Existem cães resmungões?

Ainda que a grande maioria abane a cauda com facilidade, nem todos os cães o fazem e alguns são resmungões e sofrem de “mau humor”. Essa característica de cães rabugentos pode ser causada por enfermidades que causam mal-estar ou dor no animal. Primeiro, é preciso descartar qualquer problema de saúde, já que outras causas para esse comportamento incluem medo, insegurança, necessidade de defender o seu território, alimento e donos.

Entre os fatores que podem desencadear esse tipo de atitude canina podemos destacar o tipo de atitude que nós, proprietários, temos ante nosso mascote. Se não permitimos que ninguém se aproxime dele ou o acaricie, se não o levamos para passear ou não brincamos com ele, estamos estimulando uma personalidade mal-humorada e resmungona.

Tratamento para cães resmungões

cão enxerga

Um cão com tendência à agressividade pode controlar o seu comportamento com reabilitação. Se esse tipo de atitude se deve a algo que ele não gosta ou lhe causa medo, devemos fazer com que ele entenda que aquilo não fará mal a ele nem representa ameaça. Se o animal age assim com humanos, pouco a pouco iremos socializá-lo.

É importante conhecer a linguagem corporal dos cães mal-humorados e ensiná-los a socializar-se com outros de sua espécie. O ato de grunhir também é uma forma de se comunicar com os membros da manada para indicar posse e defender alguma coisa.

Em todos os casos, a solução nunca É afastar o animal de outras pessoas e bichos de estimação, mas estimular uma melhor interação, sempre supervisionando-o.

Algumas dicas para cães resmungões

  • Todos os membros da família devem conhecer as regras que serão impostas ao cachorro para que o objetivo seja conquistado.
  • O espaço do animal deve ser respeitado. Que ele se sinta seguro em seu território. Não deixe que outras pessoas ou animais se aproximem rapidamente dele ou invadam o seu canto.
  • Quando um cachorro desconhecido se aproximar de nosso pet, seja qual for a razão, devemos apresentá-los, deixando que se cheirem.
  • Não é saudável superproteger nosso amigo peludo. Humanizá-lo em excesso é transmitir a ele nossos caprichos e inseguranças.

Sinais de que um cão é rabugento

  • Se o animal tem uma personalidade mais irritável, pode desenvolver dores.
  • Animais que apresentam comportamentos agressivos repentinamente, sem nunca terem agido dessa forma antes.
  • Quando nosso amigo não deixa que o toquem em certas partes do corpo, inclusive solta grunhidos ou tenta morder, sem nunca ter tido atitudes desse tipo.
  • Cachorros que estão calmos, até mesmo deitados, levantam-se de repente e tentam morder sem motivo e repentinamente.
  • Morde o ar sem motivo.
  • Uma curvatura nas costas ou patas muito rígidas também são sinal de um cão muito resmungão.

Sinais de enfermidade

Esses sinais podem indicar que o cão sofre com dores ou desconforto, podendo ser a causa das alterações de comportamento. Displasia, problemas na coluna, contratura muscular e outras doenças são mais comuns do que se pensa e não são diagnosticadas ou tratadas porque não nos damos conta, simplesmente pensamos que nosso cão tem um temperamento ruim ou está envelhecendo.

Existem outros sinais que não são tão simples de identificar. Em geral, cães que antes eram carinhosos e confiantes e agora estão ariscos, desconfiados e desobedientes, mesmo com membros da família, podem estar perdendo a audição.

Os cachorros tranquilos que são atacados sem razão por outros caninos também podem sofrer problemas de coluna ou em outras partes do corpo, já que o ataque os fará adotar uma postura rígida que outros caninos interpretam como uma ameaça.

Conhecendo os cães resmungões

pug_cao_

Como vimos, existem cães que, por falta de socialização adequada, um manejo incorreto da coleira ou, em certas ocasiões, pela própria personalidade, tendem a ser mais ariscos ou apresentar atitudes inadequadas com outros cães ou pessoas.

A resposta de alguns proprietários é o nervosismo e a tendência a evitar encontros durante o passeio para não ter problemas. No entanto, quando não existe um problema veterinário que justifique a impulsividade ou a agressividade do animal, devemos nos concentrar em trabalhar com nosso cão, para que ele possa desfrutar da vida em sociedade.

Entre os principais passos está o conhecimento da linguagem corporal do nosso amigo peludo, essencial para poder diferenciar o que é uma brincadeira convincente de uma atitude imprópria.

Quando os cães são apenas filhotes, é normal ver uma sucessão de grunhidos, cabeçadas, bocas abertas e dentes sem que cheguem realmente a se tocar ou, caso o façam, sem que se machuquem. Quando se tornam adultos, podamos esse tipo de comportamento. Assim, negamos a eles uma forma de se socializar com os outros de sua espécie.