Cães de resgate aquático, a última novidade

Nós conhecemos uma infinidade de profissões para cães, e eles as cumprem muito bem. Hoje iremos falar de uma novidade, cães de resgate aquático. Um trabalho perigoso, que requer coragem, bom estado físico e muito treinamento. Você gostaria de saber mais sobre esses bichinhos que velem pela sua vida enquanto você se refresca?

ECSAR é um projeto sem fins lucrativos criado para treinar cães para o salvamento aquático. Eles foram os pioneiros nessa iniciativa e obtiveram ótimos resultados. Vamos ver a seguir o que eles fazem e como.

Como treinar um cão para realizar um resgate aquático

Esse projeto oferece diversas formas de educar um cão no resgate aquático, profissional e pessoal.
cao-de-resgate-e1466531849209

Fonte: Facebook de Texas Task Force 1

Trabalho esportivo de resgate aquático

Se você quer que o seu cão tenha algumas noções sobre o tema pelo simples fato de fazê-lo viver uma experiência diferente ou por tê-lo preparado para o caso de que algo acontecesse com você ou com algum membro da sua família, você pode fazer esse curso.

O seu cão não poderá se dedicar ao resgate aquático profissional, mas será um esporte que irá oferecê-lo muitos conhecimentos. Além disso, irá fortalecer o vínculo entre vocês dois, criando uma união inseparável.

Outros benefícios incluem: o fortalecimento dos músculos e ossos do animal, reabilitação para os cães com artrose ou problemas nas articulações, cura de lesões, melhora na coordenação e uma infinidade de outras vantagens.

E, é claro, isso também irá servir como esporte e brincadeira, por isso, o seu animal irá se divertir e irá melhorar o seu ânimo e a saúde do seu coração.

Trabalho operacional no resgate aquático

Nesse caso cria-se uma equipe entre o socorrista e o cão. Não importa a raça do cão, qualquer cachorro pode ser treinado para o resgate aquático. Ele só precisa adorar entrar na água, ter uma boa resistência física e coragem.

Você deve ter um vínculo especial com o seu companheiro de equipe e precisa ser forte, já que haverá operações nas quais terá que arrastar uma embarcação, estar preparado para suportar vários metros nadando e deverá ser um apoio para o socorrista em qualquer circunstância.

Características do cão profissional de resgate aquático

Os cães, embora possam ser de qualquer raça, devem possuir algumas características específicas que facilitam o seu trabalho.

  • O pelo. Deve ser um pelo resistente à água, já que o animal irá passar muito tempo dentro dela. Deve-se evitar que a água penetre na pele, já que isso poderá trazer infecções e doenças ao animal.
  • Seus dedos. Devem ter uma membrana interdigital, assim como é o caso dos patos, pois irá ajudá-los na hora de nadar e poderão exercer maior empuxo e mais força ao nadar.
  • Sua idade. Quanto antes você comece a treinar o seu cão para o resgate aquático, melhor. Se você for treinar um cão muito mais velho, ele pode adquirir algumas manias que serão muito difíceis de mudar. Isso não significa que um cão adulto não possa ser treinado, só estamos dizendo que um cão adulto apresenta mais dificuldade no aprendizado, enquanto que os filhotes absorvem novas informações mais rápido.

ARCAR, outra escola de treinamento para cães de resgate aquático

piscinas-para-caes

ARCAR, localizada na Argentina, é outro exemplo de uma das escolas de treinamento para cães de resgate aquático, sem fins lucrativos, mais conhecidas do mundo. Graças a ela, o país tem uma quantidade considerável de bichinhos treinados para ajudar as pessoas nos casos de perigo na água.

Graças a iniciativas como essa no mundo, podemos contar com centenas de cães que foram treinados para o resgate aquático e que salvam todos os dias a vida de muitas pessoas. Esse é mais um exemplo de uma atividade na qual os cães fazem com todo o seu amor, perseverança, dedicação e coragem. É mais uma coisa que devemos agradecer a eles.