Cão percorreu de bicicleta todo o Peru

Peru

O Peru é um país mágico que foi considerado por muitas pessoas como um dos mais belos que existem na América Latina, conta com uma cultura fantástica e uma impressionante arquitetura que faz dessa esta nação uma das mais atrativas para os turistas a nível mundial.

Longe de apenas poder ser visitado e percorrido da forma mais convencional e turística, o Peru é um sublime local que pode ser visitado inclusive como mochileiro.

Embora viajar desta forma seja algo espetacular, o grande problema é que, em muitas ocasiões, se torna impossível levar os nossos animais de estimação, já que os longos translados e alguns lugares que serão percorridos podem ser tão arriscados para os nossos bichinhos que na maioria das vezes o melhor a se fazer é não os levar conosco.

Entretanto, contaremos a seguir a história de um dono que não poder deixar seu cão para trás, ele decidiu levar o peludo com ele para conhecerem juntos as maravilhas do Peru.

Amigos inseparáveis

Peru

Tudo começou quando Claudio Alfonso e sua noiva Angélica Gutiérrez viajaram à nação Inca para percorrerem o país de cabo a rabo, em uma viagem que representaria para eles uma experiência nova e conhecida ao mesmo tempo, já que anteriormente eles já tinham viajado para outros países da América do Sul.

Tão logo eles chegaram ao Peru, Claudio começou a sentir muita saudade de seu belo cão Labrador de 3 anos, chamado Bumer, que sempre se caracterizou por ser um cão não só belo e amoroso, mas também excessivamente fiel, o que motivou seu dono a tomar uma decisão tão arriscada quanto incrível.

É que, juntamente com sua esposa Angélica, eles optaram por tomar um avião e voltarem rapidamente para a casa deles na Colômbia, para apanhar o melhor amigo de quatro patas do casal, que estava sendo cuidado pelo pai de Claudio, como em todas as vezes que viajavam.

Apesar desta grande ousadia, o dono do belo cão de cor chocolate, asseguraria que embora o pequeno amigo de quatro patas fosse viajar com eles, eles velariam constantemente tanto pela saúde do animal quanto pela comodidade, por isso se, em algum momento, o cão se sentisse mal, viajariam de volta para casa para deixá-lo lá.

Em uma bicicleta por todo o Peru

Você deve estar se perguntando como Bumer pôde percorrer todo o Peru em uma viagem de mochileiros, não é mesmo? O que é mais surpreendente é que Claudio e Angélica desenharam uma espécie de bicicleta com um espaço na parte de trás para acomodar o animal, sem nenhum tipo de perigo para o belo Labrador Retriever.

Apesar de que em grande parte da viagem o cão tenha passasse neste singular veículo, em algumas ocasiões eles caminhavam com Bumer ao lado deles, para assim oferecer ao cão a experiência de poder passear com seus donos em um lugar desconhecido e cheio de rara beleza.

Conforme comentou Claudio, as caminhadas só podiam ser feitas das 7 até as 10 da manhã, já que o sol era tão forte que lhes obrigava a fazer uma pausa para depois poderem continuar o percurso no país inca, além do mais, desta forma o cão não se cansaria tanto.

Apesar da dificuldade de se transitar em algumas áreas, os três conseguiram percorrer todo o Peru em 8 meses aproximadamente, tempo este que fez do cão uma verdadeira estrela em cada povoado e cidade que visitavam, as pessoas demonstravam seu carinho e o acariciavam, desejando a todos eles muita sorte na viagem.

A travessia deles foi tão impactante neste país que, além de serem convidados para participar de um programa de televisão para contar como tinha sido a viagem, uma conhecida marca de comida animal se inteirou do que estavam fazendo e lhes ofereceu tanto um veterinário como toda a comida que o cão necessitasse.

Impossível esquecer

Peru

Autor: Eduardo Millo

Depois de ser levado de volta para casa por ter adoecido na Bolívia, Bumer continuou desfrutando de sua vida por mais 11 anos e, junto com Claudio, viveu outras experiências sem igual.

Embora o cão não tenha podido mais acompanhar seu dono em suas viagens, o dono sempre viajava, a cada 15 dias, de volta para sua casa para se certificar de que o cão estava bem e para passar algum tempo com seu querido pet.

Bumer faleceu aos 14 anos de idade, porém não é apenas Claudio que não poderá esquecê-lo jamais, ele também será inesquecível para todas as pessoas que puderam vê-lo no Peru, sentado alegremente na bicicleta.