Como funcionam os serviços de emergência veterinária?

Diferentes centros de saúde e clínicas para cães e gatos contam com especialistas que estão disponíveis para casos de urgência 24 horas por dia. Você sabe como atuam os serviços de emergência veterinária?

Os casos de urgência que podem afetar nossos animais de estimação são muito variados, como fraturas, asfixia e obstrução das vias respiratórias por objetos pequenos, ingestão de alimentos tóxicos e envenenamento, partos com complicação no meio da noite etc.

São cada vez mais comuns as clínicas veterinárias que contam com serviços de urgência, permanecendo abertos enquanto o restante dos estabelecimentos já fechou, de segunda a sábado, a partir das 21h, e durante todo o dia aos domingos e feriados.

Por causa da falta de uma regulação nacional, cada serviço de emergência veterinária funciona segundo suas próprias normas. Em alguns casos, o veterinário é quem levará o animal serviço de urgência. Em outras, é o proprietário quem fica alerta e decide ir para a clínica.

Transporte do animal até os serviços de emergência

cães de raça pequena

Determinadas clínicas e hospitais para animais contam com suas próprias ambulâncias para realizar o transporte em casos de urgência. Esse tipo de serviço é muito útil quando o mascote possui problemas de mobilidade, seja por causa do acidente sofrido, por uma doença, ou pela idade avançada. Esse serviço também é utilizado quando o proprietário já é idoso e não possui os meios adequados para o transporte do bicho de estimação.

No entanto, ter uma ambulância não é muito comum. Será normal recorrer a um táxi que permita o transporte de animais ou pedir um favor para familiares e amigos.

Levar o cão até o centro de emergências veterinárias é um momento bastante delicado. Em caso de acidente ou fraturas, é recomendável ligar para o veterinário, que poderá dar conselhos para que o transporte em veículo privado seja seguro para o animal.

Além disso, se o trajeto for feito de carro, é importante que o cão não viaje no chão do automóvel. Qualquer freada brusca pode colocá-lo em perigo. O correto é utilizar uma caixa de transporte adequada, prendendo-a com o cinto de segurança no banco traseiro.

O que há numa ambulância para cães e gatos?

Uma ambulância para cães e gatos não é muito diferente da utilizada para seres humanos. São necessários apenas alguns retoques no interior do veículo para deixá-lo perfeitamente adaptado aos pacientes peludos.

A coisa mais importante é reservar um espaço na parte traseira da ambulância, onde viajará o animal. Assim, se o cão é de grande porte, entre 20 kg e 30 kg, ficará confortável durante a viagem. As macas para animais podem ser soltas para permitir que eles viajem com mais conforto, estirando as patas.

Os materiais necessários para o transporte de cães e gatos em uma ambulância incluem gaiolas, tanques de oxigênio, antissépticos e desinfetantes, leitores de microchip, ataduras e outros equipamentos e suprimentos veterinários, como caixas de transporte, coleiras, focinheiras, arreios e tudo o que for necessário em casos de urgência.

Além disso, determinadas ambulâncias também colaboram com algumas associações de proteção aos animais.

Conselhos em caso de emergências veterinárias

Primeiros socorros para animais

  • É importante termos uma relação das clínicas veterinárias perto de onde moramos para casos de urgência. O tempo é muito precioso em algumas situações.
  • Devemos ter sempre à mão todos os números de telefone dessas clínicas veterinárias. No momento mais inesperado podemos precisar.
  • Pode acontecer de o problema com o nosso animal de estimação não ser muito importante. O melhor, caso a situação não pareça muito grave, é entrar em contato com o profissional da clínica antes de iniciar o transporte do mascote.
  • Alguns planos de saúde para cães possuem cobertura para situações de urgência. Por isso, leia bem os contratos, principalmente as letras pequenas.
  • Mordidas entre cães, feridas com sangramento, partos com complicação e envenenamento são casos de emergência bastante comuns entre os cães.