O que causa a agressividade canina?

A agressividade canina é um problema de comportamento muito grave e os donos devem fazer o possível para modificar este tipo de reação. Isso, em grande parte, pode ser prevenido se o dono conhecer quais são os períodos de desenvolvimento dos cães e os fatores que influenciam no desenvolvimento deste tipo de conduta agressiva.

Períodos críticos de socialização

A socialização dos cachorros

  • O conhecimento das primeiras fases de crescimento dos cães ajuda a entender a agressão canina. Os filhotes têm uma necessidade crítica de socialização a partir de três semanas de vida – quando já podem ver e ouvir – e até as 14 semanas de vida.
  • Os filhotes devem ser comprados entre as semanas sete e oito de idade, para que tenham uma socialização adequada no novo lar. De oito a dez semanas é um período crítico, durante o qual o animal não atenderá às solicitações feitas, caso deixemos de educá-lo, portanto, adultos e crianças devem ter cuidado ao lidarem com o cão.
  • A partir da semana 14 de vida, começa o período juvenil – a temida adolescência -, que termina quando o filhote atinge a maturidade sexual. Em geral, ela irá se estender até, mais ou menos, os 14 ou 15 meses de idade.
  • Os filhotes criados em canis, onde, geralmente, eles têm pouca interação com os humanos, em geral, são muito tímidos com as pessoas, sobretudo se não forem vendidos antes das 14 semanas de idade. Sempre se mostram temerosos, especialmente frente a condições de estresse.
  • Os cães atingem a maturidade sexual entre os 6 e 14 meses de idade. Durante esse período, em geral, começam a latir para os estranhos, tornam-se mais protetores e, os machos, começam a levantar a pata para urinar.

Fatores que influenciam na agressividade

Por que o cão se torna agressivo?

Os fatores genéticos e hereditários desempenham um papel importante na agressividade. Raças de proteção, tais como os Dobermans, os Akitas e os Rottweilers podem ser mais agressivas que o Golden Retriever ou o Labrador Retriever, por exemplo.

Os Terriers, por exemplo, foram criados para a caça de animais menores e ainda conservam essa característica.

A endogamia (acasalamentos entre aparentados) pode criar temperamentos instáveis e os hormônios podem contribuir para as tendências agressivas nos machos ou em fêmeas em período de cio.

Entre os fatores que podem contribuir para que o cão desenvolva um comportamento agressivo, encontramos:

  • O meio ambiente;
  • As condições de vida;
  • A falta de socialização;
  • O excesso de castigos;
  • Permanecer isolado do contato humano;
  • Estar exposto a irritações frequentes.

Obviamente, os cães não são pessoas. Têm características que determinam sua faixa social e o expressam através de sua linguagem corporal. Alguns cães ocupam o status dominante ou alfa, e alguns têm uma baixa faixa social ou status ômega.

Quando os cães vivem com pessoas, eles veem os seres humanos como membros da matilha e tratam de estabelecer seu lugar na ordem social, desafiando os membros da família mais submissos, em particular, as crianças.

Se os cães mostram um gesto dominante, como rosnar se lhe tirarem o prato de ração e, esse comportamento não é corrigido, o animal, pouco a pouco, ganhará terreno em relação a outros membros da família e fortalecerá esse tipo de comportamento.

Os sinais sutis de dominação, geralmente, passam desapercebidos. No entanto, o dono deve estar muito atento a essas condutas agressivas, de maneira que possa vir a modificá-las.

Existem diferentes tipos de agressão: aquelas que são defensivas ou as que podem ser induzidas por medo, dor ou castigo. Um cão pode exibir mais de um tipo de comportamento agressivo.

Finalmente, os cães dominantes agressivos costumam estar com as orelhas para acima e para frente. Levam a cauda para o alto e movem-na lentamente, com rigidez de um lado para o outro.

Olham de forma fixa e emitem um rosnado com os lábios franzidos e os dentes expostos. Podem colocar uma pata sobre o ombro de outro cão, montarem nas pernas das pessoas ou empurrar para o lado as crianças ao passarem por uma porta.

Este tipo de comportamento requer muita atenção.

A agressividade canina pode ser manifestada de várias formas. Entre elas, quando os animais:

  • Exigem sair para a rua;
  • Mostram e demandam afeto excessivamente;
  • São possessivos com suas áreas de descanso;
  • Costumam deixar de comer quando alguém se aproxima.

Muitos destes cães não obedecerão às ordens, especialmente aos comandos submissos como “sente” ou “espere”.

A maioria dos cães dominantes agressivos são machos de raça pura. O melhor que se pode fazer com eles é treiná-los para modificar esse comportamento.