Como hidratar a pele do cão?

Descartando se tratar de uma doença, para hidratar a pele do cão há muitas opções diferentes, através de produtos artificiais e naturais. Sempre é preferível utilizar estes últimos. Há artigos elaborados por profissionais que podem ser de grande ajuda. Antes de começar um tratamento eficaz, é necessário identificar as razões pelas quais o nosso animal de estimação tem a pele seca.

Uma dieta adequada para hidratar a pele do cão

Em um primeiro momento, uma boa medida é mudar a dieta do cão para conseguir uma melhor produção da capa de gordura natural da pele. Alguns alimentos específicos usam peixes, gotas de azeite e ovo. Todas essas opções ajudarão o nosso amigo a regenerar sua derme de forma natural e a deixá-la brilhante.

hidratar a pele do cão

Embora não pareça, é importante acariciar o nosso cão, porque isso estimula sua pele e a produção de gordura em seu corpo.

Quando o animal treme de frio, temos que tentar aliviar a situação. Além de passar mal devido à temperatura, o frio é uma das causas mais importantes do ressecamento de sua pele. Há muitos objetos e roupas para cães no mercado.

Banho e produtos de higiene para hidratar a pele do cão

O banho é importante para o nosso cão. Mas abusar dele também pode provocar secura na pele, já que a água e o sabão eliminam a proteção natural da derme. É muito importante que os donos se informem sobre o tempo que deve transcorrer entre um banho e outro, para que a pele do cão não sofra nenhum dano.

No que se refere aos xampus, utilizaremos um específico para cães. Nunca devemos usar o que temos em casa para os humanos. No caso de nosso amigo ter a pele seca, há alguns xampus especiais que contêm aveia, algo que é muito bom para o cuidado da derme.

Da mesma forma que os produtos utilizados para o cabelo das pessoas, no mercado podemos encontrar condicionadores que hidratam e que trazem um brilho extra aos pelos de nosso amigo de quatro patas.

Quanto aos condicionadores, temos que deixá-los agir por entre 15 e 20 minutos antes enxaguar com água abundante, para remover os resíduos que podem ficar. A escovação, se o cão tiver muitos pelos, é um cuidado imprescindível. Se for feita de forma habitual, vai evitar que se acumule pó, sujeira e caspas nos pelos.

O uso do azeite de oliva para hidratar a pele do cão

O azeite de oliva também tem muitos benefícios. Utilizá-lo não trará nenhum problema, já que se trata de um produto de origem natural com fortes propriedades hidratantes. Porém, você terá que dosar as aplicações, já que sua utilização pode provocar manchas de azeite em sua cama, pelo chão e até nas paredes.

Beber muita água e tomar sol

Tomar muita água fresca ajudará o nosso cão a hidratar seus tecidos internos, o que repercutirá também em sua pele.

Embora já tenha sido provado que o sol é muito benéfico para a saúde dos animais, uma exposição excessiva pode provocar queimaduras e irritação. Se o nosso animal de estimação não tiver pelos, temos que ser ainda mais cuidadosos para evitar as queimaduras que ele pode sofrer no verão, sobretudo se formos com ele às montanhas ou à praia. A pele dos cães não é diferente da nossa nesse sentido.

Com a exposição prolongada aos raios ultravioletas, os cães podem desenvolver lesões pré-neoplásicas, ou seja, com grande risco de serem pré-cancerosas, no nariz e no tronco. Se o nosso amigo passa a maior parte de sua vida dentro de casa, sua vulnerabilidade é ainda maior.

Quanto às raças mais sensíveis a esta chamada “dermatite solar troncal”, encontramos: Boxers e Bull Terriers brancos, os American Stafordshire Terriers, Beagles, Dálmatas e Pointers Alemães de pelos curtos.

Queimaduras solares

hidratar a pele do cão

As queimaduras se manifestam sob a forma de descamações, crostas, erosões, engrossamento irregular e úlceras, entre outras. As zonas mais afetadas são as laterais do ventre e do abdômen e a parte interna das coxas. Porém, também pode haver lesões nos flancos, na ponta da cauda ou nas extremidades. As lesões nasais e a pele sem pelos, sem pigmentação, se tornam vermelhas e com descamação.

Em seu nível superior, a exposição ao sol durante muito tempo vai originar alopecia, crostas, erosão, úlceras e cicatrizes.

Os horários de maior risco são, como no caso dos humanos, entre as 9h e as 16h. Você terá que aplicar bloqueadores e protetores para proteger o cão dos efeitos nocivos do sol.