Como preparar seu animal para uma cirurgia

Seu cachorro vai passar por uma cirurgia? Caso você não conheça a preparação necessária antes de uma operação, vamos relatar a seguir alguns passos que devem ser seguidos antes de submeter seu animal de estimação a um procedimento desse tipo.

São muitos os motivos pelos quais um animal de estimação pode precisar de uma cirurgia. Elas podem ser realizadas para curar alguma doença (por exemplo, no caso de o bichinho padecer de uma artrose grave ou ter um tumor).

Para atendê-los como parte de uma emergência veterinária (fraturas, acidentes etc) ou então como medida de  controle de população (castração).

Seja por qual motivo for, a cirurgia requer que o corpo de seu animal esteja preparado para suportá-la.

Portanto, deverá ser feito um exame prévio à intervenção para poder determinar o melhor caminho a ser seguido, em especial em relação ao delicado processo de anestesia.

Em que consiste o exame

Como preparar um animal para uma cirurgia

A revisão pré-cirúrgica é um exame físico que busca determinar a exata condição de saúde de seu animal de estimação, assim como definir um perfil analítico pré-anestésico de acordo com o tamanho, as características, o peso e o tipo do animal.

Os fatores que são verificados nesse tipo de exames são:

1.- Estado das mucosas

2.- Temperatura. febre pode indicar a presença de algum tipo de infecção ou doença que esteja afetando o animal, e isso pode influir certas decisões que devem ser tomadas no momento de realizar a cirurgia).

3.- Peso. Um animal de estimação que esteja pesando menos do que deveria ou sofre de obesidade pode representar um fator de risco no momento da realização da cirurgia.

4.- Estado da hidratação. Isso é feito com a finalidade de determinar a quantidade de soro que deverá ser administrada para garantir a sua recuperação.

5.- Análise de sangue e urina, em especial para fazer uma avaliação do processo de anestesia que será mais compatível com seu animal de estimação.

Nesses exames são levados em conta aspectos como as disfunções arteriais, mau funcionamento dos rins, problemas hepáticos, respiratórios e problemas de coagulação, pois situações desse tipo tendem a agravar as operações.

6.- Checagem do coração e do pulmão.  Isso é faz por meio de um eletrocardiograma e de uma avaliação do tórax, o que permitira verificar o exato estado do coração de seu animal de estimação, assim como checar se suas vias respiratórias e os pulmões estão funcionando de maneira apropriada.

Este tipo de análise  é feita com a finalidade de tomar decisões melhores durante a cirurgia, de acordo com o metabolismo e as características de seu animal de estimação.

Também permitem detectar doenças que talvez não fossem conhecidas e dar a elas o tratamento adequado.

É possível, inclusive, chegar à conclusão de adiar a cirurgia com a finalidade de solucionar os problemas que foram indicados pelos exames pré-operatórios, pois, dessa maneira, reduz-se o risco d o animal sofrer qualquer tipo de complicação durante o procedimento.

Qual o melhor momento para realização dos exames?

Exames pré-operatórios

Isso vai depender da urgência de que o animal depende do procedimento. Caso seja uma emergência e a vida ou a integridade do bichinho de estimação estiver em grave risco, o exame deverá ser feito no momento em que for decidido que a cirurgia será realizada, logo antes de entrar na sala de operações.

No caso de a cirurgia ter sido programada com antecedência, o exame deverá ser feito alguns dias antes do procedimento.

Você pode realizar os exames pré-cirúrgicos no dia em que programar a operação no animal, porém, deve ter em mente que isso deverá ser feito quando o animal se encontrar em jejum, pois o conteúdo nutricional dos alimentos afeta o resultado dos exames de sangue e urina.

O estado do animal também determinará se ele necessitará fazer alguns exames extras, uma vez que não representa o mesmo risco realizar uma intervenção invasiva em um animal de estimação com alguma doença e um procedimento em um cachorro bem de saúde que tenha sofrido apenas uma fratura.

Nos gatos, em geral, também são realizados exames de leucemia e imunodeficiência devido à predisposição da espécie e ao risco de contágio que apresentam.

Não se esqueça de levar o resultado dos exames no dia da cirurgia. Isso dará um panorama completo do estado de saúde do seu animal de estimação ao veterinário, além de facilitar o trabalho do profissional e permitir a ele se concentrar exclusivamente na intervenção, descartando alguns dos fatores de risco.