Cão de Vladimir Putin ‘assusta’ jornalistas japoneses

Akita Inu

O presidente russo tem um animal de estimação da raça Akita Inu, de origem japonesa (recebeu-o de presente em 2012). Na presença dele, ela demonstra seu “poder” e é de dar medo. Durante uma entrevista, o cão de Vladimir Putin assustou um grupo de jornalistas. Neste artigo, contaremos mais sobre isso.

Yumé, o cão de Vladimir Putin que assusta a imprensa

Pouco antes de uma visita oficial ao Japão, o Presidente russo Vladimir Putin apresentou sua cadela, chamada Yumé. Ela é da raça Akita Inu, e o Presidente a mostrou para dois jornalistas nipônicos que lhe entrevistavam no Kremlin, em Moscou.

A repentina aparição do animal de estimação oficial assustou um pouco os repórteres; segundo suas próprias palavras, eles ficaram “surpresos”. Vladimir Putin afirmou que, como os jornalistas queriam ver Yumé, ele decidiu apresentá-la ao vivo e a cores.

Os jornalistas japoneses disseram: “estamos muito contentes em saber que Yumé está tão alegre, mas isso nos surpreendeu e nos assustou um pouco no início de nossa reunião com o Presidente”. Putin reconheceu que era o “responsável pelo susto”, mas afirmou que sua cadela era muito obediente. O Presidente justificou a reação do animal, porque no lugar havia muita gente, equipes técnicas e sons que ela desconhecia. Mas ele se sentiu muito grato por sua amiga de quatro patas, já que ela desempenhou com perfeição suas funções de proteção.

O presidente da Rússia ganhou a cadela de presente em 2012. Foi como uma demonstração de gratidão pela ajuda que o maior país maior do mundo deu ao Japão depois do devastador tsunami de 2011. Os representantes da Prefeitura da cidade de Akita entregaram o filhote e depois Putin deu a ela o nome de Yumé.

À medida que foi crescendo, a cadelinha se tornou a melhor amiga do Presidente. Por isso, ela o defende com unhas e dentes (se for necessário).

Como são os Akita Inu?

vladimir-putin-2

Fonte: laprensa.peru.com

Esta raça de origem japonesa é tratada no país nipônico como Patrimônio Nacional (assim como o Sumô e as gueixas). É um dos cães mais apreciados por ser considerado um amuleto de boa sorte. Seu nome, Akita, provém da cidade homônima localizada na Ilha de Honshu. Já a palavra “Inu” quer dizer “cão” em japonês.

A primeira vez que se falou dos Akita Inu foi no século 15 (embora alguns afirmem que já havia exemplares 4 mil anos atrás). A princípio, ele era utilizado como cão de caça. Depois, pelos guerreiros, para se defenderem e atacarem. Durante a segunda guerra mundial, cruzaram fêmeas de Akita com Pastores alemães e os filhotes foram vendidos para os Estados Unidos. Esta foi a origem da raça Akita Norte-americano.

De estrutura sólida e compacta, eles têm orelhas pequenas e arredondadas. Sua cauda grossa é dobrada para cima, possui extremidades potentes, ossos pesados e pelagem lisa e fina (é necessária escovação diária). As cores típicas do Akita Inu são branco, cinza, bege e listrado.

Quanto a seu comportamento, trata-se de um animal dócil, independente e ativo. É muito obediente, mas não submisso. Uma de suas principais qualidades é a lealdade para com seu dono. Ele se sente realmente apegado a seu dono e pode desconfiar de todas as demais pessoas. O Akita Inu é muito guardião e tem a capacidade de permanecer paciente diante de situações estressantes.

São cães de grande porte, mas podem viver em lugares não tão amplos, desde que possam fazer exercícios todos os dias. Não são muito latidores e defendem de forma ativa seu território. Aprendem rapidamente, são vigorosos, amam as crianças, transformam-se no líder dominante se houver outros cães e não costumam destruir objetos quando são filhotes.

Fonte das imagens: laprensa.peru.com