Como prevenir e curar a leishmaniose nos cães

leishmaniose nos cães

A leishmaniose é uma doença causada por um parasita do gênero Leishmania, e que é transmitido pela picada de um mosquito. Este parasita pode trazer sérios problemas a seu cão e inclusive provocar sua morte, se não se for tratada a tempo. Por isso, hoje vamos falar da Leishmaniose nos cães e te dar alguns conselhos para preveni-la ou curá-la, caso seu cão já a tenha.

Dependendo da área em que o animal vive, haverá maior possibilidade de que ele possa contrair ou não esta doença. Nos lugares tropicais, onde prolifera a umidade e o calor, o cão estará mais exposto à picada deste mosquito.

Mas independentemente da localidade, se o cão viver no jardim ou em um terraço, ou seja, ao ar livre, o risco de contágio é maior. 

Sintomas da leishmaniose nos cães

Para saber como combater a leishmaniose, é importante saber quais são os sintomas que o nosso pet apresentará.

É óbvio, nunca é demais dizer que se você notar algum ou alguns deles em seu cão, você deverá ir ao veterinário rapidamente. Estes são:

cão-doente-1

  • Úlceras nas orelhas, na cabeça ou nas extremidades
  • Inflamação dos olhos e crescimento anormal das unhas
  • Perda de pelos na região da cabeça
  • Feridas que não cicatrizam
  • Urina com sangue
  • Diarreia
  • Conjuntivite
  • Dermatite
  • Atrofia muscular especialmente na face, o que cria uma expressão triste e envelhecida
  • Cansaço extremo
  • Inflamação das articulações ou claudicação
  • Inchaço dos gânglios linfáticos
  • Fraqueza
  • Perda de peso
  • Febre
  • Hemorragia nasal
  • Inflamação do abdômen

No caso de você levar o seu cão ao veterinário e fazer os exames para a identificar a presença da leishmaniose e o resultado for positivo, se a doença não estiver em um nível avançado, o cão poderá levar uma vida normal, mas ele terá que fazer exames periódicos e tomar medicamentos por toda a vida.

Como vemos, a leishmaniose não é um assunto de pouca importância, por isso a prevenção é o melhor remédio contra ela.

Como prevenir a leishmaniose nos cães

Existe uma vacina para esta doença, que é recomendada principalmente para cães que vivem em regiões tropicais ou à intempérie. Os filhotes devem ser vacinados aos 6 meses de vida e a dose deve ser  repetida 3 vezes no primeiro ano de vida dele, depois 1 vez anualmente, para o resto de sua vida.

Pode parecer um pouco pesado, mas é uma prevenção fantástica, levando em conta que a leishmaniose pode matar o seu querido amigo peludo. Outras coisas que você pode fazer de forma simples são:

  • Colocar uma coleira antiparasitária.
  • Desinfetar ao redor da casa, especialmente onde se sabe que há mais mosquitos.
  • Pôr repelentes externos de vez em quando sobre o pelo do animal.
  • Se o cão vive dentro da casa, coloque dispositivos elétricos antimosquitos, que são muito efetivos.
  • Não levar o cão a locais onde há água parada e suja.
  • Coloque mosquiteiros em casa.
  • Se puder, permita que seu pet durma dentro de casa, já que é durante a noite que os mosquitos mais picam.

E se seu cão já tem leishmaniose? Tem solução?

Como curar a leishmaniose nos cães

O veterinário pode oferecer um tratamento que ajudará o seu cão a ter uma vida normal. Ele nunca será totalmente curado, a não ser que a doença esteja em um nível muito inicial, mas seu cão poderá sim ter uma vida longa. Porém, o tratamento é caro e não garante que o animal não tenha recaídas.

cão-doente-2

As sequelas que a doença deixa podem ser letais, por isso fazer o tratamento correto e a tempo é vital para salvar a vida de seu pet.

Não se esqueça de levar o seu cão ao veterinário para que ele determine a gravidade da leishmaniose no caso específico de seu cão, e possa aplicar o melhor tratamento com a maior prontidão possível.

E se seu cão ainda não for vacinado, vacine-o. Como diz o ditado: “É melhor prevenir do que remediar”.