Como proteger os ouvidos do seu cachorro durante o verão?

Se nosso animal de estimação agita muito a cabeça, como se estivesse tentando expulsar água, mesmo que não se tenha molhado nem tomado banho, ou se ele se queixa muito quando o acariciamos na parte traseira das suas orelhas, esses sinais significam que ele pode estar sofrendo de uma infecção nos ouvidos.

A otite canina é mais frequente no verão, momento em que o calor e a umidade dos banhos favorecem o surgimento de perigosos micro-organismos no interior do ouvido, que provocam e até podem causar surdez no animal.

A proteção eficaz

orelhas-cachorro

Essas infecções nos ouvidos dos nossos animais significam a inflamação de seu canal auditivo, um órgão fundamental não apenas pela sua capacidade de escutar, mas também de manter o equilíbrio.

Se o diagnóstico não for realizado a tempo e o tratamento for paliativo, elas podem se tornar doenças perigosas, estender-se até a zona interior do ouvido do animal e, com o tempo, provocar surdez. A otite é frequente no verão, não apenas por conta do calor, mas também por causa da umidade provocada pelos banhos.

Causas da otite

A otite é provocada por bactérias e fungos que chegam no ouvido do cachorro e o infectam. Como vemos, as altas temperaturas do verão, unidas à umidade por conta dos banhos, geram as condições ideais para que esses organismos possam crescer e se desenvolver sem controle no interior do ouvido, produzindo uma grande infecção.

Um excesso de cera nos canais auditivos do cachorro é mais um sinal que nos indica que o nosso amigo possui uma infecção nos ouvidos. Por outro lado, ela geralmente também produz um cheiro desagradável e forte.

Sintomas dos problemas nos ouvidos dos cães

Os sintomas mais claros são os que derivam dos incômodos e da coceira que nosso animal sente. Veremos ele sacudir a cabeça e coçar suas orelhas com uma frequência anormal. Também pode-se perceber que, quando fazemos carinho atrás das suas orelhas, ele irá gemer e se queixar devido à dor que nosso toque produz por causa da infecção.

Orientações para prevenir a otite

Depois de cada banho de piscina, lagoa, praia, ou depois da higiene cotidiana, é necessário secar bem os ouvidos do cachorro. Como vimos anteriormente, a umidade vai fazer com que fungos e bactérias se reproduzam e infectem os ouvidos.

No momento do banho, também é preciso proteger os ouvidos do cão. Com tampões de algodão simples e práticos será possível bloquear a entrada de água.

Uma variedade de plantas grandes também podem aderir ao pelo do cachorro e entrar em seus ouvidos. Para prevenir, é bom cortar todo o pelo possível ao redor das orelhas dos nossos animais de estimação. Além disso, é preciso prestar bastante atenção ao passear com eles.

Os cachorros com orelhas grandes têm uma maior propensão a sofrer de infecções em seus ouvidos, entre outras coisas, porque o ar tem uma menor circulação. Com eles, as precauções para evitar o risco de otite devem ser máximas.

A limpeza regular dos ouvidos do cachorro

Um dos principais conselhos é evitar a limpeza interna do ouvido, indo mais além do que podemos controlar visualmente, assim como usar produtos específicos para a higiene canina. Os cotonetes de algodão podem gerar certos problemas.

limpar-orelhas-do-meu-cachorro

Se o seu animal tem antecedentes de otite, é importante realizar um exame de otoscopia duas vezes ao ano, para evitar o risco de reaparecimento.

É preciso saber que o ouvido tem um mecanismo de limpeza próprio baseado na migração das células epiteliais desde a membrana timpânica, ao longo do canal auditivo até o canal auricular externo. Essa migração de células atua como elemento de retirada de cera, substância composta por lipídios (gordura), restos celulares e micro-organismos que vivem na região.

Quando o ouvido está inflamado, esse sistema de limpeza natural é alterado, o que leva ao acúmulo de cera e ao surgimento de condições ideais para a produção dessas infecções. Para evitá-las, é preciso detectar o quanto antes a inflamação do ouvido.

Em relação aos conhecidos cotonetes, é preciso utilizá-los apenas nas dobras externas do ouvido, evitando introduzi-los no interior, porque apenas servirão para empurrar a cera ainda mais para dentro do ouvido.