O cão é o melhor amigo das crianças

O cão é o melhor amigo das crianças

Nosso animal de estimação em casa é fiel e leal, sociável e muito fácil na convivência com os membros da família. No entanto, se há crianças na casa, é preciso levar em conta algumas precauções para que a relação entre o cão e as crianças seja a correta.

A princípio, se ainda não temos um cão e estamos dispostos a adotar um, devemos saber que há algumas raças que são mais propensas do que outras a manter uma boa relação com as crianças da casa.

Raças mais recomendadas para as crianças

Família com cachorro

O Boxer, o Alano Espanhol, e raças parecidas são animais musculosos e com uma grande gasto de energia. Eles precisam de adultos que interajam com eles em seus passeios diários. Algo assim também ocorre com os labradores, que nunca se cansam de brincar. Por sua tolerância às crianças e aos jovens, é uma raça ideal para crianças com mais de dez anos.

O pequeno tamanho do Schnauzer miniatura, sua paciência e o seu nível de atividade fazem dele um companheiro perfeito para as crianças da casa. Algo semelhante também ocorre com o Golden Retriever, devido ao seu temperamento alegre e disposto a brincar todos os minutos do dia. Além disso, como norma geral, as fêmeas costumam ser mais dóceis e pacientes do que os machos.

Responsabilidade e respeito

Uma questão importante é que as crianças não sabem diferenciar a parte de “brinquedo” que o animal de estimação da casa tem e a parte de ser vivo, que sofre quando se machuca. O dever dos pais é ensinar às crianças o que se pode e o que não se pode fazer para não machucar um animal que, por outro lado, suportará o dano com muita paciência.

Entre os benefícios que esta interação com os animais pode proporcionar às crianças destacamos as seguintes:

  • A possibilidade de socialização
  • Compartilhar coisas, brinquedos e brincadeiras
  • Oferecer carinho e recebê-lo
  • Superar medos inatos
  • Ter a responsabilidade de lidar com outro ser vivo

Cada vez mais vemos casos de cães que são usamos em todo tipo de terapia, seja para condições físicas ou doenças psicológicas.

Benefícios para as crianças

Os especialistas também falam sobre o ganho de segurança e desenvolvimento da intuição e senso de humor que os cães proporcionam às crianças pequenas.

Nos casos de crianças introvertidas com dificuldades para a socialização, inclusive os que sofrem bullying na escola, o cão parece compreender o que acontece e jamais deixa a criança sozinha. A criança poderá desenvolver, graças ao seu amigo cão, uma melhor capacidade afetiva.

No caso dos bebês, os cães podem até ser um exemplo e serem imitados por eles. Os bebês podem seguir os passos do animal, fazer sons para tentar se comunicar, etc. Engatinhar atrás de um cachorro é um exercício muito saudável. Inclusive diz-se que engatinhar proporciona um exercício muscular que oferece benefícios para a visão e reduz o estrabismo.

Quando as crianças crescem, a responsabilidade de atender às necessidades dos cães lhes oferece o aprendizado da organização e da responsabilidade, já que terão que trocar a água fresca ou estar sempre atento à quantidade e horário de alimentação dos animais.

Os cães melhoram a nossa saúde

Por mais estranho que possa parecer, estudos recentes garantem que as crianças que têm uma convivência contínua com cães desenvolvem menos alergias, inclusive menos problemas respiratórios e auditivos. A explicação para isso é que o dia a dia com o cachorro lhes faz desenvolver um sistema imunológico mais resistente e com uma maior capacidade de resposta.

Higiene

Dar banho nos cães

Em matéria de higiene, ainda que os pais cuidem de todo possível contato da criança com o cachorro, a interação é muita. Esta relação tão forte entre o animal e as crianças requer o cuidado máximo da higiene da casa, assim como as questões sanitárias do animal, em relação a parasitas, vacinas, revisões periódicas no veterinário, etc.

Lavar as mãos e desinfetá-las depois de ter tocado ou brincado com o cachorro é outra questão muito importante.

As crianças querem ter um cachorro em casa porque o veem como um brinquedo a mais, que além de movimento tem vida própria. Mas é preciso ensinar nossos filhos a tratar nosso animal de estimação com respeito, fazendo-os entender que um cachorro ou um gato não é um brinquedo, e sim um ser vivo como eles, que sofrem, ficam felizes e tristes, e que precisam de cuidados como eles, como por exemplo a higiene.