Como agir diante da febre dos gatos

Assim como nos seres humanos, a febre é uma doença comum que afeta os gatos. Entretanto, não basta tocá-los na testa para ver se a temperatura está subindo. Veja as nossas recomendações para que você saiba como lidar com a febre dos gatos:

DESMISTIFICANDO:

Muitas pessoas pensam que gatos estão com febre apenas por estarem com o nariz seco. Isso é absolutamente falso. O nariz do gato seca e fica quente por muitas razões e nem todas estão relacionadas com a sua saúde.

Se o gato passa um bom tempo no sol, é provável que seu nariz esquente e fique seco. Isso não significa que ele tem febre, por isso, não se assuste. Apenas o observe, considerando especialmente possíveis mudanças no seu comportamento.

O nariz só será motivo para preocupação se você notar:

  • Feridas ou rachaduras que podem ser causadas por problemas de pele;
  • Muco com aspecto espesso e alguma coloração (branco, verde, rosa);
  • Se realmente estiver doente, o nariz seco pode significar desidratação;
  • Mudança visível de cor do nariz, por exemplo, para um tom mais claro ou até mesmo branco.

Nesses casos, deve-se procurar um veterinário, porque há indicações da existência de um problema delicado que requer tratamento.

CAUSAS DAS FEBRES EM GATOS

Causas da febre em gatos

A febre é um aumento na temperatura corporal como resposta do sistema imunológico para atacar algo que está pondo em risco a saúde do animal. Infelizmente, a febre alta pode causar danos aos órgãos, especialmente ao cérebro.

Por isso, deve ser tratada e monitorada. Normalmente a febre em gatos é caracterizada por:

  • Lesão ou trauma;
  • Enfermidades crônicas graves (doenças cardíacas, do pâncreas, etc);
  • Infecções virais, bacterianas ou fúngicas;
  • Tumores;
  • Alergias a medicamentos ou a alimentos.

SINTOMAS E VERIFICAÇÃO DE TEMPERATURA

Como nas pessoas, a febre faz com que os gatos adotem certo tipo de comportamento, que podem nos ajudar a identificá-la.

Muitas vezes estes sintomas parecem com um simples desânimo, mas na realidade trata-se de um mecanismo que permite ao animal o acúmulo de energia e o aumento de sua temperatura corporal para combater uma possível doença. Neste processo, é possível perceber os seguintes sintomas:

  • Respiração acelerada;
  • Falta de apetite;
  • Menos asseio;
  • Calafrios;
  • Pouca atividade física;
  • Menor consumo de água.

O gato também pode desenvolver outros sintomas relacionados, mas que não são causados diretamente pela febre. Como por exemplo, vômitos e diarreias e, em alguns casos (quando o gato tem bronquite), espirros.

Como identificar a febre em gatos

Portanto a única maneira de saber com certeza se o seu gato tem febre, é através de um termômetro retal. Estes termômetros podem ser adquiridos facilmente em farmácias ou pet shops. O mais recomendado é o modelo digital, por serem mais precisos e não conterem substâncias tóxicas.

Observe que, para não machucar o seu gato, é necessário o uso de um lubrificante, como vaselina. Além disso, deve-se usar um pouco de álcool para desinfetar o termômetro antes e após o uso.

O procedimento deve ser realizado cuidadosamente, inserindo o termômetro cerca de três centímetros no reto do gato. Seja cuidadoso: se você não for delicado, pode ser uma experiência traumática para o seu animal de estimação.

Sugere-se a inserção lenta do termômetro girando-o para trás e para a frente, isso vai relaxar os músculos do reto, evitando qualquer tipo de dor. A temperatura normal de um gato varia entre 38° e 39,2°C, sendo que qualquer temperatura acima deste intervalo é considerada febre.

TRATAMENTO DE UM GATO COM FEBRE

Basicamente tudo o que você pode fazer quando o seu gato tem febre é monitorá-la, para que ela não continue subindo. Tire a temperatura a cada 2 ou 3 horas e observe se o quadro de sintomas se desenvolve.

Se sintomas como dificuldade respiratória, alterações visíveis da cor da íris e da língua se manifestarem, ou se a febre não diminuir em até 24 horas ou aumentar para 41°C ou mais, você deve ir imediatamente ao veterinário.

O veterinário irá determinar o que está causando a febre e dar o tratamento adequado.

Dois erros comuns dos donos de animais de estimação são: dar para seus bichos de estimação medicamentos usados para tratamento humano, que em sua maioria são altamente tóxicos para gatos, ou hidratá-los forçadamente, inserindo água em suas bocas com o auxílio de seringas.

Este último procedimento não é recomendado, pois o líquido ingerido forçadamente pode acabar em suas vias respiratórias ou pulmões, agravando a situação.