Como posso acabar com os gases do meu cachorro?

Eles não só incomodam e fedem, como, além disso, podem estar indicando um problema de saúde no seu animal de estimação. Não se deve subestimar o fato de que seu cachorro tem gases, já que são um sintoma de alimentação incorreta, uma ingestão impulsiva de comida ou inclusive algumas doenças. Neste artigo, vamos contar a você o que causa a flatulência canina e como ela pode ser evitada.

Gases nos cachorros: por quê?

Não podemos dar pouca importância ao fato de que nosso cão solta gases. É verdade que se trata de um tema desagradável, mas é necessário prestar atenção a isso. Na maioria dos casos se deve a um problema intestinal, mas também pode ser causado por algo grave, como a torção gástrica.

O acúmulo de gases provoca incômodos, assim como também acontece com as pessoas. O animal terá dor abdominal, ficará sem apetite, soltará ar pelo ânus e pela boca e pode ser que ele sofra com rigidez abdominal e cólicas.

alimentar um cão

As causas mais comuns para a flatulência dos cachorros são a alimentação e o estilo de vida levado por eles. Algumas comidas podem ocasionar digestão lenta e pesada. Os alimentos permanecem mais tempo no corpo (sobretudo no intestino) e isso pode provocar gases. Os legumes, por exemplo, são causadores de gases.

Por outro lado, as mudanças na dieta, o constante consumo da mesma ração ou a concentração excessiva de certo componente na sua alimentação (sobretudo carboidratos e fibras) pode contribuir para a flatulência.

E isso não é tudo, já que os bichinhos que comem muito rápido ingerem ar, o que facilita a acumulação de gases gástricos. Este problema é mais comum em filhotes (entre 3 a 12 meses), já que são muito ansiosos na hora de comer, sobretudo os braquicéfalos (com focinho achatado, como o buldogue), porque não conseguem mastigar bem devido à anatomia de sua boca.

Os cachorros idosos com dificuldades respiratórias, doenças cardíacas ou edemas pulmonares têm maior probabilidade de sofrer com gases. Em qualquer idade, influencia o tipo e a intensidade da atividade física. Os animais precisam fazer exercícios físicos, ou, pelo menos, sair para passear todo dia. Caso contrário, podem sofrer não só de flatulência como também de obesidade, ansiedade, mau comportamento, etc.

Outras causas de gases nos cães são:

Alteração na flora intestinal

O conjunto de bactérias deve estar em um certo equilíbrio, e pode ser afetado pela má alimentação, pela exposição a substâncias tóxicas ou a antibióticos.

Parasitas

Causam problemas no sistema digestivo do animal. Além dos gases, provocam vômito, diarreia e expulsão de lombrigas nas fezes.

Doenças pancreáticas

Esse órgão é o encarregado de separar enzimas digestivas e enviá-las para o intestino delgado. Se há algum problema no pâncreas, os gases serão produzidos de forma excessiva e com mau odor.

Gases nos cachorros: consequências e prevenção

Além do odor desagradável ou do barulho que causam ao liberá-los do corpo, há outros sintomas que demonstram gases nos animais de estimação. Eles se encontram desanimados, sem apetite e apáticos, e é provável que durmam no chão para sentir frio no abdômen. Também podem adotar uma postura chamada de “maometano”, que inclui manter as patas traseiras levantados e as patas dianteiras apoiadas no chão.

O cão pode sofrer perda de peso, diarreia ou vômitos se estiver com um acúmulo de gases no seu organismo. Em casos mais graves, as cólicas, a rigidez do abdômen, a dilatação do estômago ou dor são habituais.

medo-do-veterinario

A boa notícia é que a flatulência canina pode ser prevenida. Mas como? Através da adoção de uma série de hábitos alimentares saudáveis. Por exemplo, se o nosso animal de estimação tem intolerância a algum alimento, é preciso evitá-lo e oferecer-lhe uma ração de boa qualidade, que facilite a sua digestão.

Se os gases forem produzidos porque o animal come muito rápido (com compulsão), então, recomendamos colocar para ele um prato ou um pote adaptado, que tenha alguns buracos especiais para que o cachorro tenha mais trabalho na hora de levar a comida até a boca.

Também há opções para cães braquicéfalos: bolinhos com um formato e um tamanho especiais, fazendo com que eles mastiguem por mais tempo e que evitam que, ao mesmo tempo, eles aspirem ar. Para os bichinhos com problemas respiratórios, hepáticos ou intestinais, os veterinários aconselham tratamentos específicos.

Antes de levá-lo ao médico por causa de gases, tente se lembrar se ele comeu algum alimento que ele não come de costume, veja se ele não tem inflamação abdominal e verifique como ele se sente. Talvez se trate apenas uma indisposição passageira.