Cientistas confirmam que beijar seu cachorro é bom para a saúde

Pode parecer repulsivo, alem de ser um hábito que com certeza assustará seu parceiro, porém, um grupo de cientistas parece haver confirmado que beijar seu cachorro é bom para a saúde. Pode parecer uma contradição com o que nós sabíamos sobre bem-estar, saúde, higiene e cuidado responsável com nossos animais, então vejamos um pouco mais sobre essa história mais de perto.

Lamber para os cães corresponde às nossas carícias, pois os cães usam sua língua para expressar carinho.

Eles têm esse comportamento com as pessoas que estão mais próximas deles, ou com aquelas em quem têm confiança. Além disso, é um jeito de reafirmar o rol de apresentação dentro da hierarquia do lar.

Embora este hábito de nosso pequeno amigo pode se tornar  extremamente desagradável para nós, em especial porque fomos educados para achar que a saliva dos cães é muito suja.

O que muitos não sabíamos é que um estudo recente realizado na Universidade do Arizona aponta em sentido contrario.

De acordo com Kim Kelly, diretora de projetos, os cães têm evoluído conosco durante séculos, fazendo que, com o tempo, nos sintamos bem na relação com eles.

Conforme uma pesquisa preliminar, os donos de cães tendem a ser mais felizes, além de se manterem saudáveis durante mais tempo, embora ninguém saiba a relação entre esses elementos.

De acordo com a hipótese de Kelly, os micróbios presentes no estômago dos cães têm um efeito probiótico em nosso organismo, propiciando o crescimento de certos elementos na nossa flora bacteriana, que são extremamente positivos para nós.

As mudanças na nossa microbiota  (o conjunto de organismos microscópicos que habitam um ecossistema, neste caso, os organismos que moram no nosso corpo) são determinantes para nossa saúde e para a forma em que nosso organismo se defende de agentes externos.

Todos os microrganismos são bons?

 

A saliva dos cachorros

 

Uma pergunta que você deve estar se fazendo é se as mudanças na microbiota são positivas. Devemos nos expor para que qualquer microrganismo entre em contato com nosso organismo? A resposta a isso, obviamente é não.

De fato, uma das maiores conquistas da medicina é quando ela é capaz de se livrar ou neutralizar os efeitos de bactérias responsáveis de muitas doenças, embora, nem todas sejam ruins.

O que acontece com nosso organismo quando há a presença de uma bactéria ou mais, é que muda-se a composição microbiota do corpo.

Isso faz com que o sistema imune se confunda e termine atacando não só as bactérias invasoras, mas também atacando ao próprio corpo. A este fenômeno que se deve a permanência das doenças auto imunes, por exemplo a asma.

A facilidade com que muitos microrganismos invadem nosso corpo é alarmante, e é devido em parte, ao uso massivo de antibióticos, que se encarregam de extinguir, além do invasor, os micróbios que moram nosso corpo e trabalham com uma barreira natural para bactérias e vírus.

Além do uso excessivo de remédios, uma dieta pobre, cuidados excessivos ou muito restritos, isso não permite aos seres humanos desenvolver defesas suficientes para combater os agentes externos.

Igualmente, a falta de exposição à ambientes naturais e o excesso de higiene acabam exercendo um papel muito importante na debilidade do organismo humano.

É mesmo necessário um excesso de higiene?

Porém, o contato com os cães, e especialmente com a saliva, faz que a flora intestinal dos donos seja reforçada, devido a exposição prolongada a bactérias estranhas que não são prejudiciais para nosso organismo.

Estudos de diferentes e reconhecidas instituições, concordam que a flora intestinal dos donos de cães é diferente, mais rica e variada, do que a das pessoas que não convivem diretamente com cachorros.

Assim, acredita-se que a saliva dos cães funciona como um agente probiótico, que melhora a saúde das bactérias das bactérias que habitam nosso intestino, melhorando gradualmente a nossa resistência a outros tipos de bactérias que realmente causam mal a saúde dos seres humanos.