O chocolate, um grande veneno para os cães

O chocolate é um veneno para os cães

Entre os alimentos menos recomendáveis para os nossos animais de estimação encontra-se o chocolate. Isto se deve a uma molécula contida neste alimento chamada teobromina. Não é um risco leve. Os especialistas nos asseguram que um cão que ingira uma elevada dose de cacau poderá, inclusive, morrer.

A teobromina, essa substância que contém o cacau que é daninha para os cães, não é acrescentada de uma forma artificial, mas sim é inerente ao próprio cacau.

Como o nosso cão a elimina? Não é fácil sua eliminação, ela poderá permanecer por até 3 dias no corpo do cão, e suas moléculas são tóxicas para ele, até 17 horas e meia depois da ingestão.

Diferença dos cães para com os humanos

Cachorro comendo chocolate

Podemos nos perguntar o que ocorre no caso das pessoas e das crianças que consomem tanto chocolate? Por que a teobromina não os afeta?

Bem, a resposta é que os humanos podem metabolizar a teobromina que o chocolate contém em um período relativamente curto. Nosso organismo se desfaz rapidamente de suas moléculas. Entretanto, nosso cão não pode destruir a toxicidade desta substância com a rapidez suficiente para que ela não seja nociva para ele.

Outra substância que há no chocolate e que também é nociva para o nosso cão é a cafeína. Entretanto, a concentração de cafeína no chocolate não é alta.

A quantidade de teobromina que um produto contém dependerá de muitos fatores. Entre eles, a qualidade do cacau e a porcentagem de açúcares, cacau, manteiga e gordura de cacau, etc. Por exemplo, o chocolate branco, que tem mais manteiga de cacau que massa de cacau, virtualmente não contém teobromina.

Podemos, segundo o que vimos até aqui, chegar à conclusão de que, quanto mais puro é o chocolate e de melhor qualidade, mais porcentagem de massa de cacau contém e, portanto, maior proporção de teobromina poderá conter. Conforme vai aumentando a pureza da porcentagem de cacau, aumentará também o perigo para o cão.

O tamanho do cão

Como nem todos os cães têm um mesmo tamanho, seu corpo também condiciona a quantidade de chocolate que eles podem ingerir sem risco e em que quantidade a teobromina começará a ser prejudicial. De acordo com isso, um cãozinho de pequeno porte poderá suportar muito menos teobromina que um grande, e o risco é maior.

Seguindo esta proporção e equivalência entre a teobromina do chocolate e o tamanho de nosso cão, um filhote que não chega a pesar nem um quilograma, terá problemas inclusive se comer uma quantidade muito pequena de chocolate.

No caso de seu cão ingerir chocolate por acidente, a melhor coisa a fazer é levá-lo ao veterinário. Entre as soluções que o especialista nos recomendará está o provocar o vômito ou possivelmente irá realizar uma lavagem gástrica em seu cão.

Efeitos da excessiva carga de chocolate em nosso cão

Cachorro doente

Autor: Soggydan Benenovitch

Entre os primeiros sintomas de uma intoxicação por chocolate estão os vômitos e a diarreia. A teobromina do chocolate poderá fazer com que o coração de um cão pulse até duas vezes mais do que o normal, e poderemos ver o animal correr em volta de si mesmo procurando sua cauda desesperadamente.

Ao consultar o veterinário, devemos contribuir com o máximo de informações sobre as características do chocolate em questão e a quantidade que o nosso cão ingeriu. Desta forma, o veterinário escolherá a melhor solução, seja com medidas para serem aplicadas em casa, ou na clínica veterinária.

Se se trata apenas de uma pequena quantidade de chocolate ingerida, os efeitos serão unicamente diarreia e mal-estar estomacal. O normal é que se provoque o vômito se o animal ingeriu o chocolate durante a última hora e ainda não apresenta sintomas neurológicos (tremores).

Porém, nem sempre é recomendável provocar o vômito, podem surgir efeitos e complicações secundárias nessa operação.

Devemos saber que nem tudo o que é bom para os humanos é conveniente também para os cães. Os donos de animais de estimação têm a tendência de compartilhar tudo o que comem com os seus cães, pensando que o organismo do animal irá recebê-lo da mesma forma que o nosso. Certamente, o animal poderá até gostar, mas não devemos ignorar as graves consequências desta ação.

Inclusive está em jogo a vida de nossos animais de estimação. Nunca dê chocolates a um cão, e menos ainda a um filhote.