoram a vida das pessoas passam a se dedicar.

Os cães prestam diferentes serviços. Mas sempre com benefícios parecidos e com um objetivo em comum: melhorar a qualidade de vida das pessoas que necessitam. Não faz muito tempo que eles começaram a prestar assistência aos cegos, deficientes ou pessoas com outras necessidades especiais.

Fazer dos cães um instrumento de terapia tem feito com que a vida dessas pessoas seja muito melhor.

A abnegação dos cães que melhoram a vida dos outros

terapia-de-caes-com-criancas-hospitalizados

Embora não se possa negar o mérito da primeira pessoa que pensou que os cães poderiam ser úteis para prestar serviço aos menos favorecidos, para o resgate de pessoas ou para prestar serviço ao país, tampouco se pode negar que o verdadeiro mérito é dos cães que melhoram a vida das pessoas.

O treinamento de um cão para ser um bom companheiro e ajudar uma pessoa não é fácil. Requer esforço, disciplina e abnegação. Que os cães estejam dispostos a isso e que inclusive arrisquem sua vida para salvar a de outros não tem preço. Nem sequer muitos humanos estariam dispostos a fazê-lo.

Como será um dia de treinamento destes cães? Um deles irá nos contar isso.

Um dia duro, mas cheio de satisfação

“Desde que sou um filhote, vivo aqui, diariamente me acordam muito cedo para me levar ao campo de treinamento. Não entendo muito bem o sentido que têm os exercícios, embora fisicamente eu me sinta bem.

Depois de muitas sessões curtas, me dei conta de que o sol já não está no mesmo lugar. É provável que a manhã já tenha acabado. Finalmente, chega a hora de comer! E lá vem a Eva, ela sempre me dá algum petisco, me acaricia e me trata muito bem. Todos aqui o fazem, mas ela é especial para mim.

A hora de comer não demora tanto como eu gostaria, embora me deixem tirar uma soneca. Mas logo depois eu tenho que voltar para o campo. Não entendo o sentido de saltar obstáculos, mas me aplaudem quando o faço bem, me dão prêmios deliciosos, nunca brigam comigo se não sei algo e todos me fazem sentir muito amado. O que mais eu posso querer?

Às vezes, Jorge, o treinador, pega meu focinho enquanto me acaricia e me diz algo, como se estivesse me explicando alguma coisa, mas não falo a linguagem humana. Entretanto, imagino que possivelmente ele esteja me dizendo que algum dia eu entenderei para que me servirá tudo o que eu faço nos treinamentos. E eu descobri que era isso mesmo.

Vi muitos de meus companheiros partirem com pessoas que vestiam roupas estranhas. Algumas delas vinham em duplas, sempre se vestindo igual. Alguns trajes eram azuis, outros verdes, alguns laranjas, mas quem me levou se vestia normalmente. Ele me acariciou, me pegou pela correia e me colocou em um carro”.

A tristeza de ter que partir

“Parece que partirei para sempre, adeus Eva e Jorge, nunca irei esquecê-los. Não sei para onde vou, apenas olho pela janela tentando reconhecer algo. Vi um edifício grande com uma cruz verde e foi lá que paramos. Os corredores são frios, têm um cheiro estranho e muita gente veste branco, azul ou verde. Eu não gosto deste local, quero sair daqui, mas… Esse olhar triste me cativa. Não sei por que, mas quero eliminar a tristeza dessa expressão.

Na cama há um… uma… não sei se é menino ou menina, não tem pelos, mas sorri quando me vê. Ele gostou de mim! E eu também eu gosto dele… dela… não sei! Até que ouvi que se chamava Eva, ironias da vida. Comecei a dar voltas e Eva sorriu. Já sei o que vim fazer aqui, ou possivelmente não sei, apenas sei que quero ser amigo dela, e quero vê-la sorrir diariamente”.

Obrigado a todos os cães que melhoram a vida das pessoas

ter-um-cao-quando-se-e-idoso

Os animais nos dão um amor incondicional; os cães não cumprem com seu trabalho por obrigação, fazem-no porque nos amam. Como no exemplo deste cãozinho, os cães de serviço, sem importar o que façam, apresentam uma empatia sem igual, dispostos a levar uma vida de abnegação em troca de apenas um sorriso, uma carícia ou um abraço.

Hoje, queremos agradecer a todos os cães que melhoraram e ainda melhoram a vida de pessoas cegas, com câncer, pessoas idosas, crianças com deficiências mentais, e todas aquelas facetas que não lembramos no momento. Obrigado e mil vezes obrigado, não só pelo trabalho que fazem, mas também por existirem, porque um mundo sem cães não seria tão belo.