Cão muito humano, um impressionante documentário sobre proteção animal

Cão muito humano

“Há animais que são melhores do que muitas pessoas”. Você já ouviu essa frase alguma vez? Com certeza já deve ter ouvido. É que para os amantes dos animais, eles podem ser uma companhia, uma fonte de alívio, um amigo. Porém, embora sejam muitos, e tenha aumentado cada vez mais aqueles que amam os animais, também são cada vez mais numerosos aqueles que acabam abandonados esses bichinhos. Por que? Parece uma pergunta sem resposta. E essa mesma pergunta foi feita por várias pessoas que decidiram criar o documentário Cão muito humano para conscientizar as pessoas do mal que isso causa.

Cão muito humano, do que trata o documentário?

Cachorros

Autor: Mark

Cão muito humano é um documentário que quer encontrar a razão do por que é necessária a presença de associações protetoras de animais na Espanha.

A iniciativa surgiu da associação espanhola “Acento cultural”, composta por um conjunto de profissionais que fizeram um trabalho maravilhoso neste documentário.

O documentário Cão muito humano está inspirado em uma associação protetora de animais chamada “Ladridos callejeros en Ciudad Real” (Latidos de ruas na Cidade Real). De fato, muitos dos entrevistados para o documentário são profissionais que trabalham nesse lugar.

Essa obra foi criada a partir de várias perspectivas, mas a principal sem dúvida é a perspectiva canina. Um cão expressando como vê as coisas de fora, como se sente ao ser criado por seu dono a sua imagem e semelhança e logo depois ser abandonado.

Sim, os cães são seres moldáveis que nós criamos os adaptando a nossa personalidade, gostos e circunstâncias e fazendo deles o que queremos. Eles nos são fiéis e por isso este peludo do documentário nos pergunta ao ser abandonado: Onde viverei sem você?

A outra parte consta de entrevistas a diferentes profissionais que através de suas falas nos fazem entender por que há abandono de animais. Se você está pensando adquirir um animal de estimação, ver estas entrevistas e meditar honestamente sobre suas circunstâncias pessoais lhe ajudarão a tomar uma decisão sábia, com a mente, porque as decisões tomadas usando o cérebro são sempre melhores do que as que tomamos com o coração.

Você gostaria de ver um pedacinho desta preciosa obra chamada Cão muito humano? Em Meus Animais lhe daremos isso de presente agora.

Sem dúvida, o abandono animal é algo que causa muita tristeza e, embora sejam diferentes as causas que o promovem, todos podemos fazer algo para freá-lo.

Como frear o abandono animal

É triste pensar que em países desenvolvidos como a Espanha, o lugar onde foi feito este documentário, continue havendo uma percepção tão difusa do que implica ter um animal.

Se você tem um animalzinho, ajude aos outros a terem consciência sobre como é isso e, se ainda não tem, pense nestes detalhes:

  • O que você fará quando ele crescer? Em certas ocasiões nos deixamos levar pela ternura que nos despertam os filhotes e nossa espontaneidade nos conduz a adotar um pet quando nem sequer tínhamos pensado nisso. Mas, você continuará amando o seu animal quando ele deixar de ser um filhote? Esta pergunta apenas você poderá responder.
  • O que você fará quando ele adoecer? Não importa se é em um cão ou em uma pessoa, qualquer doença custa tempo e dinheiro. Você estará disposto a fazer certos sacrifícios por seu amigo quando ele adoecer?
  • O que você fará com ele quando for sair de férias? Adotar um animal de estimação é como adotar um novo membro da família, alguém que formará parte de sua vida. Você deverá entender, antes de adotar um pet, que se você gosta de viajar frequentemente ou tirar longas férias, deverá saber de antemão o que fará com o seu animal de estimação: você irá levá-lo com você ou o deixará em algum lugar onde ele seja bem cuidado até que você retorne.
  • Você pode bancar os custos? Um animal de estimação gera gastos e não só com alimentação. Ele necessita de identificação, vacinas, xampus, visitas veterinárias, brinquedos, uma cama, comedouros, um hotel canino se você for sair de férias. Você pode e quer assumir estes gastos?

Por favor, pense bem antes de adotar e ajude para que outros também pensem antes de fazê-lo. Ter um animal de estimação não é como ter um brinquedo que podemos nos livrar quando nos aborrecemos ou nos cansamos dele, é um ser vivo que devemos cuidar e amar sempre.